Sexta-feira, 15 de Abril de 2016

Copadrama -Uma tragicomédia brasileira

Não,  não tem nada a ver com a política brasileira atual. ( Essa pornochanchada de extremo mal gosto que vemos todos os dias no Jornal da Noite na T.V....)

Na verdade, trata-se de uma sátira bem humorada da sociedade brasileira contemporânea .Um romance ao mesmo tempo "geográfico" e cultural!.

O livro original ( em português) agora está  finalmente disponível pela AMAZON  em forma de E-book! 

Já a versão em inglês, continua disponível em sua  forma de paperback, mas agora também igualmente  em E-book.

Então,  está  esperando o quê para encomendar logo  o seu exemplar?

 

Faça a sua viagem de maneira virtual ( mais em conta e muito mais segura...) para o Rio de Janeiro e conheça alguns personagens bem típicos ( por mais incrível que pareça!) brasileiros. Believe it or not...Muitos deles foram inspirados em pessoas da vida real...

Então Bon Voyage e boa leitura , já que "Copadrama" é  diversão garantida neste verão!

 

A autora

publicado por Pâmelli às 20:32
link do post | Comentários | favorito
Domingo, 8 de Novembro de 2009

Uma luz no fim do túnel?

 

É sempre pela última página da VEJA, (a  revista que recebo semanalmente aqui nos E.U...)   que começo minha leitura.  A coluna de Roberto Pompeu de Toledo sempre foi a minha preferida e eu simplesmente ADORO tudo o que o homem escreve! 

Só que já faz algum tempo que o jornalista  anda dividindo seu espaço na revista  com um outro - J.R. Guzzo....

 

Confesso que fiquei muito chateada quando isto aconteceu ( cerca de um ano atrás??)  pois o meu 'Roberto semanal' , já tinha se tornado  a minha xícara de  café  da manhã !

Sim,  se nunca mais pudesse tomar café na vida,  sei que bem poderia me safar  ao desjejum  com uma xícara de chá  preto ou mesmo um pote de cereal com iogurte... Mas definitivamente não seria a mesma coisa!  lol

 Mas enfim,  voltando ao Roberto... O jeito foi me resignar  e passar a ler seus ensaios apenas de duas em duas semanas...

 

But don't get me wrong : J.R. Guzzo não é nada mal .

Gosto de seus ensaios  ( Adorei em especial, aquele - 'No quarto escuro'- :-)) , de 16 de setembro ,  em que ele sugere que o Lula deveria passar  a fazer 'umas duas sessões de terapia semanal...')

 

Contudo,   foi em seu excelente artigo , 'A capital perdida' - da edição de 14 de outubro-  que J.R. Guzzo se superou!

 

Eis o resumo , em  algumas frases,   do que  ele  diz sobre o Rio de Janeiro,  hoje a EX-capital do Brasil: 

 

" Até  abril de 1960, o Brasil tinha o que poderia haver de mais próximo , no mundo inteiro , a uma capital perfeita.  A partir dalí , perdeu-a para sempre' .

 

" Não foi o Rio de Janeiro que perdeu o direito de ser a capital do Brasil.  Foi  o Brasil que perdeu o direito de ter sua capital no Rio de Janeiro."

 

"Nos anos seguintes, o Rio de Janeiro se viu castigado por alguns dos piores governos já registrados na história humana. A certo momento , por decisão de Brasília, chegou-se pura e simplesmente, ( em 1976)  à demolição física do Palácio Monroe, um dos principais monumentos da arquitetura carioca e antiga sede do Senado Federal.'

 

" Bendita Olimpíada de 2016, portanto. Já estava mais do que na hora de ser tomada alguma grande decisão em favor do Rio de Janeiro, e sua escolha como sede dos Jogos Olímpicos pode ser um momento de virada.'

 

"...não temos um histórico bom quando se colocam na mesma frase as palavras governo, verbas e obras - daqui até a cerimônia de abertura do Jogos, o público vai se cansar de ouvir notícias sobre obras erradas, obras malfeitas, obras atrasadas, obras abandonadas, obras caras demais e, até, verbas sem obra. MAS TUDO TERÁ VALIDO A PENA, CERTAMENTE, SE NA CERIMÔNIA DE ENCERRAMENTO O RIO ESTIVER MELHOR DO QUE ESTÁ HOJE.'

 

Bravo,  J.R. Guzzo!!

Pessoalmente,  se fosse um atleta, mãe de  um atleta ou mesmo um turista que pretendesse viajar para assitir aos Jogos Olímpicos de 2016,  preferiria tomar um avião e desembarcar na limpa , rica e organizada cidade de Chicago;  ou quem sabe  na bela e , tambem desenvolvida , Madri...

( Tóqui eu já não digo, pois apesar de segura  e desenvolvida...  , tem , a meu ver , dois gravíssimos defeitos : gente demais e terremotos!

 

MAS,  como brasileira e carioca, não posso deixar de pensar como J.R. Guzzo.

Tudo vai ter valido a pena se o Rio conseguir , ( ao  se preparar  para sediar as Olimpíadas de 2016...) ,  se reerguer e,  ao menos em parte,  sair  do fundo do poço onde se meteu.

 

sinto-me: Com uma ponta de esperança
publicado por Pâmelli às 18:05
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

Passeio literário, cultural e gourmet pelo Centro do Rio ...

 

Nota:  Este post foi escrito há umas 2 semanas,   quando eu  ainda estava no Rio. Meu marido passou o dia  trabalhando online,  e eu resolvi 'dar uma volta até o passado '-  ou o que ainda resta dele no Rio ! 

O post é   looooongo!  Portanto se decidir ler,  pegue uma  boa xícara de café , acomode-se bem e boa sorte!  lol )

                                               ---

 

 

O Centro do Rio  continua tumultuado , com toneladas de carne humana saindo e entrando dos prédios imensos a todo momento . Gente corajosamente caminhando por entre os ônibus e carros, que param descaradamente nas faixas dos pedestres. Um formigueiro de pessoas, cruzando e descruzando as ruas a cada segundo.
 
As ruas,  assim como me lembrava , continuam sujas - principalmente dos papéis de anúncios de 'cartomantes' , , 'restaurantes à quilo' , 'casas de câmbio' e de 'compro ouro' ...que são dados aos pedestres . Coisa totalmente inútil ( além de anti-ecológica...) já que a maioria nem presta atenção no papel que pega e imediatamente faz uma bolinha e joga ...na rua! 
 Penso que deveria haver uma lei contra isso . Digo, tanto o ato de distribuir papéis de anúncios particulares aos passantes , quanto o fato de se jogar lixo na rua.
 
Mas enfim , algumas coisas interessantes ( que não foram demolidas ou ainda não fecharam ou faliram....) ainda sobraram no Centro do Rio. Eis um resumo do que fiz por lá e o que descobri nas várias horas que explorei aquela parte da cidade:
 
Minha longa caminhada começou no número 1 da Av. Rio Branco, no belo prédio comercial onde tem a única lojinha da Kopenhagen (fundada em 1928)  na cidade - pra mim , o melhor chocolate que há no Brasil! -   e que serve almoço e pequenas refeições. Super gracinha!
 
Então lá fui eu, seguindo pela  longa avenida em direção ao Aterro - ou Av. Beiramar. Ao todo são 1.800 metros.
Passei por algumas livrarias - sendo que a Travessa  é especialmente charmosa. Na entrada,  vemos logo  uma bela porta azul, com uma nau à moda antiga trabalhada na madeira pesada. Uma rápida 'travessia' até o passado...
 
O café lá em cima é uma ótima opção para almoço ou fazer uma pequena pausa para melhor folhear o seu recém-adquirido 'O Alienista'  ou ' Cem Sonetos de Amor' de Neruda. :-)
Na Travessa, ( ao contrário das outras livrarias  mais americanizadas  'globalizadas' que descobri ao longo da Av. Rio Branco e arredores...) ,  a parte de 'literatura brasileira'  não envergonha.   Ao menos,  há dois setores distintos dedicados aos autores nacionais e alí você não corre o risco de encontrar o seu Jorge Amado ou Machado de Assis dividindo a mesma estante com  um Dan Brown, Michael Crichton  ou Danielle Steel!
( Nada contra nenhum destes autores. Aliás, do Dan Brown sou particularmente fã.  Mas penso que as livrarias no Brasil poderiam ter um pouco mais de 'respeito'  e valorizar mais os autores nacionais - mesmo estando ciente de que nas listas dos best-sellers aqui,  quase todos os livros são de autores estrangeiros... )
 
                                     ---
 
Ainda na Rio Branco, entrando no edifício Marquês do Herval, desce-se uma interessante escada redonda e chegamos na SUPER livraria 'Leonardo da Vinci'.
Alí encontramos todo o tipo de literatura - desde os tempos 'clássicos' até o presente. Livros em inglês, francês, alemão, espanhol...Simplesmente fantástica a 'Da Vinci' ! E tem de quebra o  'Gioconda Café' ,  que tambem serve almoço. 
Ah! E como se isto não bastasse, o sebo 'Beringela' fica alí ao lado!
Sim porque se você não tem 50, 70... reais para comprar um dos 'clássicos' novinho em folha, no 'Beringela' você os consegue em edições antigas ( muitos deles de capa dura e em edições muito mais bonitas do que as modernas...) por 6, 7, ou 10 reais !!
 
Resumo da ópera:  Saí de lá com meia dúzia deles ( afinal isto é o que não consigo comprar nos E.U...) , incluindo uma capa dura de 'Gabriela Cravo e Canela', ' O Crime do Padre Amaro' e ' Corpo Vivo' . 
Minha visita ao Edifício Marquês do Herval definitivamente valeu a pena!
 
Naturalmente , nesta minha excursão pelo centro histórico do Rio, tive de dar um pulinho até a Confeitaria Colombo ( de 1894) , sentar em uma de suas mesinhas de mármore,  tomar um suco de laranja feito na hora e comer um croquete e uma empada !  Um pit-stop mais do que necessário e merecido. Ufa!
Apesar de toda a agitação e burburinho lá fora,  a Colombo continua com o seu charme e ar de 'Velho Mundo' .  .  
 O restaurante em cima serve almoço todo dia - um belo buffet que sai na faixa de 50 reais por pessoa. Bela, bela e histórica Colombo!
Nota: Não resisti e tive de tomar o elevador antigo até o segundo andar para tirar uma foto lá de cima. Comprei um saleiro e pimenteiro com o símbolo da loja. 
Realmente, uma visita a Colombo é um must para qualquer um que visite o Rio!
 
 
Ok, uma rápida escapulida até a rua Primeiro de Março e visita à Igreja do Carmo , de 1770 e que foi palco da sagração de D. João VI em 1816,  a igreja onde  D. Pedro I e D. Leopoldina se casaram em 1817 e ainda o local onde  D. Pedro I e II  foram sagrados!   
 Ah, mas como  está suja e poluída por fora...  Por que não se limpa e restaura os prédios antigos no Brasil??!  A única exceção parece ser o Teatro Municipal...
Mas dentro a igreja é belíssima e vale uma visita - mesmo pra quem não é religiosa ! lol   Digamos tratar-se de 'uma visita histórica e cultural''...
Entrei. Agradeci aos céus 'todas as coisas boas que tenho na vida...' e , de quebra, pedi mais algumas 'coisinhas' , lol.  Ora , por que não?
Pedir, como perguntar, não ofende.
 
 
Então cheguei na Livraria São José  - hoje no seu terceiro endereço. A dica me foi dada por um primo que conheceu bem meu avô e que sabe que faz anos que tento recuperar algumas de suas obras. 
"Vá até lá. - ele disse.  Seu avô  costumava frequentar muito a São José , que hoje é um sebo. Com sorte, talvez você até encontre alguma obra sua já há muito não publicada....'
Não encontrei nenhuma obra sua na São José. Mas conheci o atual dono, que conheceu e se lembrava muito bem dele!!
"Seu avô era um camarada muito divertido e muito sacana!  Grande intelectual. Costumávamos ir até o bar da esquina tomar uma 'batidinha de cana' . Na época eu era um meninote de uns 15 anos e trabalhava na loja .'" 
Yeah, that sounds a lot like my grand-father!  - pensei .
 
                            ---
 
 
Volta à Rio Branco. Vejo o belo prédio do Clube Naval. Me lembro de uma festa de casamento que fui lá há séculos.    Passo em frente e entro pra dar uma olhada no restaurante 'Vilarino'. O menu é requintado e o lugar mais parece uma cave...  Naturalmente tem uma excelente carta de vinhos. 
 
Passo pelo Teatro   Municipal  , a Biblioteca Nacional, o Museu de Belas Artes - todas as três construções da mesma época, o começo do Século XX. 
Que pena que as outras construções da avenida não tenham sido igualmente tombadas e preservadas! 
Em sua 'modernização do Rio'  , no começo do século passado ,  tudo o que conseguiram fazer com a Rio Branco foi transformá-la de uma charmosa avenida em estilo boulevard parisiense, em um primo pobre do Financial District de Nova Iorque!     
 
 
 
 A boa  notícia é que parece que há um movimento 'verde' querendo transformar a histórica avenida em  'rua de passeio , aberta somente para os pedestres! Por enquanto são só rumores, mas quem sabe o rumor se torna realidade??
Quem sabe não farão isto como parte da 'maquiagem' da cidade para o Rio 2016?
 
Na verdade é  pouco provável que mexam no Centro pois afinal lá não tem  nada a ver com 'esporte'. Mas quem sabe. Quem sabe ...
Pessoalmente,  gostaria de ver o Centro  limpo, restaurado e DESmodernizado!
A Rio Branco novamente  arborizada, cheia de cafés, livrarias, museus , cinemas  e restaurantes...- assim como era no começo do Século XX.  Na era pré-Pereira Passos!  
Uma avenida frequentada unicamente por pedestres...
Cultura, história e negócios - tudo no mesmo lugar.  Já imaginou?
 
Afinal, o Centro do Rio foi onde a cidade começou e apesar de todas as BARBARIDADES que sofreu em nome da 'modernização' ,  -demolições absurdas, aterros ridículos ( dá pra acreditar o que fizeram com a Praça XV, hoje um espaço aberto de puro cimento, sem o menor urbanismo?  O  antigo Cais Pharoux , hoje completamente enterrado nos livros de história!  ) , a destruição do Morro do Castelo ...-  Sim apesar de tudo isso ,  o Centro ainda tem o seu charme . E tem  principalmente algo que nenhum dos outros bairros, mais modernos e 'in fashion'  da cidade  têm : HISTÓRIA ! 
 
É pena que a grande maioria das obras realizadas para a Olimpíada de 2016 no Rio serão feitas na Barra da Tijuca - o bairro mais moderno, impessoal e americanizado da cidade ...  Os moradores da Barra que me perdoem , mas aquele bairro infestado de  nouveaux riches nada mais é do que uma cópia pretenciosa de nossa  velha e boa Miami! 
 Mas o fato  é  que é na Barra onde  restam ficam os espacos mais abertos da cidade;  as lagoas e a maior extensão de praia para a realização de vários eventos esportivos  - sem falar a parte com  o ar mais 'respirável'  para os atletas! 
 
Apesar de tudo , minha parcialidade pelo Centro do Rio continua imutável.
Quem sabe um dia alguem não resolve ressussitá-lo e fazer dele novamente um lugar digno de ser frequentado , não apenas por turistas de passagem pela cidade ou cariocas que 'são obrigados a ir lá todo dia para trabalhar...' , mas por todo o mundo  -  incluindo cariocas das Zonas Norte, Sul,  de cidades vizinhas como Petrópolis e Friburgo , da  própria Barra da Tijuca , onde  tantos jovens vivem  enfurnados em seus condomínios fechados  de luxo.  Pessoas que jamais estiveram no Centro do Rio e nem sabem nada a seu respeito!  
 
Quem sabe o tal projeto ' verde' da Av. Rio Branco não acontece mesmo e deslancha?
Um dia um tal de FHC conseguiu , depois de décadas de inflação desenfreada , estabilizar a economia brasileira.  ( E não , o mérito não é do governo atual.  Seu mérito é apenas o de não ter f*uck*d up  o trabalho de seu antecessor! )  
Milagres às vezes acontecem.  Penso que a estabilização da economia e controle da inflação no Brasil foi um deles.   Quem sabe daqui há 5 ou 10 anos a Av. Rio Branco no centro do Rio não terá se REtransformado em um boulevard cheio de canteiros, sem camelôs, sem carros ou ônibus,  apenas o metrô,  cheio de délis, restaurantes executivos, museus, livrarias e uma longa e larga calçada,  limpa de papeís de anúncios  e  frequentada por gente menos estressada,  calmamente andando de mãos dadas,  ao invés de correndo e se acotovelando uns aos outros ?
Será isso uma quimera?  Talvez.   Mas a esperança é a última que morre...  
sinto-me: Esperançosa quanto ao Centro
publicado por Pâmelli às 18:39
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Chove chuva...Chove sem parar...

 

De uns anos pra cá a impressão que se tem ao voltarmos todo ano ao Rio,  é que  o sol  aqui (  assim como  tantos cariocas atualmente...) ,  ficou com MEDO  de sair de casa .

Diariamente, as notícias no jornal da T.V. são de arrepiar os cabelos! 

Dois dias atrás,  foi MAIS UM PRÉDIO invadido em Ipanema, com vários apartamentos assaltados e moradores transformados em  reféns.  Pior:  um dos meus restaurantes preferidos  na cidade  (uma creperia em Copacabana chamada Blé Noir ...),   que estava cheia de clientes na hora do jantar , foi  invadida por uma gangue de assaltantes que  , com GRANADAS  nas mãos, aterrorizou todo o mundo e levou seus  cartões de crédito , dinheiro e celulares!  

Naturalmente até agora ninguem foi preso.

 

E não.  Só pra lembrar...  Não estamos falando de 'um dia passado em Bagdá ' .

Isto é a Zona Sul,  parte 'nobre' do  Rio de Janeiro , em setembro de 2009 !! 

 

Então no wonder que o sol aqui prefira se esconder dentro de casa,  trancado a quatro chaves ... - and who could blame it??!

 

---

 

 Hoje faz um mês que chegamos ao Brasil.

Em nossa primeira semana na Cidade Calamitosa,  tivemos ( milagrosamente!) , sol e céu azul.  Então seguimos  para o nordeste ( alí sim,  a Terra do Sol !! ) e pegamos 15 dias magníficos em Jericoacoara.

 Wow, nem parece que já faz quase duas semanas que voltamos de lá!!!

Não é que esteja negligenciando o blog,  mas acontece que na casa de minha tia, onde estamos hospedados , não há internet.  Então é só quando venho ao apart-hotel onde minha mãe reside, que posso usar o wireless update um pouco os e-mails e dar uma paradinha no 'Parada'...

 

Enfim,  como vêem,  I'm still alive!!  lol 

E como sou 'turista' e carioca de nascença...sou corajosa ( louca??)  e portanto  continuo saindo, tomando táxi, metrô, às vezes até o ônibus comum,  andando nas ruas, no calçadão ( quando a chuva dá uma trégua...), comendo fora ...Enfim,  SOBREVIVENDO aqui,  assim como as outras milhares de pessoas que vivem o ano inteiro nesta cidade.  Tomo cuidado, fico de olho,  mas ao contrário do  ,  saio de casa,  encontro os amigos e aproveito o que a cidade ainda tem a oferecer. 

Após um mês aqui,  encontrando  e conversando com amigos e parentes locais,  cheguei a conclusão que  os cariocas atualmente se dividem em duas categorias :  aqueles que já se adaptaram à violência  absurda e inconcebível inerente à sua cidade;  aqueles que  passaram a aceitá-la e aprenderam a conviver com ela - assim  como um diabético que toma suas injeções de insulina todos os dias e já nem sente mais a picada da agulha.   Estas pessoas acham que viver assim é 'normal' e até se espantam com o nosso espanto! 

O segundo grupo é o daqueles que xingam,  se revoltam com o estado em que as coisas chegaram .  Dizem abertamente  que tomaram 'ódio e nojo' por sua cidade e que se pudessem viveriam em outro lugar , até mesmo em outro país.  Muitos tomaram ódio inclusive dos próprios cariocas ,  apesar de serem , eles próprios ,  'cariocas da gema' como se diz por aqui. Falam bem dos paulistas e sulistas e odeiam os nordestinos que, segundo eles, foi  'quem estragou o Rio' .

  Estes cariocas extremamente frustrados e revoltados em geral não são muito jovens.  São aquelas pessoas que se lembram de 'um  Rio muito diferente do que existe hoje...' .  São pessoas que um dia tiveram muito amor e orgulho de sua cidade , mas que hoje se sentem roubadas e trapaceadas pelo destino.  

Então falam mal,   xingam, criticam, mudam de nacionalidade quando podem, fazem planos e até economias o ano todo, só para poder fugir  viajar para o exterior e ,durante uma ou duas semanas,  respirar um ar com um pouco de civilidade. 

 Algumas, mais jovens e ainda com saude, pensam seriamente em emigrar ou ao menos mudar para outra  cidade no Brasil.  

Sinto por estas pessoas. .  Mais do que pelos outros -  os alienados,  os resignados,  aqueles que já aceitaram e se adaptaram à sua realidade de mundo cão.

Sei que se  vivesse aqui,  seria uma  destas almas  frustradas e atormentadas  e teria de conviver , dia após dia,  com o fel me envenenando dentro do próprio corpo .  

 Foi por isso que parti.  Primeiro indo morar na Costa do Sol...Depois partindo de vez para os E.U.A.

Não me arrependo.  Não sinto saudades desse Rio que ficou .   Sinto saudades do Rio que se foi. 

 

---

 

 Mas nem tudo é desgraça e vergonha no Rio.

Nestas semanas que passamos aqui , assisti à mais de um show excelente de Bossa Nova,  fui ao teatro ver o musical 'Tom & Vinícius' ,  comi muito bem em mais de um 'à quilo' da cidade,  jantei com amigas no elegante 'Bar do Hotel' do Marina e almocei com meu marido no velho e tradicional restaurante português 'Alfaia' , em Copacabana.

Na primeira semana de setembro consegui até pegar uns dias de praia!

 

Enfim, a  gente faz e aproveita o que pode pois afinal nem tudo aqui são lágrimas.

Com a exceção daquelas , é claro,   que insistem em cair do céu... 

 

 

 

 

sinto-me: Entediada com o mal tempo...
publicado por Pâmelli às 20:28
link do post | Comentários | favorito
Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

COPADRAMA - um romance carioca

 

 

Afinal meus livros chegaram!

O caminhão com a encomenda  chegou enquanto almoçávamos  e que sufoco que foi levarmos tudo para dentro !   Ufa...

Por sorte, hoje meu marido estava trabalhando de casa e minha mãe, apesar de sua idade ( mais de sessenta) ,  malha diariamente em academia no Rio , correndo em esteira, fazendo aulas de aeróbica e  levantando pesos...

Portanto pude contar com a ajuda ( física!)  necessária.  lol

 

---

 

Então hoje escrevo um pouco sobre o livro  - e aproveito para fazer um pouco de 'marketing virtual' , hehehe...

 

'Copadrama-   a Brazilian Tragicomedy' ( Copadrama - uma tragicomédia brasileira) :  eis o título de meu 'romance carioca'. 

Trata-se de uma estória  de ficção  ' , passada   no Rio de Janeiro  e  que mistura  uma boa dose de humor, tragicidade , romance e cultura brasileira.

 

Em um edifício no bairro de  Copacabana,  um grupo de residentes  (bem 'típicos' da realidade classe média carioca...:-))  vive seus pequenos dramas, comédias e romances do dia a dia.

Nota:  Muita gente que viu a novela 'Paraíso Tropical' vai imaginar que foi nela que eu me inspirei.  Mas na verdade o projeto deste livro vem de bem antes:  a novela foi ao ar entre março e setembro de 2007;   já o outline de meus personagens na estória ( que aliás, não têm nada a ver com os personagens da novela...) foi criado em janeiro de 2006, sendo que em novembro do mesmo ano eu já tinha mais da metade do livro completado.)

Sim,  uma grande coincidência , but so is life...  Mas tambem o tema central ( a idéia de um grupo de pessoas morando no mesmo prédio e interagindo...) não é assim TÃO original e, com certeza ,  já foi usado antes em novelas, livros ou filmes.

 

Anyway,   'Copadrama'  é  um romance leve e de leitura rápida -  aquele tipo de livro que você levaria para  ler no avião ou na beira da piscina...

 

O romance  foi originalmente escrito em português - mas como o lançamento será aqui nos Estados Unidos,  resolvi publicar primeiro a versão em inglês. ( Afinal já faz 6 anos que estou fora e hoje em dia meu círculo de amizades e contatos profissionais aqui é bem maior do que o que deixei no Brasil.

Business is business, my friends...

 

Quanto a tradução do português para o inglês...

Durante um ano e dois meses trabalhei com um grupo de 4 alunos meus de português , todos americanos nativos. 

Ah... quantas noites de  terças-feiras passamos em  minha casa ,  traduzindo parágrafo por parágrafo , sempre preocupados em mantermos as nuances  do livro  e evitando ao máximo as traduções literais!   E quantas boas risadas nós demos nesses nossos 'encontros literários' ...  , entre um cafézinho e pedaço de bolo!

 

No final , fiquei bastante satisfeita com o resultado e hoje,  ao ler 'Copadrama' em inglês,  sinto que conseguimos realizar nosso objetivo, que era não apenas o  de traduzirmos a estória, mas tambem o de  mantermos o espírito do livro original.

     Sim,   hoje estou convencida de que fiz a coisa certa em  NÃO contratar um tradutor profissional para o trabalho, pois ele ou ela muito  provavelmente  teria mudado  bastante o estilo da escrita e  talvez 'americanizado' demais a obra.  Sem falar que jamais permitiria que eu contribuísse  ( interferisse! lol)  com o  seu trabalho , apesar de ser a autora da estória!

 

Enfim,  o book signing ( lançamento do livro) será no dia 30 deste mês ,   no Museu Umlauf de  Austin  -  aliás,  um belo lugar, rodeado de jardins e esculturas do artista de mesmo nome. 

 

Quanto aos amigos e colegas da blogosfera que desejarem adquirir um exemplar...  'Copadrama' estará vendido através da amazon.com. 

É só entrar no site deles ,  digitar o nome do livro e fazer o pedido.  A entrega, contudo, levará alguns dias ou talvez até semanas para quem reside fora dos Estados Unidos. 

O preço ( $ 12.95) ,  I dare say,   é  bem razoável,   uma vez que só usei material e profissionais  de qualidade, inclusive no trabalho de capa pela Figo Design!

 

Quanto a publicação da versão original em português...

Quem sabe no ano que vem,  caso eu consiga pagar  todas as minhas dívidas da primeira impressão !

sinto-me: Dizendo: Mission Accomplished!
publicado por Pâmelli às 14:36
link do post | Comentários | favorito
Domingo, 20 de Julho de 2008

Adorei essa da VEJA...

 

 

  " Os cubanos que emigram de forma clandestina ou sob qualquer manto legal não só cometem uma falta desprezível de ética como também privam a economia de nosso povo  de especialistas e pessoal qualificado."

-Fidel Castro,  o ditador queridinho de nove entre dez intelectuais brasileiros,  justificando a manutenção de Cuba na condição de campo de concentração de seu próprio povo.    -  revista Veja.

 

Pois é. Pelo visto a múmia continua fazendo declarações do fundo de sua tumba...

 

E ainda mais essa na Veja de 9 de julho :

 

" O Brasil teve uma posição covarde, fugindo ao reconhecimento das Farc como grupo terrorista.  E covarde também ao não reconhecer a eficácia da estratégia corajosa do presidente Álvaro Uribe."

-Carlos Pio , professor de relações internacionais da UnB,  comentando a nota do governo brasileiro sobre o resgate de Ingrid Betancourt. '  -  revista Veja.

 

Desde o começo da década  a Colômbia  já recebeu dos E.U.A. mais de 5 bilhões de dólares para expandir e treinar as Forças Armadas, investir em comunicações e serviços de inteligência.    O resultado é que o hoje o país de Álvaro Uribe  é muito  melhor e mais seguro do que já foi no passado. 

Já o Brasil, que preferiu  virar cupincha do trio calafrio ( Fidel, Chávez e Morales...)   e escutar  o monte de sandices que dizem ...se transformou na  Colômbia de antigamente !

 

                                                         

                                    

sinto-me:
publicado por Pâmelli às 17:32
link do post | Comentários | favorito

.Mais sobre mim

. Meu Livro

COPADRAMA

- A Brazilian Tragicomedy

(um romance em inglês de I. Pamelli M.)

. Comprar na AMAZON.com

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. Copadrama -Uma tragicoméd...

. Uma luz no fim do túnel? ...

. Passeio literário, cultur...

. Chove chuva...Chove sem p...

. COPADRAMA - um romance ca...

. Adorei essa da VEJA...

.arquivos

. Julho 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Abril 2016

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.flag counter

free counters

.subscrever feeds