Segunda-feira, 2 de Março de 2009

O almoço na relva ...

 

No domingo participei de um picnic nos jardins do museu do French Legation em Austin.

Foi um evento organizado pelo Meet-up group de 'Francês' -  ou seja:  as pessoas que falam francês ou que SÃO francesas e que residem  aqui na cidade de Austin.

Volta e meia eles organizam algo assim -  um jantar, um programa ao ar livre, uma festa em casa particular...

 

Logo que cheguei em Austin,  no começo de 2003 e antes de me casar...Como ainda não tinha o meu Greencard,  durante 4 meses  trabalhei como guia voluntária no museu do French Legation. 

O lugar é muito bucólico e tem uma história bastante interessante -  que eu tive de aprender para poder contar aos visitantes e turistas. :-)

 

 

Muita gente não sabe que o Texas,  antes de se tornar um estado dos Estados Unidos da América,  foi uma REPÚBLICA INDEPENDENTE.

Ao contrário de outros estados americanos que foram 'roubados' do México durante a guerra Mexicana-Americana ( Mexican American War) de 1846-1848,    já em 1836  os texanos resolveram se separar do México e criar sua própria república.   ( And who can blame them?? lol)

Sim,  na época  já havia um bom numero de 'americanos' vivendo na região  e há muito que as pessoas  estavam descontentes com a política e o controle mexicano sobre suas vidas.  Consequentemente resolveram se proclamar independentes e criaram a República do Texas que existiu durante 10 anos,  de 1836 até 1846 .

 

O problema foi quando em 1846,   resolveram ( inteligentemente ...:-)  se juntar aos Estados Unidos da América , para se  tornarem oficialmente mais um estado americano.

Os mexicanos, que até então vinham 'suportando' a independência da província,  simplesmente não aguentaram saber que agora,  ainda por cima , ela passava oficialmente para o lado americano!   Foi aí que a guerra Mexicana-Americana  estourou.

 

 A consequência  da guerra para o México, como se sabe ,  foi desastrosa. 

Além de nunca mais conseguirem recuperar o Texas,   ao perderem a guerra,  os mexicanos acabaram perdendo tambem  o que hoje é a  Califórnia e o estado do Novo México!

 

---

 

 Mas voltando à época quando o Texas foi  uma república independente ( 1836-1846)...

Austin , então,  não passava de uma cidadezinha,  bastante primitiva e  recém fundada.

 A França  tinha sido  o primeiro país a reconhecer sua independência do México e sendo assim,  a pequena república resolveu criar uma legação ( versão menor e mais simples de uma embaixada) em sua capital, Austin  -  O French Legation.

 

Estávamos no ano de 1841e a capital da nova república não passava de um povoado de casinhas ( cabanas) de madeira.  As duas únicas construções que tinham 2 andares eram a Casa do Presidente e um hotel no centro. - lol

 Foi então que o governo francês resolveu mandar seu 'diplomata' - Alphonse Dubois de Saligny -   para cá .

 

Naturalmente o pobre Saligny , vindo direto de Paris,  teve um choque cultural  e ficou de cabelo em pé quando chegou neste fim de mundo.  

Ele era bem 'metido'  é verdade , mas o pobre realmente deve ter sofrido maus bocados no meio daquele bando de caipiras e selvagens. (Até índio canibal tinha por aqui na época !! )

Foi aí que mandou construir a Legação ( que  tambem serviria como sua residência) ,  no alto de uma colina , um pouco afastado do centro da cidade.

Na época , sua casa -  com  seu estilo bayou ou sulista americano...-   foi considerada  'um verdadeiro palácio' !

Muitos dos seus móveis ele mandou vir da cidade de New Orleans (  aliás, para onde Saligny costumava 'fugir' , sempre que podia ,  a fim de respirar um pouco da cultura e civilização francesa...:-))).  O jovem diplomata tambem mandou  construir uma cave para abrigar seus vinhos franceses e os jantares ( de cinco pratos principais , em louça francesa...)   que costumava servir  aos  'ilustres' personagens  locais  , eram famosos e deixavam o povo literalmente de boca aberta e queixo  caído ! 

 

Mas a estadia de Saligny no Texas  , a serviço do rei francês Louis Philippe ,   foi um grande fiasco.

Sua sofisticação e esnobismo inerentes foram muito mal recebidos pelos habitantes locais e ele teve vários 'arranca rabos' com mais de um deles.  Em um episódio famoso,  os porcos de um dos seus vizinhos invadiram seus jardins,  entraram em sua casa,  comeram seus documentos diplomáticos e sua roupa de cama francesa !   lol  Dá pra imaginar?!

 

Saligny , furioso, mandou seu mordomo atirar nos porcos.  O vizinho ficou indignado com a matança :-)) e foi o maior rebuliço .  O caso foi parar no tribunal.   ( Ve-se que já naquela época os americanos gostavam dos tribunais...:-))

Mas cá entre nós,  eu bem posso simpatizar com o 'pobre'  Saligny , perdido no meio de tantos bárbaros  :-))  Realmente , em 1840 ele deve ter  comido o pão que o diabo amassou por aqui!  lol 

 

O fato é que pouco depois do 'barraco dos porcos', muito zangado   ele foi-se embora  e nunca mais voltou a pisar no Texas .  ( Imagino as estórias dos 'selvagens americanos ' que deve ter contado aos amigos quando retornou à França...:-))) 

Sempre ambicioso,   acabou casando-se com uma mulher muito rica  ( que dizem,  ele costumava maltratar muito...:-))  e viveu  os últimos anos de sua vida em um  belo castelo na Normandia.

 

Hoje,   quase duzentos anos depois,   a pequena construção que mandou fazer para abrigar  o French Legation em Austin ainda está de pé e é considerada a primeira casa 'decente' a ser construida na cidade...

Aberto ao público em 1956 como  museu,  o lugar  nos conta  um pouco da história  do Texas,  da fundação de Austin e do seu famoso e controvertido  chargé d'affaires,  Alphonse Dubois.

 

---

 

 

Ontem,  enquanto nós, ( os atuais residentes de Austin...) ,  sentados nos jardins do French Legation  comíamos mousse de foie d'oie  , tomávamos  vinho ( um legítimo Chateauneuf-du-Pape que eu levei e que fez o maior sucesso :-))  e conversávamos em francês... Eu  não pude deixar de pensar em Dubois de Saligny.

 

Ao redor  de nossa toalha,  sobre os gramados,  estavam uma charmosa  vietnamita que morou 10 anos em Paris,  uma  bela jovem de Dallas com seu noivo da cosmopolita  São Francisco, uma professora de Aix-en-Provence,  uma enfermeira da Alsácia,  uma brasileira formada em Literatura e Civilização francesa...

Estavamos todos lá celebrando a língua,  a  cultura e  a CASA de Alphonse Dubois de Saligny  !

 

 

Então pensei que  se visitasse Austin hoje,  Dubois teria uma impressão bem diferente da cidade e de seus habitantes. 

 Apesar de seu gênio difícil , é possível  até que tivesse  feito alguns amigos e que ao voltar para sua velha França,  levasse consigo algumas boas recordações de sua estadia no Texas... 

 

---

 

 

  P.S.   Todo ano a comunidade francesa de Austin celebra o 14 de julho ( a festa da Revolução Francesa) nos jardins do French Legation com um evento cheio de música, rifas, jogos,  bebidas e comidas francesas.

Dubois , com certeza,  teria aprovado...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Relembrando a história...
publicado por Pâmelli às 20:12
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

Cidania americana

 

 

O estrangeiro que se naturaliza americano passa a ter todos os direitos ( e obrigações) de um cidadão americano por nascença.  Não há distinção alguma -  apenas o fato de que não poderá ser canditato à Presidência da República.  ( Ainda assim,  há algumas correntes na América que defendem esta mudança na Constituição -  de preferência ,eleitores de Arnold Schwarzenegger ( austríaco de nascimento e naturalizado americano) que é atualmente o Governador da Califórnia e, segundo dizem,  bem que gostaria de ser Presidente algum dia!  lol 

 

Durante a Cerimônia do 'Oath' , uma coisa que ganhamos de 'brinde' e que eu apreciei bastante foi um livreto com uma cópia da Declaração da Independência dos E.U.  e a Constituição Americana.

Então,  enquanto estávamos  sentados no auditório aguardando os outros 'colegas' chegarem para a Ceremony,  tive tempo de reler aquelas páginas que havia estudado  muitos anos atrás , ainda no colégio.

 

  A Declaração  dos americanos é belíssima , além de super bem escrita.

( Tambem pudera, ninguém menos que Thomas Jefferson e Benjamim Franklin  estiveram entre  seus autores...)

Que coragem,  que audácia e originalidade daquele povo!

 4 de Julho de 1776 -

Até aquele momento da história,  ninguem havia pensado em se rebelar contra seu soberano.  E neste caso tratava-se simplesmente do Rei da Inglaterra!  

Os americanos foram realmente os pioneiros  das grandes revoluções dos oprimidos contra os opressores.  Inspiraram os franceses a se rebelarem em 1789.  Inspiraram Tiradentes e seus companheiros a fazerem a Conjuração  ( Inconfidência) Mineira no Brasil no mesmo ano . 

 

Outra coisa interessante é a Constituição Americana  -  a mais antiga do mundo.

Sim,  os E.U. só tiveram uma única Constituição até hoje ,  que data de 1787 e tem  27 emendas.

As minhas 'preferidas' são :  a Primeira ,  que garante a liberdade  de  religião, expressão e de imprensa;    a Segunda,  que permite ao cidadão comprar e portar armas para se defender   ( sim ,  eu gosto especialmente desta emenda e acho uma grande hipocrisia ( além de um absurdo)   que justamente  no Brasil,   onde  diariamente milhares de  pessoas de bem , trabalhadoras e honestas são  agredidas e atacadas  pelos marginais,  isto não seja um direito do cidadão garantido pela Constituição...);  e a Quinta -  aquela que diz que ninguem pode ser obrigado  a se auto-incriminar  durante um processo  ou ter sua propriedade  privada tirada à força , para fins 'públicos' , sem a devida compensação.

 

É claro que  tudo isto parece bem óbvio hoje em dia - até porque muitos países por aí a fora acabaram fazendo uma Constituição bem parecida  e altamente influenciada pela dos E.U.A.  Mas é bom lembrar que foi aqui onde tudo começou. 

Toda esta idéia do povo tendo direitos ,  além do  poder  e  controle sobre sua própria vida!  

 

Eis a introdução à bela Declaration of Independence dos E.U.A. :

 

" When in the Course of human Events, it becomes necessary for one People to dissolve the Political Bands which have connected them with another,  and to assume among the Powers of the Earth,  the separate and equal Station to which the Laws of Nature and of Nature's God entitle them,  a decent Respect to the Opinions of Mankind requires that they should declare the causes which impel them to the Separation...

We hold these Truths to be self-evident, that all Men are created equal, that they are endowed by their Creator with certain unalienable  Rights,  that among these are Life, Liberty and the pursuit of Happiness - that to secure  these Rights, Governments are instituted among Men, deriving their just Powers from the Consent of the Governed,  that whenever any Form of Government becomes destructive of these Ends,  it is the Right of the People to alter or abolish it,  and to institute new Government,  laying its Foundation on such Principles, and organizing its Powers in such Form,  as to them shall seem most likely to effect their Safety and Happiness...'

( Adoro esta parte! :-)

 

Em seguida  ela vai apresentando toda a série de abusos e injustiças  até então cometidas ,em nome do Rei da Inglaterra , contra o povo americano . Até terminar da seguinte forma :

 

"We therefore,  the Representatives of the united States of America ( interessante ver que até então a palavra 'united'  era escrita em letra minúscula...)  ,  in General Congress, Assembled,  appealing to the Supreme Judge of the World for the Rectitude of our Intentions,  do, in the Name , and by the Authority of the good People of these Colonies,  solemnly Publish and Declare,  That these United Colonies are,  and of Right ought to be Free and Independent States;  that shey are absolved from all Allegiance to the British Crown, and that all political Connection between them and the State of Great Britain, is and ought to be totally dissolved; and that as Free and Independent States,  they have full Power to levy War,  conclude Peace,  contract Alliances, establish Commerce, and do all other Acts and Things which Independent States may of right do. -And for the support of this Declaration, with a firm Reliance on the Protection of divine Providence,  we mutually pledge to each other our Lives, our Fortunes, and our Sacred Honor."

 

 

E então veio a guerra da Revolução Americana  (1776-1783)  contra a Inglaterra. 

Houve muito sangue.  Muitas mortes.  Mas o resultado foi um país que REALMENTE lutou pela sua independência e , talvez por isso mesmo,  tenha tanto orgulho do que veio a se tornar e realizar no futuro.

Já no Brasil ,  quando se fala em independência  ,  costumamos  inflar o peito e encher a boca de orgulho ao dizer que 'não houve derramamento de sangue' ( não , o derramamento acontece hoje em dia , nas ruas das grandes cidades brasileiras...) e que Dom Pedro I  'amava tanto o Brasil que nos deu a Independência de mão beijada...'

Mas o fato é que Portugal ,  para reconhecer a independência do Brasil , exigiu uma bela  indenização de 2 milhões de libras!!  ( Será que é desta época que data o  começo do endividamento brasileiro com os bancos internacionais??) 

  Aliás, é interessante notar que os E.U. foram o primeiro país a oficialmente considerar o Brasil independente.

 

 

E agora,   só para terminar,  fecho este   post com algo bem 'americano' e especial.

Na verdade,  algo que muita gente,  das mais diversas nacionalidades e  nos mais diferentes países do mundo,  reconhece,  aprecia, se emociona e , de uma certa forma , ( assim como um Mozart,  um Jobim,  um Beethoven ou um Vivaldi...) não deixa de considerar um  'patrimônio da humanidade' ...:-)

 

Sinatra and NYC  - could it get any better than that??

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: In love with N.Y. and Sinatra!
publicado por Pâmelli às 21:01
link do post | Comentários | favorito
Sábado, 27 de Setembro de 2008

Ainda ao longo do Rhône...

 

 

 

 Vienne foi uma gracinha.  E não -  não estávamos na capital da Áustria , e sim em uma pequena cidade histórica na região do Vale do Rhône na França.

 

O pequeno povoado foi invadido pelos romanos no Século 1 antes de Cristo e ainda daquela  época podemos visitar hoje,  entre outras coisas ,  o templo de Augusto e Lívia  ( em ótimo estado!) , assim como o teatro romano ao pé do monte Pipet, onde subimos com o grupo em um trenzinho...:-)  Este foi um dos maiores anfiteatros romanos da França, podendo acomodar mais de 13 mil espectadores!  Hoje é usado para  uma variedade de eventos , incluindo um festival de  jazz em julho.

De cima do morro há uma vista excelente da cidade, incluindo as ruínas de um castelo...

 

 

Ainda outra construção belíssima em Vienne é a Catedral de St. Maurice - um monumento medieval , construído entre os séculos 12 e 16.  O estilo é uma mistura do românico e gótico.

 

Já a cidadezinha de Tournon-sur-Rhône eu achei bem sem graça.

Não sei quem foi que programou nosso dia alí mas , pessoalmente,  achei ridículo ao invés de  nos levarem para conhecer o castelo da cidade ( uma construção do  Século XV  e que hoje abriga o museu de história local...) ,  fazerem com que visitássemos uma loja ( bem sem graça , diga-se de passagem...) de chocolates às 10 HORAS DA MANHà e depois um museu com pinturas de um artista local ,  completamente sem interesse e totalmente desconhecido do público em geral .

 É verdade que o tempo tambem não ajudou , já que estava nublado e chuviscando...

O que 'salvou' o dia,  foi quando fomos para o outro lado do rio ( ponte)   visitar o povoado de Tain l'Hermitage, famoso por seus vinhedos,  onde pudemos fazer uma degustação de alguns dos melhores Côtes du Rhône.

 

Algumas horas mais tarde chegamos à Viviers, onde teríamos  uma 'excursão à pé noturna'  ... ( Isto  lá  é coisa que se invente de fazer com um grupo de velhinhos ??!   Realmente ,  o Viking deveria escolher melhor a pessoa encarregada de planejar os passeios e excursões  do cruzeiro...)

Enfim,  aquilo  deveria ter sido meio pitoresco , mas a programação teve de ser mudada de última hora já que a chuva tinha aumentado e agora incluía relâmpagos e trovoadas espetaculares!  ( Pra mim tudo bem,  desde que eu não esteja em um avião...lol)

 

A nossa 'animadora de bordo' , Claudia ,   era austríaca (  Os europeus do norte que me desculpem,  mas acho que 'animadores de bordo' deveriam sempre ter sangue latino...Quer dizer,  QUENTE :-)) ; Quer  dizer  ANIMADO !!  -  Quem sabe um  italiano,  um argentino ou até um  brasileiro!  lol ) .

A moça   tinha uma vozinha de dar sono e um risinho sem graça insuportável . ( Tanto meu marido , quanto  um senhor da Carolina do Norte , que gostava muito de sentar-se conosco,  reviravam os olhos cada vez que a moça pegava no microfone...:-))

Enfim,  Cláudia ,  que era ainda nova na tripulação do Viking , ao anunciar o cancelamento da programação noturna em Viviers , resolveu informar  igualmente aos viajantes de que ' as usinas nucleares da região estavam em alerta por causa do temporal...' 

 Aquela noite acho que teve muito velhinho a bordo que não dormiu direito.  lol

É que , conforme nos disse o gerente do hotel/navio na noite do jantar do Capitão:

 

" Nossa animadora de bordo deu mais  informação do que os turistas precisavam  saber.    Mas a moça é  nova no trabalho e ainda inexperiente... "

 

O pior , pensei,  era a vozinha e a risada.

ISTO,  com certeza,  não vai melhorar com a idade nem a experiência...

 

 

Lá fora , durante o dia , a paisagem era sempre serena . De vez em quando avistávamos um castelo ou mansão à beira do rio.  

 

 

 Volta e meia passávamos por uma usina nuclear   e frequentemente por um dos 'locks'  ( comportas ??). 

Interessante aquilo.    Abre porteira,  fecha porteira.  Sobe  o nível do rio  ,  desce  o nível...

Mas pra dizer a verdade , nunca consegui entender direito o mecanismo do negócio.  Coisa de engenheiro, construtor ... - ou pra quem gosta de números , cálculos etc..  Yuk !

 Como de hábito,  eu preferi me concentrar na comida,  nos passeios, na história ,  nos castelos e ruínas locais.

E , é claro,  nos vinhos...

 

 

 

 

sinto-me: Gripada mas escrevendo...
publicado por Pâmelli às 23:16
link do post | Comentários | favorito
Domingo, 3 de Agosto de 2008

Cultura geral e curiosidades...

  

 

Outro dia durante o jantar começamos a discutir sobre diferentes países e coisas mundialmente famosas que cada um deles havia produzido ao longo de sua história.

Imediatamente pensamos em lugares como a França ( Ah....a lista é quilométrica ! Na literatura, na moda, no cinema, na história, na culinária, os perfumes, os vinhos ...etc..etc..etc..),  a Itália ( Michelangelo, Da Vinci, Dante, a Ferrari, Verdi, Puccini, as massas!!), a Inglaterra ( Shakespeare, Jane Austen,  Dickens,  as irmãs Brontë ...Os pintores Turner e Gainsborough  etc..etc..),   Portugal ( Camões, Saramago, o vinho do Porto , da Madeira, o fado , os  bolinhos de bacalhau :-))) ,  a Grécia ( TUDO de bom que o homem já inventou até hoje!! -  filosofia, arte, mitologia, democracia, as Olimpíadas, o culto a beleza,  o humanismo,  o azeite de oliva ...Aliás , a  deliciosa comida grega! )...

 

Depois lembramos da Espanha ( Picasso, Dalí,  Goya , a paella, o flamenco, Antonio Gades, Paco de Lucía, Carlos Saura, Cervantes,  o  sherry  - Vino de Jerez-  )  , da  Alemanha ( Goethe, Nietzsche, Brahms, Beethoven , Schumann....) e  da pequena Áustria ( Mozart,  Schubert , Freud, o wiener schnitzel ,  o strudel... ).  Enfim,  a lista  parecia  nunca acabar.

 

Então  começamos a pensar que não havia 'um padrão' para que determinados países produzissem coisas , pessoas ou invenções mundialmente famosas e apreciadas em muitos outros lugares do mundo  além de seu país de origem.

Alguns países  eram pequeninos e com uma população tambem bastante restrita   -  vejamos  os exemplos da Holanda  ( Van Gogh, Rubens, Rembrandt,  o  queijo Gouda ...)  da  Suíça  ( chocolates e relógios -  Ah o Rolex  ! :-))) e da  Irlanda (   Oscar Wilde, Bernard Shaw,  Beckett , Jonathan Swift ...Inclusive tendo produzido  4 prêmios Nobel em literatura ! );   Outros pobres , relativamente novos e pequenos ... A ver : a Colômbia  (   Botero,  García Márquez ...) ;  a Argentina ( o tango, Piazzolla ...) o Chile (   Pablo Neruda,  os vinhos ...) ; outros ainda, apesar de ricos, desenvolvidos e não tão pequenos (   Suécia, Noruega, Dinamarca...),   simplesmente não parecem ter produzido nada de realmente mundialmente famoso .

Ok,   não nos esqueçamos dos Vikings e do  pintor expressionista , Munch.  Mas ainda assim...

 

Em seguida  pensamos nos países GRANDES e com  a população  igualmente grande . 

Aí naturalmente a coisa melhorou :  Rússia ( Tchaikovsky,  Dostoevsky,  Tolstoy , Baryshnikov, Nureyev, Strogonoff,  Vodka...),  China ( Confúcio, Genghis Khan, acupuntura...),  e  Estados Unidos ( sem comentários , já que a lista seria infindável e daria para escrever um post inteiro só sobre isto! )

O Canadá foi interessante já que , apesar de ENORME,  tem uma população mínima.  ( Não conseguimos pensar em nada  ! Ainda tentei lembrar do Gilles Villeneuve mas a menos que se seja fã de Fórmula 1 , pouca gente vai se lembrar dele .  Mas teve o filho , Jacques, que se tornou campeão nos anos 90 ...)

 

Então chegamos à  África.  Catástrofe total:  tirando o Egito e sua cultura e história

milenar , não conseguimos lembrar de nada mundialmente famoso vindo de lá.

( Ok,  quem sabe o cuscuz da Argélia ou Tunísia...)

 

Países do oriente... Uhm,  Japão ( Gueixas?  lol   Sushi,  quimonos, Akira Kurosawa ...Ah ! E os  melhores aparelhos eletrônicos  - antes da desgraça  dos produtos chineses  invadirem o mercado mundial ! )

Mas e a Tailândia,   a Austrália,  as Filipinas,  a Nova Zelândia ...Que pobreza!

( Tentei incluir o pad thai e os cangurus mas aí tambem já era querer forçar  demais a barra ...) 

 

Por fim chegamos ao Brasil e concluímos que , apesar do número escandaloso de desgraças que o país consegue  produzir diariamente ...Com apenas 508 anos de história ,  o povo brasileiro contribuiu com muitas coisas interessantes, especiais e apreciadas mundialmente.    A ver:

( A lista inclui somente coisas ou pessoas mundialmente famosas e não apenas no Brasil )

 

1) A Bossa Nova

2) Tom Jobim

3) Vinícius de Morais

4) Chico Buarque

5) Jorge Amado

6) Paulo Coelho ( apesar de  não ser particularmente fã dele ou de seus livros...)

7) Pélé

8) Na  Fórmula 1  : Emerson Fittipaldi ( bicampeão mundial);  Ayrton Senna e Nelson Piquet ( tricampeões)

9) Embraer ( aviões)

10) Petrobrás ( maior  empresa em tecnologia de exploração de petróleo em 'águas profundas' ...)

11) Villa Lobos

12) Fernanda Montenegro (  ficou conhecida fora do Brasil  depois do filme " Central do Brasil"   quando  concorreu ao Oscar de melhor atriz...)

13) Carmem Miranda  ( não gosto)

14) Oscar Niemeyer

15) Ivo Pitanguy ( cirurgião plástico :-)  - procurado  por várias celebridades internacionais...

16) Last but not least:   a caipirinha!!

 

 

Tem ainda as 'celebridades' atuais ,  ( Ronaldo , o 'fenômeno - Gisele Bündchen, Fernando Meireles...)  nenhuma  das quais eu sou especialmente fã,  mas que muita gente parece ser .... Além das três  coisas  pelas quais o país parece ser mais conhecido ( futebol , samba e carnaval)  -  mas pessoalmente não vejo nenhum grande mérito em nenhuma destas  'paixões nacionais'  e  portanto na MINHA LISTA elas não entraram...! 

 

E então? 

O que faz com que as pessoas de certos países sejam mais criativas , talentosas e imaginativas do que em outros lugares?

Não parece existir uma regra muito clara.  A única coisa que parece ser certa é que , quanto mais gente  há em um país,  maior a probabilidade dele produzir 'algo' de especial... (Assim meio como na loteria:  uma pessoa que joga 150  vezes por ano tem sempre mais chance de ganhar do que uma que joga somente 3 vezes ao  ano! ) 

 

Por outro lado ,  a região do  Mediterrâneo  certamente parece  ter inspirado muita gente a produzir muitas coisas especiais  nestes últimos dois mil e poucos anos.

Não é de admirar.  Até eu me sinto super inspirada quando vou para  lá ! 

 

 

 

sinto-me: Divertida, curiosa, intrigada
publicado por Pâmelli às 23:49
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito

.Mais sobre mim

. Meu Livro

COPADRAMA

- A Brazilian Tragicomedy

(um romance em inglês de I. Pamelli M.)

. Comprar na AMAZON.com

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. O almoço na relva ...

. Cidania americana

. Ainda ao longo do Rhône.....

. Cultura geral e curiosida...

.arquivos

. Julho 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Abril 2016

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.flag counter

free counters

.subscrever feeds