Sábado, 11 de Novembro de 2017

Visita ao maior Santuário de Animais Carnívoros de Grande Porte no mundo...

DSCN7390.JPG

 Oi pessoal!

Faz MUITO tempo que não venho ao blog postar algo.

Mas hoje,  não poderia deixar de falar sobre o WILD ANIMAL SANCTUARY, no estado do Colorado,  que visitamos esta semana.

Que lugar lindo, maravilhoso, inspirador...

Então, se você é amante dos animais ( livres, soltos, felizes e sem ter de fazer "gracinhas ridículas"  em circos, para entreter  os humanos....), believe me, this is YOUR place!

No Wild Animal Sanctuary  todos os animais ( tigres, leões, lobos, ursos etc.)  foram resgatados de situações abusivas ( circos, zoológicos deprimentes , donos sádicos ou despreparados ...) e agora vivem em áreas abertas, no meio da natureza. 

Para nós, visitantes, é como se fizéssemos um mini-safari, em pleno estado americano do Colorado!

Além disso,  para a quem gosta de esquiar,  saibam que é também no Colorado onde se encontram algumas das mais belas e charmosas  estações de esqui na América  -  Aspen, Vail,  Beaver Creek , Breckenridge etc).

O Santuário não recebe qualquer ajuda do governo americano ou do estado do Colorado.  Ele vive das doações -  e do dinheiro arrecadado das visitas e das compras feitas em sua lojinha ( Gift Shop). Eu quase enlouqueci lá!  lol  Tem de tudo: camisetas, canecas, postais, bolsas e até vinho com a foto dos bichos...

Então,  em sua próxima visita aos E.U. , não deixe de visitar o Wild Animal Sanctuary do Colorado.  E leve os seus filhos!!!

Nota:  A vilarejo mais próximo do local  - cerca de 20 minutos de carro de lá....- se chama Keensburg e só tem um motel ( Bem aconchegante, diga-se de passagem....) e um Café , aberto 24hs. ( Ótimo para um bom  breakfast antes de seguir para o Santuário...)  Mas  é preciso reservar com antecedência!

A outra opção é ficar na grande e bela cidade de Denver ,  cerca de 1 hora do Santuário.

Finally, e já que estamos falando no assunto....

Para aqueles que quiserem ler uma história  emocionante e verdadeira...

O livro "Minha Vida de Cachorra" - uma autobiografia canina , por Isabela Pamelli Martins,  conta a  linda história de adoção de uma viralatinha encontrada debaixo de um carro, em uma cidadezinha do interior do Brasil e sua posterior mudança e  "vida de luxo"  no Texas. E.U.A.  lol    

Para saber mais, dêem um pulo até a página da AMAZON , onde o livro está a venda tanto em paperback ( brochura)  quanto em Kindle ( livro eletrônico para ser lido em computers, I-phones ou I-pads...).  Na página da Amazon também é possível ler as primeiras páginas for free.

Nota:  Penso que a Amazon só  entrega os paperbacks /brochuras  nos E.U.A;  nos outros países ( incluindo Brasil e Portugal)  você  provavelmente terá de ler em Kindle ( e-book)

Voilà.  Já fiz minha propaganda por hoje.

Inté,  e boa viagem, bom esqui ou leitura!!  

Pamelli

publicado por Pâmelli às 18:59
link do post | Comentários | favorito
Terça-feira, 27 de Agosto de 2013

A beleza do Colorado

Todo ano, no verão,  costumamos dar a nossa escapulida até o estado do Colorado – mais especificamente até a cidadezinha de Breckenridge, que no inverno é uma das boas e conhecidas estações de esqui da região.  É que nesta época a gente por pouco não ASSA no Texas!  Já ali, a três mil metros de altitude,  ah…., que delícia de ar puro, fresco e seco !

Quem frequenta o Parada  há algum tempo,  com certeza já leu o que escrevi sobre Breckenridge e as outras cidadezinhas encravadas nas magnificas  Rocky Mountains. (Para quem não leu e está curioso, é só clicar nos tags  ao lado  onde está escrito “Colorado” e ir descendo a página  até encontrar  os posts).

Cada cidadezinha ali é  mais charmosa do que a outra; muitas delas fundadas em meados do Século 19 e  contando a história do Gold Rush ( a descoberta do ouro nos E.U.A.).  No inverno , tudo é  coberto de neve e fica com os seus lagos congelados. No verão a paisagem fica cheia de flores de todas as cores e os lagos, já descongelados,  tornam-se de um azul brilhante e transparente.

Para completar, no Colorado  o ar é puro, o céu frequentemente azul  e a natureza ainda bastante intacta em muitos lugares.  Por aqui ainda existem ursos, veados, águias, caribus, alces, leões da montanha, raposas e muitos outros tipos de animais. Os parques nacionais estão cheios deles e as estradas , entre uma cidade e outra, são cheias de placas avisando aos motoristas para dirigir com atenção por causa de veados ou ursos que volta e meia surgem, sem avisar! Lol

 Pois é. O  Colorado é mesmo um belo estado. E o melhor: ainda em boa parte com o homem convivendo  em harmonia com a natureza. {#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.bouquete}

 

Eis algumas fotos que tirei durante nossa visita desta vez:

 

1)

Pôr-do-sol na estrada seguindo em direção às Rocky Mountains

 

2)

Mesmo

 

3)

Cenário hollywoodiano...

 

4)

A estrada por entre as Rockies ( as montanhas do Colorado)

 

5)

A viagem em si já é um passeio...

 

6)

 Voltando de Aspen, onde fomos passar o dia, com o rio Colorado ao lado da estrada.

 

7)

No lago Dillon,  perto de Breckenridge.  Ótimo local para se andar de bicicleta! (A cestinha é uma boa para se levar água e filtro solar pois ali estamos a três mil metros de altitude) {#emotions_dlg.tongue} Ufa!

 

8)

As flores estão por todos os lados.  É verão no Colorado!

 

9)

Veleiros na marina do lago Dillon

 

10)

As "casinhas" em estilo Daniel Boone,lol,  com vista para o lago.

 

11)

A ciclovia envolta do lago (que tem cerca de 40 km),com a auto-estrada ao lado.

 

 

 

sinto-me: Encantada com o Colorado
publicado por Pâmelli às 20:21
link do post | Comentários | favorito
Segunda-feira, 1 de Outubro de 2012

Explorando o Colorado

Categoria de post : turismo/viagem

 

( Já faz alguns dias que voltamos para casa, mas aqui vai o post que escrevi do carro,  na estrada,  voltando do Colorado para o Texas…)

 

   Nesta semana que passamos no Colorado,  como sempre,  ficamos hospedados na cidadezinha de Breckenridge - que é uma das mais antigas e históricas da região , além de conhecida estação de esqui no inverno.  (Para saber mais,  clique no tag  “Colorado” do Parada).  

Desta vez, ao invés de alugarmos bicicletas (nesta época do ano os passeios de bicicleta pela região  são muito populares…), resolvemos COMPRAR as nossas, lol.   Também já não era sem tempo:  as lá de  casa  estavam mais velhas que o Matusalém!

 

   O bom  aqui no Colorado ,  é que  as lojas compram  bicicletas novas no verão para  alugar para os turistas, e no outono,  se desfazem delas  praticamente novas.  Ou seja: você   pode fazer um bom negócio comprando uma  bicicleta  de ótima qualidade, semi-nova e a um  preço camarada. Daí que agora,  dirigindo de volta ao Texas,  seguimos  com elas penduradas no rack, atrás do carro, lol. 

 

   Mas voltando ao Colorado…

   As belas e imponentes “Rocky Mountains” são a  marca registrada do estado ,  e nesta época do ano ( o outono) muitas aspens ficam amarelas.( Como se chamam estas árvores em português?)   Aliás, vale lembrar que a estação de esqui mais famosa e badalada ( para não dizer metida…)  dos E.U.,   fica a apenas duas horas e pouco  de Breckenridge e se chama , precisamente,  ASPEN! ( A ver o  post que escrevi sobre o lugar no mesmo setor –tags- mencionado acima).  

 

   Anyway , no  dia seguinte da compra das bicicletas,  resolvemos explorar a área em volta  de  Vail,  que é a outra estação de esqui dos “ricos e famosos ”. Eu,  confesso que ,  como turista não-esquiadora,   não sou nada impressionada com  o lugar.  Afinal,  ao contrário de Breckenridge e outras cidadezinhas na região,  Vail não é,  nem nunca foi uma cidade.  Trata-se apenas de um ski resort( literalmente, uma “estação de esqui”) e , a meu ver, é uma  espécie de “Brasília do esqui”, já que foi  criada artificialmente em 1962,  no meio das Rocky Mountains.  ( Já para quem é esquiador “sério”, assim  como meu marido,  as pistas de esqui em Vail  são as melhores de todas as da região,  batendo inclusive as da famosa Aspen e as do luxuoso resort de Beaver Creek…).

   Mas,  como este blog é escrito por uma brasileira NÃO esquiadora, lol,    o que posso dizer de bom sobre Vail é que há várias ótimas trilhas  para se andar de bicicleta nos seus arredores ( apenas na primavera, verão ou começo do outono).   Nós, por exemplo,  descobrimos uma super agradável ,  no meio  de uma paisagem belíssima ,  que sai  do centrinho da “cidade”  (o Vail Village) e segue pelo Gore Valley Trail , passando ao lado do campo de golfe.  Realmente, um  percurso muito lindo, salpicado por algumas casas  ‘desbundantes’, lol ,  cercado de  aspens por todos os lados e o  melhor (pelo menos pra mim!):  com a trilha asfaltada e com poucas subidas íngremes. {#emotions_dlg.smile}

   Neste dia almoçamos no centro de Vail , em um restaurante italiano chamado “Vendeta’s “ , que para nossa surpresa, tinha até um sanduíche de Reuben muito bom  e uma pizza bem decente . O senão foi a  garçonete, que era  podre de antipática! ( Será isso o normal por ali??)  E não.  Caso estejam imaginando,  não estávamos mal vestidos , nem com cara de “pobres”, lol.  Aliás, aqui nos E.U. ,  não existe este “conceito” de alguém ser esnobado num lugar  “por estar mal vestido” -  até porque a maioria das pessoas – inclusive quem tem dinheiro!- se veste muito  mal. 

  WhateverSo much for Vail.

Mas o dia ainda não tinha terminado e como já estavamos naquela região, resolvemos seguir ( de carro) até Beaver Creek  ,   outro ski resort, aberto na década de 80 e  com a fama de ser ainda mais high classe e metido do que Vail.   

De fato,  as lojas em Beaver Creek são claramente mais upscale.  Havia, por exemplo,  uma bela galeria com esculturas em bronze de alguns célebres Americanos como Benjamin Franklin,  Thomas Jefferson e o antigo cowboy e ex-presidente Ronald Reagan. ( O cara era um babaca, mas até que era bonitão…)  Havia também uma loja de “cashemirs da Escócia”, cujo item mais ‘em conta’ ficava por volta dos $400! 

O fato é que Beaver Creek,  com toda a sua ‘perfeição artificial de reduto de milionários’ ( alí nem mesmo os passarinhos se atrevem a sujar as ruas!) ,  assim como Vail,  me deu aquela sensação esquisita   de estar visitando uma ‘bolha esterilizada , onde nada realmente sobrevive sem uma máscara de oxigênio.   

Apesar do resort estar completamente deserto nesta época do ano, não pude evitar de pensar que mesmo na alta temporada do esqui, quando o lugar fica cheio, Beaver Creek  é desprovido de ALMA . Falta  uma história.  Faltam bairros.  Falta uma população local  e até mesmo  cocô de passarinho nas ruas! Lol  É tudo ‘perfeitinho’ demais para ser real.   O que nos fez pensar:  Afinal,  onde moram as pessoas que TRABALHAM  alí ?? 

Com certeza, em alguma cidadezinha  da região.

--

 Antes de seguirmos de volta à Breckenridge,  ainda demos um pulo até  o vilarejo de Minturn, a poucos quilômetros dali, e que é TUDO o que  Vail e Beaver Creek não são :   simples e despretensioso. De fato, o  lugarzinho tem apenas uma rua principal , mas é  100 genuíno!    

 Há uns dois ou três restaurantes , uma ou outra lojinha e um pequeno hotel simpático.  Mas o local para se fazer um devido pit-stop em Minturn é um autêntico Saloon ( aquele tipo de bar bem “ faroesteano”, típico do final do Século 19…) – o único do local.

Trata-se de uma construção em madeira, de aparência  bem rústica por fora, mas muito charmoso por dentro.  O bar é cheio de posters e fotos de pessoas famosas que passaram por lá –todos assinados e dedicados ao dono.  A maioria  é de esquiadores , alguns pilotos de corrida ,  políticos famosos  e até mesmo um do  Clint Eastwood!  

  Pois é. Parece  que até  mesmo os “ricos e famosos” às vezes  se enchem  de tanto luxo e,  após passarem o dia esquiando em Vail ou Beaver Creek,   dão sua escapulida até a bucólica Minturn para uma cerveja  ou margarita em seu típico Saloon no estilo do Velho Oeste.  E a propósito: a única coisa que não é típica alí é a comida , que ao invés de ser Americana é Mexicana,  mas, que  surpreendentemente,  combina com  a rusticidade do  local.

--

Ok,  agora estamos de volta a estrada e hoje à noite já dormiremos em Amarillo, no Texas. ( Confesso que já estou com saudades do Colorado). 

And guess what… Justo agora,    acabei de ver algo de muito especial na estrada!  Uma visão quase anacrônica por estas bandas:  um pequeno grupo de búfalos pastando!  

Sim,  em 2012,   ainda restam uns poucos deles para contar a história… 

 

E ainda nesta viagem:

 

Visita a cidadezinha de Frisco - que não é estação de esqui, mas que fica bem perto de várias delas e tem o seu próprio charme e simpatia ...

 ( A Main Street, ou rua principal...)

 

e, last but not least,  uma parada especialmente interessante no Royal Gorge!

    

O Canyon tem cerca de 15 metros de largura em sua base, e 380 de altitude. 

Em baixo,  o rio Arkansas cortando através do granito das Rocky Mountains.

Isto , gente,  é o Colorado!  {#emotions_dlg.smile}

 

 

 

sinto-me: Fã da beleza do Colorado!
publicado por Pâmelli às 19:46
link do post | Comentários | favorito
Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011

O belo estado do Colorado

 Categoria de post:  turismo,  diário

 

Depois de 5 dias no Colorado , já estamos de novo com o pé na estrada e voltando  para o Texas.

Em Breckenridge,  aproveitamos para encontrar  com meu cunhado e sua mulher,   esquiar direito  ( meu marido)  ou praticar o  “esqui dos bundões” ( Eu, lol, que  só fiquei  no setor dos iniciantes,  na parte baixa da montanha...).  Tambem comemos bem  ( cá entre nós, a comida no Colorado  é BEM  melhor do que no Texas!) e claro,  relaxamos no hot tub  do nosso  hotel , que fica ao lado da piscina e com  uma linda vista para as montanhas.   

 

Como já escrevi em detalhes sobre a região ,  (A ver os posts com tags de “Colorado”) ,  hoje deixo aqui  principalmente as fotos que tirei de Breck e seus arredores.

 

1)      A Main Street  - a rua principal da cidade com suas construções típicas  no estilo Western ,  muitas das quais datam de meados de 1900’s ( a época da descoberta do  ouro na região e da fundação da cidade).  Nesta época do ano fica tudo decorado para o Natal, com direito a snowmen e tudo :-) 

 

2)      Os arredores de Breckenridge,   onde há várias outras estações de esqui   ( Keystone,  Arapahoe  Basin , Copper Mountain ,  Beaver Creek, Winter Park etc. ), menores e menos conhecidas, mas igualmente charmosas.

 

3)       O Lago Dillon  nesta época parcialmente congelado .

   

4) A pequenina Frisco , que fica  a apenas  nove milhas ( cerca de 15 km)  de Breckenridge, tem o excelente  Steak House  ‘Silverheels’  ( o nosso preferido na região) , assim como um ótimo  pub/cervejaria  chamado  Backcountry Brewery.  O lugar é  perfeito para um happy hour no final do dia.  Nota : as potato skins  ( batatas de forno) e a pizza  são  muito boas ( mas atenção: as porções são ENORMES!).  O lugar tem um ar de pub rústico aconchegante,  com vista para a Marina no  Lago Dillon.

                                                                                                                                                                             ( foto tirada ao pôr-do-sol)

 

5) Por fim,   a vista que temos ao longo da estrada   entre Breckenridge e  Denver, a  capital do estado.  ( Aliás,  a cidade definitivamente vale uma visita!).   O percurso dura cerca de duas horas  e  as várias cidadezinhas  incrustadas  no  meio das Rocky Mountains são  uma graça -  em especial Georgetown e Idaho Springs. Muitas delas são antigas cidades mineiras mas que hoje vivem do turismo ou , como Breckenridge,  do esqui. 

 

---

Cerca de duas horas após deixarmos  Breckenridge,   aproveitamos para dar uma parada  no centro de Denver e conhecer o Denver Art Museum.  É  que eu estava curiosa para ver  sua construção em estilo  Deconstructivist ( Arquitetura Desconstrutivista)  que acabei de aprender em meu curso de História da Arte. 

 Realmente vale a pena ir até lá  só para  ver o projeto! O acervo do DAM  é principalmente de Arte Contemporânea  (que eu não gosto nem um pouco).   Contudo,  há um setor de Arte Africana e da Oceânia bastante interessantes,   um de Arte Pré-Colombiana  (que não tivemos a ocasião de ver)  e um pequeno, mas excelente,  de Arte  Moderna, europeia e americana.  Vejam alguns de seus highlights :

  

Um Monet -  A ponte de Waterloo... , uma paisagem de Pissarro e uma camponesa de Millet...

 

Sem falar nestes dois   que tambem gostei bastante , mas cujos nomes dos artistas não me recordo .    O primeiro é de um americano;  o segundo (com o cachorro) , feito com pedaços de jornais,  é de um artista dinamarquês.

 

Mas,  a verdadeira estrela do Denver Art Museum  é,  sem dúvida, a construção em si - tanto por dentro quanto por fora !  

  

 

sinto-me: Inspirada pelo Colorado
publicado por Pâmelli às 16:48
link do post | Comentários | favorito
Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2011

Escrevendo do carro, no buraco do nada...

Categoria de post: diário,  viagem

 

Ontem,  Graças à Deus, terminei minha última prova do ano no Community College e  até o ano que vem estou livre dos estudos! {#emotions_dlg.smile}

 

Agora estamos aqui no meio do NADA , na estrada,  e acabando  de entrar no estado do Novo México.  Nosso destino é a pequena Breckenridge  (estação de esqui), no belíssimo  Colorado.  ( Já escrevi mais de um post sobre o lugar,  portanto se quiserem saber mais ,  é só procurar nos tags de ‘Colorado’ …)    Alí meu  hubby aproveita pra pôr o seu esqui em dia e eu a leitura – e por  que não,  o blog!  lol -  em meio  às magníficas Rocky Mountains .  Ah,  o Southwest tem algo de mágico...

 

A viagem de carro de Austin ( Texas) até Breckenridge  dura dois dias – cerca de 9 horas cada. 

Saímos ontem de tarde,  e depois de dirigirmos mais de 11 horas (parando pra dormir  na cidade de Amarillo), só agora conseguimos deixar o Texas !  Dá pra acreditar??   Esse estado  MONSTRO  parece que nunca acaba…

Mas enfim,  o trecho do Novo México  ( o qual estamos percorrendo agora ) será  curto e logo depois entraremos  no Colorado. 

Belo, belo estado americano!!  Esse sim,  com suas montanhas imponentes e lindos lagos ( nesta época do ano congelados).   Cá entre nós, o Colorado,  em matéria de beleza, dá de 1000 no Texas!

 

Mas por enquanto  ( no estado do Novo México) , esta é a paisagem que temos a nossa  volta.    E só.

 Mas ainda estamos muito perto do Texas.  Daqui a pouco vai ficar bem mais bonito , com cara de filme de cowboy– o verdadeiro Southwest Americano! {#emotions_dlg.smile}

As ‘cidadezinhas’ que nos aparecem a cada duas horas…. Arre égua!  Cada buraco mais deprimente que o outro ,  com meia dúzia de barracos ( não barracos no estilo ‘favela brasileira’ ,  mas no estilo ‘casebres à la Chernobyl’ ) com nomes de lojas,  restaurantes e até hotéis  onde nem mesmo o mais cansado e esfomeado dos turistas jamais pensaria em entrar.   Os lugares parecem mesmo com Chernobyl   depois da explosão nuclear.  Só sobraram três gatos pingados pra contar a estória.

Quanto a comida na estrada…  Com sorte você topa com  um Mac Donald’s.  Com mais sorte ainda, um Subway...

 

Ok,  pelo menos os postos de gasolina têm banheiros decentes  - afinal isto é a América. 

A estrada tambem,  é de mão única e em linha reta, com  o asfalto  liso e perfeito  como a pele da Claudia Raia.  O céu está  azul e límpido , apesar da temperatura de 2 graus negativos.  Contudo, muitos trechos têm limite de velocidade de 55 milhas ( muito devagar).  E claro que há policiais na moita, só esperando pra lhe dar uma multa. Pelo visto é assim que se ganha um dinheirinho e se revitaliza um pouco a economia  nesses buracos no meio do nada! lol

 

Agora a pouco avistamos um Correctional Facility ( um belo eufemismo pra PENITENCIÁRIA…)   não muito longe da estrada.  Aliás,  o lugar é  ideal para se construir um presídio ,  não é?    Nota:  Ao  longo da estrada vemos mais de uma placa  dizendo  :    “ Favor não dar carona à ninguem”.   (Principalmente se estiver  usando  um macacão alaranjado  , suponho eu…)

 

Afinal agora  a paisagem melhorou  bastante.   Estamos no meio do deserto do Novo México  e a impressão que se tem é de que a qualquer minuto um bando  de índios a cavalo vai surgir no meio deste descampado ou no alto de um dos morros. 

 

 Ah e vejam só, um vulcão !   Este,  se me lembro bem do curso de geologia,  é do tipo ‘composite’ .  Deve ter sido perigoso no passado mas agora está extinto.  Seu nome é Capulin.  Pena que não temos tempo pra explorar, já que  temos um longo caminho até chegarmos ao  alto da montanha na bucólica Breckenridge...

 

Mais depois.

 

P.S.  Este post acabou de ser publicado de um Mac Donald's com Wifi , em uma dessas cidadezinhas no meio do nada...

 

 

sinto-me: Feliz por estar de férias!
publicado por Pâmelli às 21:58
link do post | Comentários | favorito
Quarta-feira, 25 de Agosto de 2010

Aspen , árvore da fortuna ou o cenário perfeito para Jane Austen...

A vista da cidade enquanto subíamos na 'gôndola'...

 

Categoria de post:  turismo/opinião

 

Ok, eis as minhas impressões ( muito pessoais!) sobre a estação de esqui mais famosa dos E.U.; aquela frequentada por tantas 'celebridades' , tanto locais quanto internacionais.

 

Em primeiro lugar, é bom lembrar que foi no verão que estivemos lá . O belo e agradável 'verão' nas montanhas, a mais de dois mil metros de altitude...

Em segundo...Bem, não sou esquiadora. Portanto minha perspectiva é a da 'pura e simples turista' - uma turista, diga-se de passagem, mais interessada em 'cultura, história e gastronomia', do que em compras!

 

Sendo assim, comecemos pelo lado positivo :

 

A cidadezinha em si - do ponto de vista geográfico e da arquitetura - é uma graça.

 

Rodeada de belas e imponentes montanhas cobertas de pinheiros e ASPENS   ( pois este é o nome destas árvores tão comuns na região...) , a cidade fica num vale , cortada pelo rio Roaring Fork.

São cerca de oito ruas básicas - quatro verticais e quatro horizontais - com inúmeras lojas, cafés e restaurantes. 

 Há inclusive uma maison Dior,  - em estilo 'western'! lol -   uma Gucci e uma Burberry para aqueles turistas , digamos , com 'crédito ilimitado' . Aquele tipo de gente, sabem,  que quando entra numa loja,  nunca  faz a pergunta   'Quanto custa ?' , mas simplesmente diz  'Quero experimentar...' ou 'Vou levar' !

 

Passeios: Há um bastante agradável que se pode fazer nas 'gôndolas'  que sobem até o alto da montanha (de onde, no inverno,  se desce a TODA esquiando! lol).

 O café lá em cima não é exatamente cozy , ( já que é básicamente uma 'cafeteria chique' do tipo que serve comida no bandejão) , mas a vista lá do alto é realmente de tirar o chapéu -  ou melhor, o fôlego ( tanto no sentido literal, quanto figurativo) . 

 Além do mais, a subida nas pequenas 'gaiolinhas'  leva cerca de 15 minutos e é bastante relaxante e  romântica :-)

Bom, eis o que posso dizer sobre os pros de Aspen.

 

Já quanto aos cons...

 

Pra início de conversa , devo confessar que me decepcionei bastante com os restaurantes e cafés na cidade - nenhum deles realmente aconchegante , charmoso e muito menos com 'classe'.  (Supostamente nos dois hotéis famosos da cidade, o Little Nell e o Jerôme, há dois ótimos restaurantes...).

As lojas, em sua maioria,  ou são joalherias ou galerias de arte. Mas,  pra dizer a verdade, não fiquei impressionada com nenhuma em especial pois assim como os cafés e restaurantes alí , faltava ...algo.

A impressão que se tem é que, se por um lado sobra $$$$$$$ em Aspen , por outro falta CHARME em praticamente tudo alí (salvo a natureza ao redor e a arquitetura da cidade...) - a começar pelas pessoas !

 

 De fato , Aspen me lembra alguns lugares 'chiques'  aqui em Austin.

Lugares como os supermercados Randalls, os 'Gold Class Cinemas' , o restaurante Jeffreys ...( o favorito de George W. Bush quando era governador da cidade ). Lugares frequentados pelos supostos 'Vips' da cidade...

(Só que quem é exigente com a qualidade dos alimentos e REALMENTE sabe cozinhar , faz compras no Whole Foods ou Sprouts; quem gosta de um cinema mais 'internacional' ou 'original' , frequenta o Arbor ou o Alamo Drafthouse, e quem REALMENTE sabe o que é comer fora  desfrutando de ' qualidade, classe e tradição...', vai ao Green Pastures !!)

 Do you get the picture??

 

Mas voltando à Aspen...

Você senta em um café , olha em volta e vê gente de bermuda e tênis , com um BAITA relógio cravejado de brilhantes ( falso ou verdadeiro, não importa) e pensa :  Urgh.  Quanta breguice chique!  lol

Aliás, gente que provavelmente está olhando pra você de soslaio e pensando: 'Uhm...qual será a marca dos óculos dela? Me parece um Versace, mas não tenho certeza...'

 

Fico  bem imaginando o que a Jane Austen escreveria sobre o lugar se o tivesse conhecido.

 Sim, Aspen , é a CARA da Miss Bingley! lol

Aliás, meu marido que esteve lá com um grupo de amigos muitos anos antes de me conhecer, me disse que o assunto principal nas rodas era o de o quanto cada coisa ou pessoa 'valia'. Literalmente.  A conversa ia algo assim:

 

-O carro de Beltrano vale ...mil dólares.

 

-O marido de Fulana vale tantos milhões de dólares.

 

É sério. Agora, vai me dizer que isso não lembra Jane Austen?!

 Parece até que estou ouvindo a Mrs. Bennet falando: "Mr .Bingley has FIVE THOUSAND a year and  Mr. Darcy is the richest man in Derbyshire. What a fine prospect for our girls, Mr. Bennet..."

 

Sim, Aspen teria dado um cenário perfeito para a sequência de 'Orgulho e Preconceito' . Pena que a nossa querida Jane não viveu para conhecer.

 

 

 Quanto à mim,  Gostei de ter ido até lá e visitado o famoso ski resort.  

 E fiquei mais  contente ainda de ,  no final do dia ,  pegarmos o carro e voltarmos para Breckenridge! lol

  Alí sim, é a minha praia  montanha.

 

  

E agora...

Vestindo seu casaquinho de penas grossas...   

 

                                                                            

ou cochilando  gostoso em uma galeria de arte no centro da cidade...                                                                    

                                                                        ... as VERDADEIRAS   'celebridades'  de Aspen!! 

 

 

sinto-me: Proud of Breck!
publicado por Pâmelli às 16:50
link do post | Comentários | favorito
Sábado, 21 de Agosto de 2010

Explorando a região...de bicicleta!

 

 Categoria de post: diário /turismo

 

 Faz quatro dias que chegamos ao Colorado.

 Nosso point aqui é a cidadezinha de Breckenridge - uma das muitas estações de esqui na região.

É claro que nesta época do ano ninguem vem aqui para esquiar e sim para aproveitar o excelente clima das montanhas, admirar a natureza , praticar esportes ao ar livre  ou simplesmente relaxar!

 

  No primeiro dia resolvemos  descansar no hotel .  No segundo, alugamos duas bicicletas e seguimos até a cidadezinha vizinha de Frisco.

 São 10 milhas até lá ( cerca de 15 quilômetros) , em uma agradável 'ciclovia'.

 O percurso de Breckenridge até Frisco é bem light - basicamente uma descida. ( Quem prefere fazer um passeio mais puxado sempre pode fazer o roteiro  de ida E volta  - ou seja, cerca de 30 quilômetros , incluindo a SUBIDA  de volta à Breckenridge , que fica uns 200 metros acima de Frisco).

 Nota:  É importante levar filtro solar , água e alguma comidinha para 'repor a energia ' já que no caminho não há paradas para comprar nada...

 

  No inverno Frisco perde muito para Breckenridge pois alí não há pistas de esqui.

 Contudo, por ser mais simplesinha , muitos esquiadores com o orçamento mais limitado preferem se hospedar  lá  já que as diárias dos hotéizinhos na cidade  são bem mais em conta.  Depois é só pegar o  ônibus local ( gratuito)  e ir esquiar em Breck. 

 

  No verão , Frisco adquire um charme especial, já que fica ao lado do belo Lago Dillon e  sua main street ( a única e principal rua do vilarejo ) fica especialmente agradável com seus floridos cafés, restaurantes e lojinhas.

 

Eis algumas fotos :

 

1)

A ciclovia que vai de Breckenridge  à Frisco

( cerca de 15 km) -  ao lado , o Blue River que corta a cidade...

O nome 'Blue' é bem apropriado , não acham?  :-) 

 

2)

'Paradinha' no meio do caminho para um pequeno snack e refresco...

 

3)

'Detalhe ecológico' :-)

Ao deixar o lugar, quem não quis levar o próprio lixo na bolsa  resolveu 'decorar' o teto da 'parada'...

Como eles  penduraram as latas lá? 

 Fincaram nos pregos que saiam da própria madeira! lol 

 

4)

A simpática marina de Frisco no Lago Dillon

 

5)

A Main Street ( única e principal rua) de Frisco com seu estilo 'western'  de construções, típica do Southwest dos E.U.

 e o excelente steak house 'Silverheels'  ( o nosso preferido na região), todo florido nesta época do ano.

 

 

Como vêem , aqui tudo é  muito low profile - agradável, relativamente  simples e principalmente,   relaxante!

 

Agora, pra quem gosta de algo mais 'cintilante' e faz o gênero 'See and be seen' ...,  seu point   fica a duas horas e meia de Breckenridge ( cerca de 4 horas de carro de Denver, a capital).

 

 É claro que estou falando de Aspen  -  mas isto fica para o próximo post...:-)

 

 

 

sinto-me: Relaxada em meio a natureza...
publicado por Pâmelli às 06:58
link do post | Comentários | favorito
Segunda-feira, 16 de Agosto de 2010

Dirigindo pelo Southwest

 

Categoria de post: viagem/diário/turismo

 

 

 

Estamos a caminho do estado do Colorado ...de carro!

São dois dias de viagem ( cerca de 9 horas por dia...) - saindo de Austin , no Texas, até a cidadezinha de Breckenridge no Colorado, onde fica nosso studio.

Este é o segundo ano que subimos para as montanhas no verão ( vejam o post 'Breckenridge e as Rocky Mountains' de agosto de 2009 ...) e, cá entre nós, para quem não esquia como eu, ESSA é a melhor época para se visitar a região!

Tudo fica florido , como se estivéssemos na primavera. Os lagos descongelam e se transformam em um azul cristalino que brilha debaixo de um sol gostoso. O clima, no alto das montanhas do Colorado , ao contrário do calor húmido de quarenta graus no Texas, tem um ar leve e seco e a temperatura raramente passa dos vinte graus.

Para a maioria dos americanos que toma o avião para ir de uma cidade à outra, assim como os parisienses pegam o metrô ou os cariocas caminham pelo calçadão..., nossa escolha de passar dois dias na ESTRADA ao invés de 2 horas no AR , à princípio pode parecer absurda. Mas temos nossas razões.

 

Do ponto de vista prático (financeiro) , mesmo depois de contar os gastos com gasolina, comida e uma noite de hotel em Amarillo ( que fica na metade do caminho) , são cerca de $500 o que economizamos dirigindo ( já que se voássemos, além das passagens aéreas, teríamos que alugar um carro em Denver - a capital do Colorado- para só então seguirmos para Breckenridge.

 

Se no Brasil voar é muito mais 'civilizado' , seguro e confortável do que pegar uma estrada..., aqui nos E.U. é somente do ponto de vista da rapidez que se ganha ao se optar por um avião ao invés do carro.

A verdade é que viajar de avião na América é como viajar de ônibus no Brasil :  uma experiência mais torturante do que prazerosa e, definitivamente , NADA glamurosa!

As pessoas viajam apertadas como sardinhas em lata, não há qualquer refeição servida a bordo ( a menos que você considere 'refeição' um saquinho de amendoim com coca-cola ou suco de laranja ) - e em se tratando de um país de proporções continentais como este , o normal é se voar 2, 3, 4 horas ou mais de um estado ao outro! Além do mais, desde o 11 de setembro , ficou proibido circular pelos corredores dos aviões em vôos domésticos ou mesmo fazer fila na porta dos toaletes. Aliás, penso eu,  que por medo de processos em caso de algum 'acidente' durante uma turbulência, os pilotos das companhias americanas levam uma eternidade até finalmente  resolverem apagar os avisos de 'apertar os cintos' após a decolagem. Ou seja:  Você fica alí sentada , apertada  (por dentro e por fora já que normalmente está sentada entre dois obesos ...) e sem poder se levantar durante uma hora ou mais!

Sem falar naquelas pessoas que, já sabendo de antemão que no vôo não haverá comida, decidem levar a própria' marmita' na viagem (geralmente um saco de  'happy meal' do Mac Donald's ou Burger King...)  , que  naturalmente empesteia todo o ambiente fechado do avião.

 Absolute horror.

 

Já nas estradas americanas o sossego é total.  Quase não há ônibus ou caminhões. As rodovias são excelentes ( geralmente uma linha reta, quase sem curvas, chegando a ficar às vezes até monótono ... ) . E o melhor: livres de assaltos e motoristas irresponsáveis ! (Ring a bell , anyone??)

 

Então agora estou eu aqui, escrevendo este post, no meio do caminho entre Amarillo e Colorado Springs.

 A medida que nos aproximamos das fronteiras do Novo México, Oklahoma e Kansas,  a paisagem vai ficando tãaaao plana,   que se tem  a impressão de que a Terra NÃO é redonda! lol

 

Nossas paradas são sempre em postos de garolina - que geralmente têm banheiros descentes.

Aliás, o último que paramos, pouco antes de deixarmos o Texas e entramos no Novo México,  já deu pra ver pelo tipo de souvenirs  a venda em sua lojinha , que estamos mesmo chegando à 'terra dos índios', lol  -  ou como os americanos preferem dizer: os Native Americans.

 

Quanto à comida na estrada, a melhor estratégia para se evitar o fast food são as franquias SUBWAY ( que servem sanduíches saudáveis de peru ou atum com salada em pão integral) e o CRACKER BARREL ( outra franquia) , cujo estilo 'country house' serve uma comida simples e honesta :-) , tanto para café, almoço ou jantar.

Nota: Seus 'French Toasts' ( que eu sempre peço com mel, ao invés do insuportavelmente doce maple syrup ...) são ótimos, mas é bom lembrar que alí é 'terra de americano carola' e portanto a casa não serve qualquer tipo de bebida alcóolica! lol

 

Enfim, se você fôr como eu ( não muito fã de voar, principalmente em vôos domésticos nos E.U.A....), que gosta de ler ou escrever no conforto e privacidade de seu próprio carro...Da próxima vez que tiver alguns dias de folga e fôr cruzar até dois ou três estados americanos, pense em alugar um carro ao invés de voar. A paisagem de um estado para o outro muda visivelmente e em alguns deles ( como o Novo México, Arizona ou Colorado) a visão de seus desertos , vales e montanhas cobertas de pinheiros pode ser realmente inspiradora...

 

Voilà alguns shots que fiz durante nossa viagem do Texas ao Colorado:

 

1)

O estado do Novo México nos lembra cenários de filmes de cowboys e índios no velho oeste. ( O Southwest)

Quase que podemos 'vê-los' à cavalo, com seus cocares, seus  penachos de guerra e  espingardas ...  E é claro, as imensas manadas de búfalos que no passado habitavam a região...

 

2)

A entrada do parque 'Garden of the Gods' ( Jardim dos Deuses) nos arredores da cidade de Colorado Springs, com suas intrigantes  formações rochosas...

 

 

3) E o  estado do Colorado , entrecortado pelas Rocky Mountains com seus vales e lagos deslumbrantes...

      

 

sinto-me: De férias, mesmo que curtas...
publicado por Pâmelli às 19:17
link do post | Comentários | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 7 de Agosto de 2009

Colorado - a volta

 

 

O ouro acabou ,  mas ainda tem muito o que se ver por alí !

 

A cidade de esqui de Breckenridge está situada  entre Denver ( a capital, com o principal aeroporto ...)  e Aspen - a famosíssima , caríssima, metidíssima e  mais famosa estação de esqui dos E.U. ... Aliás,  local preferido de milionários, celebridades e políticos brasileiros corruptos!  ( entre eles Fernando Collor de Mello e Co...)

 

Mas deixando as baixarias da política brasileira de lado e voltando ao Colorado...,  neste ano de 2009 ,  o estado está  celebrando os 150 anos desde a descoberta do ouro nas Rockies ( 1859) .

Sendo assim,  muitas  das cidadezinhas locais ( principalmente aquelas, como Breckenridge,  que surgiram justamente em função do Gold Rush...)  estão promovendo uma série de eventos  ( concertos, shows, maratonas  etc.. ) justamente para celebrar este período da história americana .

 

No caminho entre Denver e Breckenridge , ( que leva cerca de duas horas de carro , subindo as montanhas...) há várias destas cidadezinhas históricas .  Há inclusive algumas MINAS  ( hoje desativadas) ,  que podem ser visitadas, com antigos mineiros  servindo como guias !( Enquanto dirigimos, há  vários pontos nas montanhas onde podemos ver claramente onde eles encontraram o ouro e 'rasparam' a rocha, deixando a terra com um brilho ligeiramente dourado...) 

 

Uma destas cidadezinhas históricas é a charmosa Idaho Springs

onde se deve fazer uma

parada para dar uma volta em sua única rua turística ( a Main Street) , admirar as montanhas ao redor e conhecer a famosa 'Colorado Style Pizza' do Beau Jo's !  lol

 

( Nota: A massa  pode ser feita com trigo integral  ( whole wheat) e mesmo que você prefira  as thin crusts (  massas finas),   no Beau Jo's , peça a thick crust ( massa grossa).   Você não vai se decepcionar!  )

 

Ainda se estiver com tempo,  aproveite para fazer um tour em uma das minas locais.  A Phoenix Mine, por exemplo,  se encontra  bem no coração de Idaho Springs.

 

Infelizmente desta vez não tivemos tempo para a visita à mina pois já  estávamos a caminho de Denver para pegarmos o avião de volta à Austin. 

Mas é claro que não pudemos deixar de parar para o almoço no Beau Jo's !  lol  Simplesmente não se pode ir ao Colorado  e deixar de experimentar sua famosa  'mountain pizza'...

 

Quanto à visita à Phoenix Mine...

Esta fica pra próxima .

 

 

sinto-me: Inspirada pelo Colorado
tags: ,
publicado por Pâmelli às 18:10
link do post | Comentários | favorito
Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

Breckenridge e as Rocky Mountains

A estação de esqui de Breckenridge fica no alto das Rocky Mountains - essa cadeia de montanhas no Colorado ,   bem no MEIO dos Estados Unidos!  Vindo do Texas, são pouco mais de duas horas de vôo ( chegando em Denver, que é a capital e principal cidade do estado....) , seguidas de mais duas horas de carro.  

 A outra opção é dirigir durante DOIS dias até aqui ! lol -  mas como as estradas são ótimas, não há assaltos e a grande maioria dos motoristas não é  constituída por ' tarados do trânsito' ... ( lembra algum lugar??)   tendo-se tempo de sobra,  isto  tambem não é má idéía.  ( Além do que,  sai bem mais barato do que voar...)

 

A região das Rocky Mountains é belíssima - tanto no inverno , quando as montanhas  em volta ficam cobertas de neve, com muitos de seus lagos congelados ...Quanto no verão, quando tudo fica verde e florido e a temperatura média gira em torno dos 18 ou 20 graus centígrados.  

 

Uma das coisas muito populares de se fazer por aqui no verão , é alugar uma bicicleta para se explorar a região .  Os arredores estão cheios de lagos, bosques  e trilhas  - além , é claro,  das outras cidadezinhas ( Algumas delas históricas e datando de época do descobrimento do ouro na região  em 1859... Outras simplesmente  construídas para serem estações de esqui...).

 

 Ontem fizemos um destes passeios de bicicleta e andamos  30 milhas  ! ( ou cerca de 45km...)

 Sim,  believe it or not ,  pedalamos  mais de 40 km de bicicleta ! 

 Primeiro dirigimos até Frisco ( cidadezinha mais simples que Breckenridge e que não tem pistas de esqui , mas onde muita gente  se hospeda por ser mais em conta...).

Nota: Frisco fica a apenas uns 15 km de Breckenridge e tem um restaurante muito bom , tipo steak house ,chamado Silverheels ( Os Saltos de Prata) e seus pratos de carne e  o serviço  definitivamente valem a viagem!  ( Recomendo a ida à noite,  para jantar,  já que o lugar faz o gênero 'rústico romântico'  ...) 

 

Enfim, lá alugamos  duas bicicletas e seguimos na direção do Lago Dillon ( uma represa) que fica entre as cidadezinhas  de Dillon /Silverthorne.  O lago é imenso e rodeado por várias cidadezinhas.  De lá pedalamos até  Keystone, ( outra estação de esqui.), que fica a cerca de umas 15 milhas  ( mais de 20 km) de Frisco.  

Ao todo levamos 4 horas  para irmos e voltarmos, mas isto incluiu um belo pit-stop em  Keystone , com direito à bratwurst, batatas fritas e castanhas torradas em mel !  ( Sim, estávamos precisadíssimos de algumas calorias...lol)  

 Acontece que estava tendo um Beer Fest  e  o lugar estava animadíssimo , cheio de barraquinhas vendendo todo tipo de  coisas gostosas . Que BONUS , após as duas  primeiras horas de pedalada ,a cerca de 3000 metros !  Ufa.....

Na volta,  eu já estava botando os bofes pra fora - mas fazer o quê?  Precisávamos voltar até Frisco onde havíamos deixado o carro e alugado as bicicletas.

 

 Hoje,  bem podem imaginar o estado do meu...derrière!   -  mas por incrível que pareça, não fiquei com dôr nas pernas.   Deve ser a prática do stair master e a natação que faço durante a semana em Austin! 

 De qualquer forma, hoje a programação foi apenas aproveitar a piscina do hotel,  sentar o traseiro no hot tub e caminhar pelo centrinho da cidade.  

 

 E agora,  vejamos algumas fotos de Breckenridge e os passeios que fizemos em seus arredores...

 

 

1) Centrinho de Breckenridge - a Main Street, com suas construções típicas

 

2) Galeria de arte na mesma rua

 

3) Uma das várias lojinhas locais...

 

4)O verão nas Rocky Mountains  é como se fosse a primavera: todos os lugares ficam cheios e enfeitados de flores!  ( Mas este restaurante parece que exagerou só um pouquinho...lol)

 

5) As montanhas em volta de Breckenridge -  dá bem para se ver  as partes que foram 'abertas' no meio das árvores para virarem  'pistas de esqui ' no inverno  ... 

 

O Blue River -  o pequeno riacho que cruza a cidade...

 

7) O Gold Pan Saloon , de 1902, na Main Street  -o bar rústico que data da época da Corrida do Ouro ( Gold Rush)   na região ( Era aqui que os mineiros  vinham tomar sua pinga depois de um árduo  dia de trabalho nas minas..:-)) 

Com certeza não é o bar mais chique e badalado da cidade ( 'the place to see and be seen...') , mas o lugar é histórico e o cosmopolitan  que pedi foi o melhor que já tomei até hoje! ( Meu marido preferiu ficar  com  o uísque à cowboy...lol)

 

 

Arredores de Breckenridge  (  à caminho para Keystone...)

 

Lake Dillon -  o enorme lago/represa ao lado das cidadezinhas de Dillon/Silverthorne, por onde seguimos na trilha de bicicletas

 

 

Parada no meio do caminho para descanso...

Este corvo  tambem estava por alí , pelo visto fazendo o seu próprio pit-stop entre uma refeição e outra...

 

A marina no Lago Dillon , vista do alto da ciclovia...

 

 

 

Cidade de Frisco -  próxima à Breckenridge

 

 'Silverheels'  ( Os Saltos de Prata)  -  o restaurante em Frisco.

Segundo a lenda,  no Século 19  havia na região uma  garçonete e dançarina  ( ver  quadro) chamada Lady Silverheels.  Ela sempre  usava uns sapatos com  saltos de prata para dançar e era muito bela e querida pelos mineiros locais.  Então  houve uma epidemia de varíola e vários deles  adoeceram.  Lady Silverheels  resolveu ir cuidar  de alguns deles , acabou ficando doente e perdeu sua beleza devido à horrível doença.  Daí refugiou-se   nos bosques e nunca mais apareceu na cidade. Muitos anos depois , um coveiro no cemitério local ,  pensa ter ouvido seus 'saltos de prata'    dançando sobre o túmulo de um dos mineiros  alí enterrados.  Seria o fantasma de Lady Silverheels??

( Mais provável é que tenha sido a pinga que  subiu à cabeça do coveiro ,  mas em todo caso,  eis a lenda da mais famosa garçonete  e dançarina  durante o Gold Rush no Colorado.)

 

Nossa parada final - Keystone !  - estação de esqui no inverno , com dois pontos  destacando-a das outras cidadezinhas locais:  1)  Há um elegante restaurante no alto da montanha onde se chega somente de bondinho... e 2) As pistas de esqui são iluminadas à noite, portanto pode-se esquiar  mesmo depois que o sol se põe e todas as outras pistas já fecharam...

Lakeshore em Keystone-  centrinho com cafés e restaurantes...

 

 O centrinho da cidade onde estava acontecendo o Beer Fest .

 

 

 Bom,  depois de tudo isso,  foram mais duas horas para voltarmos até Frisco onde havíamos deixado o carro.  Nada mole não,  mas o passeio certamente valeu a pena!

 

 

 

sinto-me: Fã do Colorado
publicado por Pâmelli às 16:34
link do post | Comentários | ver comentários (4) | favorito

.Mais sobre mim

. Meu Livro

COPADRAMA

- A Brazilian Tragicomedy

(um romance em inglês de I. Pamelli M.)

. Comprar na AMAZON.com

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. Visita ao maior Santuário...

. A beleza do Colorado

. Explorando o Colorado

. O belo estado do Colorado

. Escrevendo do carro, no b...

. Aspen , árvore da fortuna...

. Explorando a região...de ...

. Dirigindo pelo Southwest

. Colorado - a volta

. Breckenridge e as Rocky M...

.arquivos

. Julho 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Abril 2016

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.flag counter

free counters

.subscrever feeds