Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Mrs. Pain- um perfil implacável (mas verdadeiro)

Pâmelli, 02.11.10

 

Faz tempo que queria deixar no Parada minhas 'impressões' sobre meus atuais professores no Community College. Sendo assim, hoje eu venho aqui escrever sobre Mrs. P - a professora de matemática. ( Os outros dois, o de Filosofia e Antropologia Física, ficarão para o próximo post...)

 

 Bem, antes de tudo, devo dizer que neste Fall Program resolvi ( apesar de ter passado com um B) repetir o mesmo curso que fiz ( de maneira corrida) no verão. Trata-se de Elementary Algebra - o que para a maioria das pessoas é bastante fácil e básico, mas para mim, que sempre fui, no pun intended , um 'zero à esquerda em matemática...' , a coisa não é tão simples assim.

Mas o fato é que, se por um lado saí 'ganhando' ( pelo menos agora posso realmente aprender a matéria DIREITO , já que o curso normal tem 16 semanas ao invés de apenas 11 no verão... ), por outro , ser aluna de Mrs. P - que eu resolvi apelidar de Mrs. PAIN! ( Senhora DOR) - é algo bastante estressante.

A mulher é uma verdadeira ditadora e cheia de exigências ridículas, ou seja: a real PAIN!

 

A personalidade:

 Pra começar, ela adora tirar pontos por qualquer 'motivo'  ( até mesmo um sinal de 'menos' que pomos na parte de baixo , ao invés do lado ou em cima, de uma fração!). Mais: Exige que tenhamos um fichário com divisões para os testes, trabalhos de casa, handouts etc..e um estojo com canetinhas nas seguintes cores: verde, amarelo e vermelho ' para marcar nas devidas cores as explicações importantes de seus handouts...' (Do contrário, perdemos pontos) Em outras palavras: Trata-nos como se fôssemos crianças em um jardim de infância e não universitários!

Ah, mas ainda tem muito mais.

Mrs. Pain nos obriga a fazer todos os deveres de casa em DOSE DUPLA : primeiro no papel e depois no programa de computador My Math Lab ( que tem DIA e HORA certa para serem completados, do contrário o programa se fecha e babau pra você neném! )

E ai de quem não fizer TODOS eles. A punição ( que não é regra do Community College mas uma invenção sua ) é a de FICARMOS IMPEDIDOS DE FAZER QUALQUER PROVA durante o semestre ( São quatro ao todo). Ou seja: tiramos um 0!!

 

O resultado de tudo isso é que várias pessoas já desistiram do curso antes mesmo de chegarmos na metade do programa e , quanto aos corajosos moicanos que restaram, boa parte deles está flunking the course ( com média D), principalmente por não poderem completar os deveres do My Math Lab a tempo. ( E para quem estiver imaginando se eu sou uma delas , a resposta é NÃO. Na verdade estou até com a média A - mas tambem, como já disse anteriormente, estou repetindo o curso que fiz no verão e portanto pelo menos já sei a matéria...)

No fundo o problema de Mrs. Pain é o seguinte: Ela não tem VIDA fora do mundo da matemática e acha que qualquer pessoa que se inscreva em seu curso deve passar 80% do seu tempo estudando sua matéria.

 

Agora ( e já que isto é um perfil completo...) , vamos à 'aparência' :

 Fisicamente Mrs. Pain é , como diria o meu avô, 'um bagaço' - ou seja, um MEGA-bagulho

Deve ter a minha idade ( uns quarenta e poucos) , mas sua barriga é ENORME e seu cabelo, já em grande parte grisalho e que ela não se dá ao trabalho de tingir... , é cortado rente às orelhas. O resultado é um aspecto totalmente desprovido da mais ínfima feminilidade. De fato, o formato de sua cabeça, com o cabelo assim 'raspado à gillete', me lembra ( sem sacanagem ou exagero) a cabeça de um pênis com preservativo. ( Isso faz algum sentido para alguem?? Bem, é essa a 'imagem' que me vem a mente cada vez que olho para ela: a de um 'cilindro, recoberto por uma capinha de plástico...'. Sorry , but so it is.)

 

Agora a surpresa: Mrs. Pain é casada e , apesar de eu estar quase certa de que seu marido não se parece NADA com o George Clooney,( nem muito menos tem uma villa no Lago de Como!) , ainda assim, toda vez que olho para ela, não posso deixar de pensar: 'Casos assim só se vê mesmo na América! ' Então, quando me lembro de mais de uma amiga ou conhecida minha no Rio - bonita, bem tratada, , charmosa, viajada, magra , lol , e ENCALHADA há anos, só porque já passou dos 30..., não consigo evitar de pensar :  Life is not always fair...

 

A conclusão:

 Ok. Acho que já deu pra perceber que não morro de amores (nem admiração) por Mrs. Pain ( E como poderia, quando suas grandes 'paixões' na vida são duas das coisas que eu mais abomino : matemática e cerveja!! lol ( Sim, ela já nos avisou que 'adora tomar beer nos fins-de-semana, e que os seus já começam na quinta-feira...' - o que , aliás, explica a proveniência de sua imensa barrica 'barriga de chope'!)

 

Mas falando sério, o que posso , objetivamente , dizer de 'bom' sobre Mrs. Pain?

 Isso: ela realmente SABE e GOSTA de ensinar e, não fosse por suas exigências absurdas e a mania de tirar pontos por qualquer coisa e aterrorizar os alunos com represálias 'caso suas exigências não sejam seguidas a risca...' , seria uma ótima professora. É uma pena.

 

Então fica a pergunta: O que é melhor ( ou pior) : Ter um professor boa-praça e incompetente, ou um competente mas insuportável?

  Eu deixo cada um com a sua resposta.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.