Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Artigo interessante no New York Times...

Pâmelli, 21.10.09

 

Esta semana,  enquando visitava um dos meus childfree blogs preferidos  ( 'Like it is' ) ,  encontrei uma referência à um artigo escrito por um colunista do New York Times  que eu simplesmente ADOREI , pois senti que é algo muito, muito verdadeiro não apenas para os childfree mas para  as pessoas de um modo geral. 

 

Nele o autor disserta sobre o hábito que muita gente desenvolve ( principalmente a medida que os anos vão passando e elas vão se aproximando da meia-idade)  de comparar suas vidas, suas 'conquistas' , seus fracassos e perdas,  com as de seus amigos , conhecidos e colegas -  para ver quem é que está na frente,  'perdendo' ou 'ganhando'  no jogo  da vida...

 

O autor,  Tim Kreider,  tem 42 anos,  é solteiro,  bem sucedido e childfree.  ( Só aí já  se vê que  torna-se uma boa 'vítima' em potencial para as  tais comparações e comentários maldosos...

 

Enfim,  o artigo é brillhante  e vale uma leitura pois não é todo o dia que topamos  com um texto ao mesmo tempo  inteligente, articulado, ULTRA  bem escrito..e com senso de humor!

 

Aqui vai o parágrafo central, onde ele descreve o que resolveu chamar de 'Referendum' - seguida de uma despretensiosa tentativa de tradução por minha parte , que nunca trabalhei como tradutora - apenas professora de línguas.  :-)

 

Já para aquelas pessoas que lêem bem em inglês,  recomendo a ida à página do N.Y. Times onde se encontra o texto  de Tim Kreider em sua forma integral.

Nota:  o artigo publicado no jornal no dia 17 de setembro último já  recebeu mais de 600 comentários!

 

http://happydays.blogs.nytimes.com/2009/09/17/the-referendum/

 

"The Referendum is a phenomenon typical of (but not limited to) midlife, whereby people, increasingly aware of the finiteness of their time in the world, the limitations placed on them by their choices so far, and the narrowing options remaining to them, start judging their peers’ differing choices with reactions ranging from envy to contempt. The Referendum can subtly poison formerly close and uncomplicated relationships, creating tensions between the married and the single, the childless and parents, careerists and the stay-at-home. It’s exacerbated by the far greater diversity of options available to us now than a few decades ago, when everyone had to follow the same drill. We’re all anxiously sizing up how everyone else’s decisions have worked out to reassure ourselves that our own are vindicated — that we are, in some sense, winning.

 

"O Referendum é um fenômeno típico ( mas não exclusivamente) da meia-idade,  em que as pessoas, cada vez mais cientes do tempo finito que lhes resta neste mundo,  das limitações que lhes são  impostas devidas às escolhas de vida que fizeram até o presente momento e das opções cada vez  mais restritas que lhes restam,  começam a julgar  ( ora com um sentimento de inveja,  ora com desprezo...)  as diferentes  escolhas feitas por seus amigos, conhecidos e colegas ( peers).  O 'Referendum' começa então a sutilmente envenenar  antigas relações de amizade , outrora leves e calorosas,  criando  conflitos entre as pessoas casadas e os solteiros,  os childfree e os pais, os profissionais ambiciosos e os que se contentam em ficar/ trabalhar em casa.

Tudo isto é exacerbado pelo fato de que hoje em dia as diversas opções e escolhas de vida  que temos são muito maiores do que no passado, quando todo o mundo era obrigado a seguir mais ou menos o mesmo percurso.

Vivemos ansiosamente  fazendo um 'balanço' da vida do outro para ver como se sairam e   tentamos , desta forma , ter nossas ações e escolhas justificadas e nos convencer de que , de alguma forma , estamos 'ganhando'  o jogo ...

 

 

 Enfim,  esta é a 'espinha dorsal'  do texto de Tim Kreider - algo , a meu ver,  bastante verdadeiro.  

Estes colunistas do NYTimes não são nada mal, heim? lol

De vez em quando um deles é até 'deportado' do Brasil por escrever algumas 'verdades inconvenientes' sobre alguem que costuma beber mais do que devia , dentro e  fora do expediente...

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.