Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Vida Americana - conversa de mulheres em volta de uma mesa...

Pâmelli, 27.04.09

 

Hoje novamente faço uma pausa de meus posts sobre a Big Apple para escrever sobre outro assunto.

É que neste fim-de-semana fomos jantar na casa de um casal amigo (de longa data)  de meu marido...

 

A noite,  ao contrário do que eu esperava,  foi até agradável pois desta vez havia outros dois casais além de somente os donos da casa , eu e meu marido.  A conversa portanto foi mais variada ( e divertida) do que de hábito quando vamos à sua casa. 

A verdade é que acho esses programas em casa de amigos que moram no campo ( quase há uma hora da cidade!) uma grandissíssima maçada!  Isto porque,  a meu ver,  só existem basicamente  três tipos de pessoas que têm uma conversa interessante:   1) pessoas que TÊM uma vida interessante! ( o que para mim, pelo menos,  significa gente que SAI,  viaja, vai ao teatro, cinema, janta fora, assiste à espetáculos etc...- algo cada vez mais raro em uma época de recessão, internet e filhos pequenos sem babá...) ;  2)  pessoas que LÊEM ( outra coisa cada vez  mais rara em nossa  iletrada sociedade moderna ...)  ou  3) pessoas naturalmente espirituosas e engraçadas ( outra raridade, principalmente nestes tempos difíceis e de pouco otimismo ...) 

O resultado é que frequentemente nos vemos rodeados de gente com uma vida tediosa...quando não deprimente!  Gente rica em  uma conversa POBRE,  que  frequentemente gira em torno de suas próprias pequenas e medíocres existências,  de seus filhos,    seus problemas e dificuldades do dia a dia ,  suas doenças ou aquelas de seus familiares.   Sem falar na inevitável conversa da CASA PRÓPRIA  -  o assunto preferido de muitos americanos...-   onde TUDO  sobre a construção ou reforma da casa  de seu amigo lhe é informado nos mínimos detalhes!!  

Nestas horas eu simplesmente começo a olhar em volta  a procura de algum objeto  na sala ( um tapete , um vaso,  uma escultura...) como  se em um conto das 'Mil E Uma Noites',  aquilo  de repente  pudesse se transformar em um tapete persa voador,  uma garrafa mágica de Aladim,  um cavaleiro de bronze montado em seu belo Alazão , e me transportar , mesmo que  apenas em sonho,   para  MILHARES  de milhas de distância dalí!  lol

 

Mas voltando aos nossos anfitriões ...

O dono da casa ( que é iraniano de origem) é sempre gentil e sei por fonte segura ( sua própria mãe ) que simpatiza comigo.  Já sua mulher , que é americana (  colega de trabalho e amiga de longa data de meu marido),  não apenas sei  ( pela mesma fonte...) mas tambem SINTO, que apenas me tolera, lol.  

Imagino que a antipatia  por sua parte se deva principalmente a dois fatores: PRIMEIRO,  o fato de sua sogra ( com quem ela não se dá...) ter uma certa empatia comigo, já que  nós duas moramos na França no passado e falamos francês, além de nos  interessarmos por moda e estética...( aliás ela é minha esteticista! lol)  e SEGUNDO :   suspeito fortemente que no fundo   ela desaprove de meu estilo de vida childfree  ( o fato de nunca ter tido nem nunca  querer ter filhos)  -  ao contrário  do dela e de todas as suas amigas e colegas casadas...

Então quando  somos convidados para visitá-los,  um pequeno 'teatro' parece ser inevitável:  ela genuinamente fica satisfeita de encontrar-se com meu marido ( seu velho amigo)  e finge que eu sou  igualmente benvinda à  sua casa  .  Eu , por outro lado,  tambem finjo que sou enganada.  Então  os homens falam sobre as obras do palácio de três andares que  o casal  resolveu  construir  no meio do campo , nós comemos os pratos exóticos que seu marido iraniano prepara  e tudo  acaba bem.  

 

Neste último sábado,  como mencionei,  havia outros convidados ,  o que pra mim , pelo menos,   foi uma boa mudança!

As duas outras convidadas  no gathering  eu já conhecia de outros encontros  mas nunca  tinha tido  a oportunidade de realmente sentar e conversar com elas.  Desta vez sim, pois  as mulheres por alguma razão,  resolveram sentar-se  no deque , em uma mesa  separada dos homens e maridos  -  e pra dizer a verdade ,foi BEM melhor do que tê-los por perto com suas maçantes conversas das 'obras na  casa' !

Enfim,  éramos quatro,  ( a anfitriã, eu e mais duas ) e minha  impressão das duas outras  mulheres foi a de pessoas  bem casadas e divertidas -  uma com um filho de 15 anos e a outra com uma menininha de 4. ( mesma idade do filho da dona da casa)

 

Entre outras coisas,  falamos sobre os  retirement communities na América -  aqueles condomínios fechados onde mora muita genta já aposentada e na terceira idade. 

Eu então mencionei que minha sogra e seu segundo marido moravam  justamente em um destes na Flórida - aliás um belíssimo lugar , cheio de campos de golfe , gym , piscina, um ótimo restaurante etc... sobre o qual  até cheguei a escrever um post aqui.  ( 'Os retirement communities na América ' , de 7 de janeiro deste ano...) e foi aí que uma das convidadas me surpreendeu , e confesso que divertiu tambem ,lol,    ao dizer: 

 

'Sabia que outro dia eu lí que existe até um termo para algumas mulheres que moram sozinhas nestes communities?  'Casseroles Whores' ( 'Piranhas de Panela' LOL ) ,  é como eles as chamam pois sempre que um dos moradores fica viúvo , imediatamente a mulherada vai até sua casa lhe levar algo para comer e...consolá-lo.     Pelo visto nenhum homem fica solteiro, viúvo ou sozinho muito tempo nestas comunidades...'

 

E então a outra moça do meu lado completou :

' De fato.  Inclusive outro dia eu lí que atualmente  o lugar que MAIS tem problemas de SDT é nestas comunidades da terceira idade !   Mais até do que nas escolas, universidades e outros lugares  cheios de  gente jovem e solteira...'

 

Foi aí que eu tive de perguntar o que eram SDT. ( Americano tem mania de abreviar as coisas...)

- SDT ...-  informou-me a moça ao meu lado,  são ' sexually transmitted diseases' ...( ou doenças transmissíveis sexualmente!)

Então a gargalhada foi geral pois afinal ninguem pode negar que isto  tudo  é no mínimo tragicômico.

'Casserole Wholes'  e  'SDT' no meio de um lugar como Timber Pines,  onde mora minha sogra  -  aquela comunidade tão pacífica,  rodeada de  belos pinheiros e cheia de velhinhos reumáticos jogando golfe  ou  passeando nas calçadas com seus cachorrinhos ainda mais velhinhos e  reumáticos que os próprios donos ! 

Living and learning ...

 

Mas é verdade e se pensarmos bem até faz sentido.

Afinal na terceira idade a preocupação de uma gravidez indesejada já não existe mais, a vida sexual  das pessoas não corre o risco de ser interrompida a qualquer instante por um choro de criança ou  sua visita inesperada  ( ou mais provavelmente esperada...)  no meio da noite ao quarto do casal... E isto tudo sem falar nos 'miraculosos poderes'  do Viagra!  lol 

Sim,  está tudo explicado.

 

Pelo visto os velhinhos nestas comunidades  só se esqueceram de um detalhe importante :   a camisinha.

 

 

 

 

 

 

 

   

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.