Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Turismo no Texas - Parte 1

Pâmelli, 30.11.08

    

 

O hotel ( Lajitas) onde ficamos durante o feriado do Thanksgiving está  localizado a cerca de  1/2 hora do Parque Nacional de Big Bend

Nos três dias que ficamos  hospedados alí,  foi para o parque que seguimos e passamos o dia inteiro -  ora explorando a região  de carro,  ora caminhando  por uma de suas várias trilhas.

 

O Big Bend é um parque muito querido aqui no Texas -  um verdadeiro orgulho nacional . O nosso 'Yellowstone'  local...:-) 

A região toda faz parte do Deserto de Chihuahua,  e é cortada pelo Rio Grande-  aliás, uma fronteira 'natural' entre os Estados Unidos e o México.(  Recentemente o governo americano resolveu construir uma outra , ' artificial ' ,  separando os dois países :  um muro de vários quilômetros e alto o suficiente para impedir que novos 'indesejados imigrantes ilegais' entrem nos Estados Unidos...)

 

Infelizmente,  nos dois dias que passamos no parque só o que consegui ver da fauna local foi um grilho horroroso ( mais parecendo um escorpião...), uma javelina ( espécie de porco do mato) correndo assustada ao lado da estrada e umas borboletas amarelas. 

No dia em que fizemos a trilha  do Lost Mine , subindo uma das montanhas do parque,  pudemos ver tambem  alguns casais de corvo sobrevoando a alguns metros acima  de nossas cabeças ( É que estávamos bastante alto -cerca de 400 metros - após uma subida  à pé  de 5 milhas - uns 8 quilômetros-  , que levou quase duas horas - UFA!  )  E só. 

Nada de tarântulas, escorpiões ou cascavéis ( Mas quem vai reclamar??) )  ,  nem tampouco a menor sombra  do urso negro , do turkey vulture ( o urubu- peru) , do jackrabbit ( o coelho do mato)  ou o roadrunner ( o Papa -léguas:-))) - supostamente muito comuns  em toda a extensão do parque. 

É , o Big Ben pode não ter inspirado o desenho do Zé Colméia  ( que se passa no Parque de Yellowstone...:-)) ,  mas inspirou Chuck Jones a criar o do Papa-léguas.   

Isso mesmo :  aquele  que vive fugindo do coiote desastrado e cada vez que se safa de uma de suas armadilhas mirabolantes  , lhe solta um bip bip bem irritante  ao  pé do ouvido!

( Ah, quem diria que um dia eu iria conhecer pessoalmente o habitat  natural do Coiote e do Papa Léguas...:-))

Enfim,  se não cruzamos com nenhum animal local mais 'interessante,  ao menos   vimos milhares de cacti ( plural de cactos) e outras plantas típicas do Deserto de Chihuahua, que eu,  é claro,  não pude deixar de fotografar .

 

Então vamos a algumas  fotos do Big Bend,  sua paisagem e sua flora !

( No próximo seguimento pretendo mostrar um pouco do complexo de  Lajitas ( onde fica o melhor hotel da região)  , assim como mais alguns lugares  pitorescos por onde passamos no caminho de volta à Austin. )

 

1) O cactos chamado de prickly pear   ( a Pera Pinicante?? lol ) - um dos mais comuns na região.  Este costuma dar uma  bela flor amarela na primavera,  além de uma fruta que pode ser comida pelo homem.

 

2) Prickly pears em duas tonalidades -  verde e roxinha... -  estes no meio da primeira trilha que fizemos , literalmente no meio do mato!  

Esta trilha se chama Burro Mesa Pourrof  e só  mesmo um BURRO  pra inventar de seguí-la!  O caminho é tortuoso, há rochas pelo meio do mato e a vista é sempre a mesma , ou seja :  deserto, deserto, deserto... Nenhuma visão do rio ou de qualquer penhasco.  Somente uma caminhada esturricante debaixo do sol ardente, por entre os grilhos, borboletas e  muitas...muitas variedades de cacti . Humph.

( Não fomos até o final ( Sabe-se lá onde daria...) 

  Após uma hora e meia,  resolvemos voltar à estrada onde tínhamos deixado o carro...). 

 

3)  Ao longo da trilha de Burro Pourrof ,  ainda encontramos vários Ocotillos    -   que não são  um tipo de cactos,  mas simplesmente uma planta do deserto...

(Os Ocotillos dão uma plantinha quando regados -  ou quando chove -  e na primavera se enchem de florzinhas vermelhas. )  

 

 

4) ...assim como o Sotol     -  outro tipo de cactos muito comum na região.  Este parecia que estava 'guardando' a entrada da pequena gruta que encontramos ao longo da trilha. ( É claro que nós não quisemos entrar pra ver o que tinha lá dentro...:-))

 

5) O Spanish Dagger   (  o Punhal Espanhol??)   -  é  outro espécime  bastante interessante que encontramos  ao longo da caminhada.

   Taí um que eu não gostaria de tropeçar por cima... Ouch!!

 

 

6)  O grilho horripilante  que apareceu enquanto caminhávamos.    ( Não sei dizer quem se assustou mais com a presença um do outro - ele ou eu! )

Não era verde e mais parecia um escorpião -  aliás,  animal bem comum por alí ...

 

 .

 

7) Uma vista do Rio Grande   , que separa o México dos Estados Unidos.  O parque  tem pelo menos  dois Canyons principais  -  este  se chama Santa Elena.  O rio corta as rochas que estão , neste ponto , a uma altura de cerca de  450 metros!

Muita gente costuma praticar kayaking ao longo do Rio Grande...Gulp!

 

9)   Conclusão final:  

Pessoalmente,  achei a 'exploração'  da região de carro      bem mais agradável do que a feita à pé  pelas trilhas!      ..

 

         

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pâmelli 30.11.2008

    Você descreveu muito bem :-) - temperaturas extremas mesmo!! Principalmente no verão...Ufa.
    Mas agora está bem fresquinho, até mesmo meio frio alguns dias. Onde você esteve por aqui?? Estamos em Austin.
    Abraços, Pamelli.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.