Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

A capital

Pâmelli, 21.10.08

  

 

Paris, Paris, Paris...

 

Houve uma época em que eu fui tão,  mas tãooooooo , apaixonada pela 'Ville des Lumières' !

Não mais.

 

É claro que Paris continua sendo a capital da França e uma das cidades mais bonitas e charmosas do mundo. 

Mas muita coisa mudou desde que estive lá pela primeira vez em 88.  ( Ou  será que fui eu que mudei??)

Naquela época era estudante na Alliance Française no Boulevard Raspail .  Passei 6 meses na capital francesa .  Era tão novinha ( tinha 22 anos),  tão ingenua...Achava aquilo o máximo!!

Mas foi minha primeira viagem à Europa.  Meu primeiro contato com a 'civilização' -  saída direto do Rio de Janeiro ...

Adorei tudo.  Os prédios,  a comida, a língua,  a maneira como os parisienses se vestiam, ( ninguem, simplesmente NINGUEM  sabe amarrar uma écharpe em volta do pescoço com o charme de uma parisiense! )   o que pensavam, o que liam e discutiam.

Além de tudo estava apaixonada -  ou pelo menos achava que sim.  :-)

 

Voltei muitas vezes.  Oito ao todo. 

Mudei.  ( Ou foi Paris que mudou??)

 Um ano passado em Lisboa.  Dois em Berlim.   Mais de cinco na América.  Muitas e muitas viagens...

Com certeza fui eu que mudei. 

 

Hoje acho Paris simplesmente  uma bela cidade -  mas tambem bastante suja,  poluída, estressante...

 Com gente demais por todos os lados,  já não tem mais a mesma elegância e glamour de antes .  O French touch  há muito diluído no meio de tanta globalização ( americanização?)

Reparo  nos cabelos oleosos e sujos das pessoas...Em suas roupas surradas e mal lavadas. Todo o mundo sempre  com um cigarro na mão.  Papéis jogados  nas ruas.   Os lindos prédios da cidade  'negros' e com o aspecto enferrujado  de tanta sujeira e poluição!  

 O ar  é pesado...

Paris,  ( I'm so sorry to say it ) simply  doesn't agree with me anymore!  :-(

 

 

 

Ainda assim , o Louvre  não deixou de ser fascinante...

 

As pontes sobre o Sena  continuam lindas,  especialmente a minha favorita :  a Alexandre III

 

O céu (  Ah,  sempre dou sorte em Paris!!) azul e sem uma única nuvem...

Em um café no alto do  Centre-Pompidou ,  comi um sanduíche maravilhoso servido por um garçom  de terno preto de corte  impecável...:-)

A exposição temporária de  Rouault ,  no Centre,  assim como toda a coleção permanente  dos fauves e pintores da École de Paris foi um verdadeiro treat !

O bairro do Ópera continua sendo o meu favorito e sempre animado.    

 

 

A Ópera Garnier sempre linda...  ( Como não lembrar do Fantasma??)

 

Notre-Dame...

Sempre que vou à Paris , nunca posso deixar de visitar Notre -Dame..  Olho para as torres lá em cima e parece que estou vendo o padre libidinoso,  a sensual Esmeralda e o pobre Corcunda jogando chumbo derretido em cima das pessoas lá embaixo... Ah, o genial romance de Victor Hugo! 

 

 

Os bouquinistes  ,  com seus quiosques ao longo do rio Sena , continuam  vendendo seus livros usados ,  as gravuras, as brochuras...

 

                A vontade que se tem é de comprar um monte daquelas bugigangas e encher uma mala inteira!

 

Trouxe dois Zola da livraria Gilbert Jeune,  a minha preferida no Quartier Latin. 

Adoro Zola. Adoro comprar aqueles romances  classiques  que eles vendem no útimo  andar da livraria ...  

 

E os cachorrinhos franceses , heim? :-)

 

 

Sempre que vou à Paris simplesmente tenho que tirar foto de algum cachorrinho parisiense!

Anos atrás tirei uma de um poodle sentado à mesa de um café  ( na cadeira)  , ao lado de sua dona e , como ela e os outros clientes do restaurante ,  simplesmente   observando  os passantes  do outro lado do vidro...

 

 

Sim, Paris continua sendo Paris,  mas muito  tambem mudou.

Eu mudei. 

A maior diferença hoje,  quando viajo para lá ...É que ao término da viagem ,  enquanto sigo de táxi para o aeroporto de volta para casa,   não sinto mais como se meu coração fosse  se partir  ao meio  e eu morrer de tristeza e desgosto.  Em outros tempos eis o que eu  pensava :   

  "  Se o avião explodir e eu morrer , tudo bem.  Como sinto-me  infeliz de estar indo embora!"

 

Hoje eu penso assim  : 

" Foi bom.  Viremos  de novo ,  mas que bom que agora estamos voltando pra casa ! 

 E por falar em casa,  será que a Lilinha e o Senninha ficaram bem durante a nossa ausência ?? "

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.