Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Chateauneuf

Pâmelli, 06.10.08

 Durante o pequeno intervalo como  anfitriã para minha tia e sua amiga, volto ao blog para relembrar os golden moments de nossa viagem à França :-) 

 

 

   E então,  enquanto ainda estávamos em Avignon,  seguimos de ônibus  com o pessoal  do Viking em uma excursão de meio -dia até o vilarejo de Chateauneuf-du-Pape.

 

Parece que um dos Papas de Avignon ( não sei  qual deles) ,  a um certo momento decidiu que ter apenas o Palácio dos Papas  na cidade não era suficiente.  ( Até que eles não tinham mania de grandeza...) Resolveu então construir um palácio 'menor',   de verão,  há cerca de meia hora da cidade.

A região é  rodeada de vinhedos produzindo , é claro,  os maravilhosos vinhos de Chateauneuf-du-Pape !  ( literalmente: O Palácio Novo do Papa...)  

Hoje infelizmente só restam as ruínas   da construção , que foi destruída durante as Guerras de Religião ( CatólicosVSProtestantes) do Século 16.  ( e parece que durante a Segunda Guerra o que restou das ruínas ainda foi mais bombardeado...) mas o melhor  da história são mesmo os VINHOS!!  lol

Aqueles Papas de Avignon podiam não ser lá muito famosos por sua 'santidade' , mas os vinhos que inventaram  são de tirar o chapeu!

 

Primeiro visitamos o vilarejo que leva o nome dos famosos vinhos :  Chateauneuf-du-Pape

Gracinha :  ruelas estreitas, uma igreja medieval em estilo românico , caves e mais caves para degustação e compra do vinho local, um predinho de prefeitura mais parecendo uma casinha de boneca...

Fizemos uma degustação na Maison Bouachon    onde comprei um avental com  a griffe da casa  :-)) , além de algumas garrafas de Chateauneuf 2001 e 2005 -  aparentemente duas excelentes safras...- que corajosamente resolvemos trazer para casa dentro das malas!  ( Felizmente todas chegaram intactas ...)

 

Em seguida  fomos ver o que restou das ruínas do palácio de verão  do Papa. 

Pouco sobrou da construção ,  mas do alto da colina , podemos distinguir  quilômetros e quilômetros de vinhedos , assim como  os vilarejos em volta com suas  construções  rosadas  tão típicas da Provence.  A única pena foi o dia estar nublado :-(

 

A surpresa mais tarde  foi encontrarmos no camarote , um convite   para nos juntarmos ao Capitão e Gerente do hotel /navio  para o jantar.  

  À mesa,  além de nós dois,  havia igualmente uma senhora australiana que aparentemente já havia feito vários cruzeiros com a  Viking. 

Penso que fomos as duas  escolhidas por sermos umas das poucas pessoas a bordo que falavam francês -  a maioria dos viajantes eram americanos...- e o capitão falava apenas francês!

( 'Estranho,  muito estranho... ' - pensamos .  Como pode o capitão de um navio de luxo , com a maioria dos clientes sendo americanos , não falar inglês?? 

Mas tanto melhor !  lol   Não fosse por isso,  talvez não tivessemos sido convidados para  nos juntarmos à  eles e o jantar ,  cá entre nós,  foi muito bom!  :-)) :  A  conversa foi agradável ,  fomos mais paparicados  do que nunca  pela tripulação   :-))) e o vinho servido aquela noite foi simplesmente um Chateauneuf 2002 ( Aparentemente não uma das melhores safras,  mas ainda assim,  DI-VI- NO!!)

 

Enfim,  no dia seguinte desembarcamos do Viking ,  alugamos um carrinho ( um Fiat 500) e resolvemos seguir pela costa , rumo à Espanha , em direção à região do Languedoc Roussillon.   ( Se seguíssemos  na direção oposta iríamos bater na Côte d'Azur   - Cannes, Nice, Cap Ferrat ...-  , mas não estávamos com espírito para  tanta badalação e glamour.  

A idéia , ao contrário,  era visitar  alguns  vilarejos  de pescadores,  mais algumas cidades das antigas 'províncias romanas'  e dar uma passada pela  famosa  cidade medieval  de Carcassonne, que eu sempre tive vontade de conhecer.  

Não tínhamos reservas em qualquer hotel e nem sabíamos onde iríamos dormir aquela noite  mas eu queria simplesmente ver o mar.  

 

Seguimos então em direção ao balneário e cidade de pescadores de Sête,  que eu já conhecia e onde já tinha estado no ano anterior...

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.