Domingo, 26 de Setembro de 2010

Quando a idiotice se casa com o egoísmo patológico

 

Categoria de post : RANT ! ( desabafo)

 

É realmente incrível o nível de egoísmo aliado à falta do mais ínfimo traço de bom senso de certas pessoas.

Outro dia eu vim aqui e escrevi um post lamentando o estado de decadência da sociedade americana neste começo do Século XXI - o quanto a obesidade e o embrutecimento mental parecem ter tomado conta de BOA parte da população daquele que foi , outrora, um grande, respeitado e admirado país.

E infelizmente os 'casos' que a cada dia parecem confirmar a minha triste teoria ( de que os E.U.A. nunca mais voltarão a ser o que já foram...) pelo visto só fazem aumentar!

Eis o meu último e mais recente exemplo:

Ontem , quando cheguei a minha academia de ginástica por volta das 5 horas da tarde, estacionei meu carro, como sempre faço , em uma das vagas a poucos metros do prédio principal.

As vagas aqui ( não me recordo mais como é o caso no Brasil...), naturalmente são todas MARCADAS com faixas amarelas, claramente delimitando o espaço para cada veículo e como tudo nos E.U.  , costumam ser BASTANTE GENEROSAS. Afinal, a maioria dos americanos tem e gosta de carros GRANDES ( do tipo SUV) - especialmente no Texas.

Pois bem .

Eram cerca de 7 horas da noite ( e ainda estava claro) quando deixei a academia e saí do prédio e, ao chegar ao meu carro no estacionamento, eis a visão com a qual eu me deparei:

 

Nota: meu carro , ( um Mercedes 230 antigo - 1998- mas muito bem conservado e sem um único arranhão...) , que na América é considerado 'um carro de porte médio para pequeno...' estava completamente ENCURRALADO por esta monstruosidade ( naturalmente um SUV !) , invadindo o espaço da MINHA vaga ( vejam a faixa amarela entre os dois carros)  a tal ponto, que me foi impossível entrar em meu próprio carro pela porta do motorista! A distância entre os dois carros era, sem exagero, no máximo a de 5 centímetros.

Naturalmente, a criatura responsável pelo meu predicament, não estava por perto.

Então,( enquanto mentalmente amaldiçoava seus antepassados até o último tronco de sua árvore genealógica!) , entrei no carro pelo lado do carona (MUITO, MUITO fula da vida! ) e , abrindo o vidro do lado do motorista a fim de poder ver melhor, ainda tentei mover o veículo com a esperança de conseguir tirar o carro da vaga sem raspar no outro. Mas logo percebi que meu espelho não passaria pelo minúsculo espaço entre os dois carros e , já sentindo as chamas da ira me saindo pelas orelhas, resolvi sair do carro novamente e voltar para a academia a procura do embrutecido dono ou dona do monstrengo. Com a minha pequena manobra, contudo, a situação , que já era crítica, ficou ainda pior!

Já de volta ao prédio da academia , sou informada de que a recepção ' não contava com um sistema de auto-falantes' e que portanto não teria jeito deles chamarem a pessoa responsável pelo meu transtorno. (Naquele momento vocês já podem imaginar o nível da minha p*tice!)

Foi aí que resolvi ligar para o meu marido - que já se encontrava em casa àquela hora - e pedir-lhe para ir até lá para me ajudar a resolver o problema e assim, evitar que um homicídio DOLOSO ocorresse no Hills naquele dia.

Neste ínterim, uma criatura do sexo feminino, vestida de ginástica e na faixa dos seus cinquenta anos - e sim, aparentemente da espécie Homo Sapiens , mas com certeza com o cérebro de um Neandertal !- aparece vindo lá de fora e diz ao recepcionista que 'há um problema com um Mercedes e o seu carro no estacionamento...'

Eu juro que quase esganei a mulher.

'É claro que há um problema! - Eu respondí indignada. - A senhora quando chegou e estacionou o seu carro alí, DEPOIS de mim, invadiu o meu espaço me apertando de tal modo, que agora é impossível eu tirar meu carro da vaga sem bater os dois veículos! Eu tive até que entrar pela porta do carona , e como a senhora vê, nem gorda eu sou!

(Mais tarde , quando contei ao meu marido o que eu havia dito à mulher, ele disse que ela deve ter se perguntado 'de que planeta eu era...' - lol )

Ela então respondeu que 'não tinha visto que tinha um carro ao lado do seu quando estacionou...' ( Ãh? Como é que é??) e que 'iríamos resolver o problema'... , mas eu lhe disse que estava tão 'fora de mim' , que não podia mais mexer no carro sem realmente causar um acidente. Nós teríamos que esperar até que meu marido chegasse e ver se ELE conseguiria resolver o problema!

Naturalmente, sabendo estar totalmente errada, a criatura não teve outro jeito senão concordar comigo.

Lá fora, no estacionamento, minha irritação era tamanha , que preferi sentar no meio fio, a alguns metros dos dois carros, a fim de evitar de encarar ou trocar mais alguma palavra com a mulher. Então me lembrei que sempre carrego minha câmera comigo e pensei: Vou tirar umas fotos disso pois se contar ninguem vai acreditar. Além do mais, se meu marido não conseguir dar uma de prestidigitador e tirar o carro da vaga sem estrago algum , eu terei a prova de que foi ELA ( invadindo o meu espaço com seus dois pneus traseiros) a responsável pelo 'acidente' e portanto a pessoa que terá de pagar pelo conserto dos dois carros!

Pois foi o que fiz - bem acintosamente , com flash e tudo. E a mulher , nem um pio.

A um dado momento ela ainda teve a cara de pau de me perguntar 'quando o meu marido iria chegar', ao que eu lhe respondi: " A qualquer minuto." E acrescentei: Eu deveria já ter chegado em casa pelo menos quarenta minutos atrás. Mas pelo visto , hoje TODO O MUNDO aqui  terá que mudar seus planos para a noite !'  Depois desta ela não me dirigiu mais a palavra.

Afinal meu marido chegou ( ao contrário de mim, muito calmo...) , se apresentou dando a  mão à pithecantropus ( só ele mesmo!!), pegou a chave comigo e entrou no Mercedes. Então, com muita destreza, muito  cuidado e  sobretudo MUITA calma e paciência , conseguiu milagrosamente sair da vaga sem arranhar nenhum dos dois veículos.

A mulher, assim que viu o espaço livre ao lado, entrou no seu monstrengo e sumiu!

Quanto ao meu marido, ( que é o tipo de pessoa que NUNCA vê defeito , mal-caratismo ou imperfeição em ninguem e está sempre disposto a encontrar uma desculpa para os outros...), ao sair do meu carro e me dar as chaves, para a minha surpresa comentou:

-A mulher é  uma completa idiota...

--

Em supermercados e até mesmo na faculdade eu já vi muita gente estacionar o carro tomando DUAS vagas ao invés de uma - o que em si só , já é o cúmulo do absurdo e egoísmo. Agora, essa foi a primeira vez que vi alguem entrar numa vaga e invadir o espaço do carro vizinho ( já estacionado alí!) a tal ponto, que o dono do carro , ao voltar, não conseguisse sequer entrar pela porta do motorista e muito menos sair da vaga sem arranhar os dois carros!

E só para lembrar: Isto não aconteceu em frente ao setor de 'Emergência' de algum hospital de última do Quinto Mundo. Foi em frente ao prédio principal de uma academia de ginástica de luxo, num bairro nobre da capital do estado do Texas!

O problema, pra mim, não foi o contratempo, a inconveniência, o atraso em chegar em casa e ir preparar o jantar. Se o carro tivesse tido uma pane, um pneu furado, se tivesse caído um pé d'água e todo o mundo tivesse que passar a noite na academia, pra mim tudo bem. Não são esses 'contratempos' inevitáveis da vida que me incomodam e tiram do sério. O que eu não suporto e a coisa que me tira do sério,  é gente patologicamente egoísta, que pensa que o Universo inteiro gira em torno de si e está se lixando pro resto do mundo.

Nessas horas não é nada bom se ter o sangue latino.  Melhor é ser anglo-saxão...

 

 

 

 

sinto-me: A imagem fala por si...
publicado por Pâmelli às 18:44
link do post | Comentários | favorito
Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Esse é imperdível!

 

 

 

 

 

Faz tempo que não venho aqui 'falar' sobre cinema , mas hoje é uma exceção.

 

Neste último fim-semana fomos assistir à um filme nada menos do que BELÍSSIMO -  'Mao's Last Dancer' ( tradução direta: O último dançarino de Mao).

 

Pense em algo como 'Billy Elliot' ou 'White Nights' ( 'O Sol da meia-noite' , com o insuperável  Baryshnikov...)

 

Sobre o filme:  Trata-se de uma produção australiana sobre a vida do bailarino chinês Li Cunxin ( baseada em uma estória real) que, depois de conseguir sair da China,  resolveu pedir asilo nos E.U.

 

O ator e bailarino da fita é o excelente  Chi Cao  ( que CORPO é aquele pelo amor de Deus!! lol) - aliás, primeiro bailarino do Birmingham Royal Ballet , na Inglaterra.

 

Além da bela trajetória de vida do jovem chinês,  o filme nos mostra várias  cenas de dança  com o virtuoso Chi Cao.

 

Nota: Deve se prestar especial atenção a atuação de Bruce Greenwood , como o coreógrafo da Companhia de Houston. 

Alguem se lembra dele  como JFK (John Kennedy) no filme '13 days' ou '13 dias que abalaram o mundo'?

 Pessoalmente sempre achei Greenwood um ator de excepcional talento e pouco reconhecimento , mas quem sabe no ano que vem o Oscar de 'melhor ator coadjuvante'  não resolve mudar isso?

 

Enfim ,  esta fita é realmente  imperdível - e não apenas para aqueles que gostam de balé...

 

 

sinto-me: Encantada com Chi Cao!
tags: ,
publicado por Pâmelli às 16:36
link do post | Comentários | favorito
Sábado, 4 de Setembro de 2010

Um caso de dupla personalidade

 

 

O ano passado,  em um dos eventos sociais  que participei em um restaurante italiano,  conhecí um personagem , digamos,  bastante...original.

 

Larry é um homem de aparência bem comum ( nos seus quarenta e poucos anos ,   magro, cabelos e olhos castanhos, meio narigudo...), e foi do lado dele na mesa que eu acabei me sentando.

 

Logo que cheguei  no local, recebi um elogio seu (  ‘Que lindo vestido e sapatos!’) – o qual agradeci sem grande surpresa,  já que  muitos homens americanos ( e mulheres tambem) costumam elogiar a roupa , cabelo etc... dos outros de maneira muito natural e expontânea .

Afinal , elogios são comuns nesta sociedade,  e na maioria das vezes não têm NADA  a ver com azaração. São simplesmente parte da cultura.

 

Anyway,  após  tomarmos um vinhozinho e comermos a sobremesa,   meu vizinho de mesa  de repente vai e puxa um álbum de fotografias de debaixo da mesa e me pergunta :

 

-Quer dar uma olhada no meu álbum de fotos?

 

-Ok ,-  respondi   tentando parecer mais interessada do que realmente estava.

 --

 

O álbum:

  O álbum de fotos do Larry mostrava várias fotos de grupos de mulheres , como se fizessem parte de  uma associação ou clube.  Fotos com mais de dez, quinze delas,  em pé, abraçadas e sorridentes, posando para a camera.

 

"Ok, pensei.  Um outro clube social ao qual ele pentence...    E daí?"

 .

Então  apareceram algumas fotos dele com o que me pareceu ser sua irmã gêmea.  Os dois juntos na mesma foto,  muitas vezes usando um conjunto de roupas parecidas .  Havia uma especialmente interessante,  com os dois muito bem  ‘produzidos’ ( ele de terno preto e branco e ela com um vestido no mesmo estilo e cores)

 

-Legal...É sua irmã gêmea? - perguntei.

 

Ele apenas sorriu e  trocou um olhar com a  organizadora de nosso evento.  Então respondeu:

 

-Na verdade,  ele ou ela , são a mesma pessoa...

 

Então comecei a observar melhor as fotos e percebi que , de fato,  era ele mesmo -  ora vestido de Larry,  ora  de mulher. E as fotos dos dois juntos... Photoshop é claro.   

 

-Este ...- me  informou ele , enquanto apontava para sua foto ‘masculina’,   é o Larry.  E esta aqui ( apontando para  aquela que eu havia imaginado ser sua irmã gêmea...)  é a Kate.

 

Pequena pausa.

 

-Oh...  Que interessante.  Realmente você me enganou!

 

Foi aí que , olhando novamente para as fotos das  ‘amigas’ ,   percebi que de fato eram todos homens ( drags ou travestis)  vestidos de mulher!  

 

-Legal, Larry.  Parece um grupo bem divertido.  ( O que mais eu poderia dizer ??)

Gostei em especial desta aqui , do Larry e da Kate,  vestidos de preto e branco.  Very classy...

 

“Agora eu entendo porque ele pareceu TÃO entusiasmado com meu vestido e sapatos. – pensei. - Ele deve ter se visto NELES! ‘lol 

 

O resto do nosso almoço prosseguiu normalmente e , a certa altura , nossa organizadora chegou a mencionar que eu havia escrito um romance.  Então duas  pessoas se mostraram interessadas em comprar  um exemplar in loco ( ou invés de pela Amazon)  e eu segui até o carro para pegar os livros em meu porta-malas.

 --

 Desde então,  já estive com Larry algumas vezes em mais de um evento social -  inclusive a festa de Réveillon, o ano passado,  que participamos na casa de nossa hostess e organizadora.

Aliás, na ocasião da festa ,  ele apareceu  muito elegante ( de blazer e calça dockers) e nós dois dançamos HORRORES  juntos , lol ,  já que a  música era  no estilo ‘discoteca’ ( que meu marido não suporta e muito menos sabe dançar) .

Naquela ocasião,  Larry tambem me informou que costuma ir ‘roller skating’ às terças à noite .

 

-Vocês deveriam aparecer lá  uma noite dessas...’

 

Fazia mais de vinte anos que eu não patinava mas ainda assim fiquei animada e lhe disse que iríamos sim.   Ficamos de combinar.

 --

 Vocês devem estar imaginando se eu contei para o meu marido sobre ‘o outro lado do Larry...'.

De fato eu contei sim – tanto para ele , quanto para minha mãe que , em dezembro,  tinha vindo para os E.U. para passar o Natal e Réveillon conosco.

De início os dois  pareceram  meio surpresos ( principalmente porque o tinham conhecido na festa do Réveillon, muito sobriamente vestido de 'Larry' ...) mas minha mãe apenas comentou ‘ Que coisa!’ e meu marido preferiu não dizer  nada.

 

Desde o começo do ano , já estivemos com Larry umas três  ou quatro  vezes.

Afinal , resolvemos nos aventurar no roller skating  e realmente ,  o lugar é muito divertido às terças à noite ( quando está aberto apenas para adultos e a música é principalmente dos anos 80 e 90 !! )

Confesso que fiquei um pouco intimidada em subir num par de patins depois de tantos anos  ( e olha que eu era FERA  quando patinava no Rio nos anos 80!! lol) .

  Já para o meu hubby ,( que esquia e pratica o snowboarding) a experiência foi bem  menos challenging...

Mas afinal,  andar de patins é como andar de bicicleta:  mesmo depois de meio século sem praticar, você reaprende!

E sim, eu tomei VÁRIOS tombos,  mas nada que me quebrasse os ossos...

 

 Anyway, em nosso primeiro encontro no rinque,  teve uma hora que perguntei ao Larry se ‘a Kate’ tambem costumava patinar.  

 

- Sim , - disse ele. - Às vezes ela vem...

 

Então, de repente ,  ele me perguntou:

 

-Qual do dois você prefere?  O Larry ou a Kate?

 

Eu tive de pensar um pouco antes de responder.

 

- Não sei.  Na verdade só conheço a Kate por fotografia....  E você?  Qual dos dois VOCÊ  prefere?

 

Então ele me confessou que o Larry ‘não gostava muito  de sua aparência...’  e que algumas pessoas gostavam mais da Kate por ela ser menos agressiva.

 

-Pode ser.  -  eu respondi.  – Mas , pessoalmente , não acho o Larry nada agressivo.  E tampouco vejo nada de errado com sua aparência!

 

Contudo,  depois daquele nosso  primeiro encontro e conversa no rinque,  fiquei pensando:

 

O Larry ,  sendo homem e com sua aparência tão comum, provavelmente jamais  recebeu algum  elogio físico.  Já a Kate..., com seus vestidos, saltos altos, brincos compridos , maquiagem,  PEITOS enormes...com certeza  que sim !! lol Mesmo que tenha  vindo apenas de outras mulheres...

 

-Em todo caso,  -  completei - se quiser , da próxima vez que vier ao rinque traga a Kate ao invés do Larry...

 

Ele logo se entusiasmou com a idéia e  prometeu que faria isso.

 

--

 

Meu marido,  apesar de toda sua ‘compreensão e tolerância para com as excentricidades alheias...',  não ficou muito satisfeito com a minha sugestão.

Afinal , mesmo sabendo  ‘do outro lado de Larry’ ,  ele nunca tinha conhecido a Kate na vida real!

( E a coisa interessante é que quando o Larry está  ‘de Larry’ ,  ninguem jamais suspeitaria que ele  tambem pode ser  a Kate, pois ele se veste de maneira discreta, não fala alto, não tem o menor trejeito...Nada que possa denunciar o seu ‘outro lado’.  Além do mais, trabalha como carpinteiro!  lol

 

-Você não deveria tê-lo incentivado a vir aqui na próxima vez vestido de Kate... 

 

-Ora e por que não?  Qual é o problema ?

 

-  E se alguem se enfezar com ele e uns machões resolverem lhe dar uma surra? Quem é que vai defendê-lo?  Você??

 

-Que absurdo!   Isto aqui é Austin -não  Dallas ou Chicago.  Que idéia!

 

-Mesmo assim,  acho que você não deveria tê-lo incentivado a se vestir de travesti.

 

-Ele me disse que gosta mais da Kate do que do Larry e eu lhe disse que ele poderia ‘trazê-la’ aqui da próxima vez .  Além do mais , estou curiosa para conhecer esse seu outro lado... 

 

Diante disso ele se calou,  mas nem por isso ficou mais satisfeito.

--

 Na  próxima vez que fomos ao rinque  ( e sim,  meu marido veio junto! lol) ,  foi com a Kate que nos encontramos.

De saia e blusa justa  cor-de- rosa ,  brincos de argola , uma longa  peruca, maquiagem e seus ENORMES  peitos postiços.  De fato,  ela  parecia mais ‘feminina’ do que muita mulher patinadora alí  !! lol  

 

-  Adorei seu colar de contas rosa com esse coração de cristal... – eu lhe disse, quando fizemos uma pausa após  darmos várias voltas em torno do rinque.

 

-Thank you. -  respondeu ela .

 

Kate é uma ‘moça’ muito discreta , feminina e bem comportada. E divertida,  pois gosta de se arrumar e patinar!

Meu marido,  I'm proud to say,   se portou e conversou com ela  da mesma forma descontraída e natural com que falou com Larry das outras vezes que nos encontramos.      

 

Naquela noite,  patinamos  até o lugar fechar à meia-noite. 

Na  saída, caminhamos com Kate até o seu carro e depois seguimos em direção ao nosso.

 

-Viu só?  -  eu  lhe disse, enquanto entrávamosno carro. -  Não houve absolutamente nada.  Inclusive você viu que a Kate não era a única personagem de ‘plumas e paêtes’ por lá.  Tinha até uma figura,  não sei se homem ou mulher, patinando de 'noiva' , com véu  e tudo!! 

 

-Realmente...  -  foi só o que ele respondeu.

 ---

 

Já faz algumas semanas que, todas às quintas,  meu marido e eu  frequentamos uma aula de  ballroom dancing para iniciantes .  Cada dia o professor ensina um tipo de dança diferente  e ontem foi o dia da rumba!

Em nossa turma, há sempre mais mulheres do que homens pois nem todo o mundo vem acompanhado.

 

Pois então.  Ontem a aula já  tinha começado,  e qual não foi a minha surpresa  , ao ver uma  'certa' aluna atrasada entrar na sala.

 Alta, de vestido, saltos altos,  cabelos longos , tiara, brincos e maquiagem.  Era  a Kate!

(Fazia já muitos meses que não íamos ao rinque de patinação , pois com meus novos cursos no ACC,  tenho tido que estudar  em casa toda  noite durante a semana.)

Assim que ela chegou e se juntou ao grupo , entre um passo e uma virada,  eu lhe gritei um rápido  ‘Hello!’.

E pensei um pouco apreensiva :  "O-ho...O que esses homens aqui vão fazer quando chegar na hora de dançar com ela?   Será que algum deles vai se recusar e deixar a sala?   Bem,  pelo menos  o MEU hubby  eu sei que não fará tal desfeita!"

 

Mas a minha apreensão provou ser totalmente infundada pois  TODOS  os homens alí se portaram de maneira impecável.  Os jovens, os velhos,  os que dançam bem,  os que dançam mal,  os bonitos e os feios...lol

Na hora da rotação de partners , todos   dançaram com a Kate do mesmo modo que dançaram com as outras moças e senhoras.

E no final das contas,  eu pensei,   por que não?

 

Tenho certeza que todos devem ter percebido se tratar de um homem travestido  de mulher.  ( Segundo o meu marido,  mesmo que tivessem sido enganados pelos 'outros atributos'  de Kate,   suas mãos ( de homem) a denunciariam...) No entanto,  todos se portaram como perfeitos  gentlemen.

  Assim são os homens americanos.  Mesmo no Texas.  Ou pelo menos em Austin! (  a 'São Francisco' , do rígido e conservador Sul ...)

 

Quanto à mim...

Não pude deixar de pensar se a mesma cena 'camarada'  teria ocorrido  em uma sociedade latina.

Mesmo durante uma  descontraída aula de dança de salão...

 

 

   

 

 

sinto-me: Divertida com os yankees...
publicado por Pâmelli às 19:32
link do post | Comentários | favorito

.Mais sobre mim

. Meu Livro

COPADRAMA

- A Brazilian Tragicomedy

(um romance em inglês de I. Pamelli M.)

. Comprar na AMAZON.com

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Romance para este inverno...

. Visita ao maior Santuário...

. Dica de leitura para este...

. Leitura de verão: Três ro...

. Copadrama -Uma tragicoméd...

. De volta , mas nem tanto....

. Loucura, desgraça e um sh...

. Sorria, você está na Flór...

. De novo rumo à Flórida

. Safari Africano, Texas st...

.arquivos

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Abril 2016

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds