Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Um novo vício...

 

Uma coisa cada vez mais rara de se ver hoje em dia e que costuma imediatamente me chamar a atenção ( com admiração!)  é quando vejo  alguem, em algum lugar público ( uma praça, um café , uma cabine de avião ou trem...) lendo...um LIVRO !!!

É isso mesmo.  Eis uma cena  cada vez mais rara.

 

Parece que em todo lugar onde me viro ,  ( especialmente nas salas de espera dos aeroportos , por onde tenho estado mais de uma vez nestes últimos tempos...) a cena que sempre vejo é esta:

Pessoas  com os olhos e dedos grudados em seus i-phones,  freneticamente enviando  mensagens de texto, lendo uma que lhes foi enviada ou , sei lá, navegando em algum site da internet...

Então quando , só pra variar, vejo alguem se entretendo com  um LIVRO  ( aquela coisa meio 'antiga' sabe ?   demodé, anacrônica ...)   imediatamente  ( vai entender!) me encho de orgulho pela própria pessoa , lol , fico contente por ela e penso:  

"  Meus parabéns amigo!   Você é uma avis rara.  Um  dinossauro  - e como eu GOSTO dos dinossauros! !  Good for you! "  

Sim,  pode parecer  algo meio condescending mas é isto que eu penso.   

Então fico curiosa de saber o que ele/ela está lendo e , quando dá,  discretamente  dou uma espiadinha no título. 

 

O fato é que nesta era super-ultra-hiper informatizada em que vivemos,  o hábito da leitura ( de livros!!) está cada vez mais raro. Já disseram que mais alguns anos e os livros de papel vão virar coisa de museu!  Que triste .

Ah,  já posso até me  ver (em um futuro próximo...) entrando em uma loja  a procura de um livro e  ouvindo a seguinte resposta do jovem vendedor :  ' Sorry, mas este aí nós só temos na versão e-book...'

 

Mas  sinceramente, não consigo me imaginar, sentada em um confortável sofá, com uma taça de licor ao lado da lareira e lendo um e-book!  Urgh......

O jeito então  vai ser passar a reler os livros que já tenho em minha pequena ( mas decente)  home library... Humph

                                                    ---

 

Esta semana, enquanto almoçava com meu marido  em um restaurante tailandês ,  de repente um rapaz  do lado de fora me chamou a atenção.  É que ( especialmente em se tratando da América ...) ele era duplamente 'estranho' :-))

Primeiro:  era magro.  Digo,  realmente magro... :-)  e isto,   em um país onde mais de 50% da população é OBESA  e o resto é no mínimo  'muito bem nutrido' ,  convenhamos,  é  uma raridade!  Depois,  o rapaz estava sentado do lado de fora do restaurante,  lendo UM LIVRO !! lol

 

Outro dia foi no avião - onde só o que se vê hoje em dia é gente pendurada  em seus i-phones,  trabalhando on board ou  assisistindo à um filme em seu laptop... 

Um rapaz ( nos seus trinta e muitos ou quarenta, pois em geral são assim, pessoas mais velhas...:-)) passou o vôo inteiro,  de Dallas à Austin , lendo um LIVRO!  E envolta dele,  só o que se via eram pessoas se entretendo com seus  electronic gadgets...

 

Ai,  e quanto a liberarem o uso de celular durante os vôos?    Parece que na Europa já fizeram isso.   Holy Sh*t ! 

Agora vou falar  igual à um primo meu do Rio - uma  das pessoas mais mal-humoradas,  politicamente incorretas e impacientes que eu conheço , ao ponto de chegar a ser cômico...:-))  ( Pelo visto o 'mal' corre no sangue da família...)

 

-Meu amigo,  tá vendo o tamanho desta praia?  Então , dá pra não colocar sua toalha grudada na minha?   Eu realmente não estou nem um pouco  interessado em ouvir a sua conversa.  Deu pra entender?  LOL

 

Sim,  talvez eu tambem seja um dinossauro  pois admito que  pessoas excessivamente  ( viciadamente?) 'informatizadas' , dependendo do lugar onde  me encontre,  tem o poder de me irritar ou entediar.  Eu devo estar ficando velha. 

 

  Neste domingo mesmo,  quando fui ao meu encontro de French Speakers,  quem era a pessoa mais desinteressante e quem a  mais interessante do grupo?   O primeiro era um canadense de Montréal,  que mal abriu a boca pois não tinha nada a dizer a ninguem.  Não surpreedentemente,  tratava-se de um 'informaticien' ...  Já o outro era um indiano, filho de diplomata e trabalha para uma ONG.  Seu hobby é  'ler literatura de outros paises...'

Quando soube que eu era brasileira,  logo pôs-se a falar de Machado de Assis e Jorge Amado , cujas  principais obras ele conhecia. 

 

Ok, eu confesso que tenho uma certa parcialidade por pessoas que lêem.

E uma implicância por aquelas que, em público ,  vivem penduradas em seus I-phones , I-pods ( or whatever the hell they carry...) . seja porque  estão passando/recebendo mensagens,  conversando fiado ao telefone, pesquisando algo na internet ou simplesmente ouvindo música.

 E por falar nisso... Esta semana saiu mais uma pesquisa médica relacionando o uso excessivo de celulares ao câncer.  Li na CNN.  (Quem sabe isto não vai espantar alguns deste chatos...? lol)

 

 Quanto aos livros...  Humph.

Estes serão certamente os dinossauros de amanhã.

 

 

 

 

sinto-me: Nadando contra um tsunami ...
publicado por Pâmelli às 17:37
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 24 de Outubro de 2009

O caso da 'carrocinha' de Jericoacoara

 

 

Há algumas semanas atrás escrevi um post sobre o balneário cearense de Jericoacoara onde estive de férias recentemente.

Naturalmente, como sempre faço com os lugares por onde passo ( talvez a  Flórida sendo a única exceção pois lá eu nunca encontro defeito algum ! lol)  , sempre escrevo tanto sobre as coisas POSITIVAS  quanto as NEGATIVAS  que encontro . 

 

Quem frequenta o 'Parada' há algum tempo já leu minhas impressões sobre Paris e o Vale do Rhône,   o estado do Colorado, o Parque Nacional do Big Ben no Texas , a cidade costeira de  Galveston, a Flórida e mais recentemente Jericoacoara e o Rio de Janeiro.  Mas o  'Parada' não é um guia turístico . Ninguem me paga para escrever aqui e portanto não me sinto na obrigação de escrever apenas coisas elogiosas sobre os lugares por onde passo.  O blog é a casa virtual do autor e sendo assim, está sujeito às suas opiniões e  própria subjetividade. E é claro, aberto à comentários - mesmo contrários à opinião da autora ...- desde que sejam feitos de maneira minimamente educada e civilizada.

 

De fato,  ao contrário do que muita gente pensa,  acredito que é justamente quando se critica certas coisas ,  se denuncia  uma injustiça, um escândalo, pouca vergonha  ou maracutaia ... que abrimos as possibilidades para que algo seja feito para remediar o problema, para que providencias sejam tomadas e semelhantes abusos  tentem ser  evitados no futuro.  O elogio cego ou mesmo a crítica reprimida são os irmãos  da impunidade.

Mas  sabemos tambem que às vezes o tiro sai pela culatra e  ao metermos a colher para mexer a sopa a fim de realçar seu sabor, volta e meia  acabamos por entornar o caldo e fazer uma lambança geral.

 

Sinceramente, espero que este não tenha sido o caso com o escândalo da 'Carrocinha'  em Jericoacoara,  que este ano resolveu pegar cachorros com coleiras ( e portanto com donos) que circulavam pelas cinco 'ruas'  do vilarejo , ao invés dos cães REALMENTE de rua! 

  Pior:  neste caso,  houve tentativa de extorsão por parte dos ' funcionários' !

 

A minha surpresa veio foi quando fui contactada através do blog por um funcionário da Vigilância Sanitária de Jericoacoara a fim de apurar melhor o caso , segundo ele,  'para que os culpados sejam  punidos e algo parecido não torne a acontecer'.  (Sim,  pelo visto o 'Parada' está muito mais presente no mundo virtual do que se imagina! lol Mesmo em Jericoacoara! )

Sendo assim,  o tal funcionário  me pediu os nomes das pessoas que foram vítimas de tal abuso - em outras palavras,  que tiveram o seu cão roubado pela carrocinha e depois sofreram uma tentativa de suborno para recuperá-lo ( dinheiro, aliás, que  se recusaram a pagar e só depois de muita negociação verbal é que conseguiram tirar o animal das portas da  'Camera de Gas'!)

 

Enfim, o fato é que depois de informar ao funcionário da Vigilância Sanitária quem eram as pessoas que sofreram tal abuso por parte dos corruptos da 'carrocinha' ,  fiquei pensando se não havia me  precipitado.  Se não deveria primeiro ter contactado  as tais pessoas e perguntado se elas de fato desejavam  prestar  alguma queixa contra os tais funcionários.

Eu teria , com certeza ! - pois não sou o tipo de pessoa a sofrer abuso e tentativa de extorção calada ( ainda mais tendo a oportunidade de  falar diretamente com alguem com poder de punir os responsáveis!).  Mas por outro lado,  sei que muita gente prefere não denunciar crimes e abusos , principalmente uma vez que o assunto já foi 'enterrado'. ( Afinal elas já recuperaram o cão...)

No Brasil sobretudo,  sabemos que muita gente tem medo de  sofrer represálias por parte dos malfeitores; de que no final 'tudo acabe em pizza'  ou pior ainda :  de que as próprias vítimas acabem se transformando em vilãs da estória ,  muitas vezes sendo  julgadas e criticadas por não terem dado queixa antes! 

 

Enfim,  ainda não sei em que pé estão as coisas por lá.

Só o que sei é que o funcionário da Vigilancia Sanitária pretende  contactar pessoalmente as vítimas que tiveram seu cão preso e sofreram a tentativa de extorsão a fim de melhor se inteirar da situação.

De minha parte,  só espero que o desejo  destas pessoas ( de denunciar ou não os culpados) seja respeitado.  Que não venham a ser indevidamente importunadas ( pois afinal foram  as VÍTIMAS em todo o episódio!  - além do cachorro é claro...:-)  e principalmente , que os corruptos funcionários da carrocinha sejam definitivamente afastados de seus cargos e substituidos por pessoas de bem. Aliás, ao que parece,  eles nem mesmo eram de Jericoacoara e sim de um outro  ( suponho eu...) vilarejo local de nome Acaraú!

 

Agora é aguardar notícias .  E justiça.

 

sinto-me: Aguardando o fim da estória
publicado por Pâmelli às 19:34
link do post | Comentários | favorito
Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

Artigo interessante no New York Times...

 

Esta semana,  enquando visitava um dos meus childfree blogs preferidos  ( 'Like it is' ) ,  encontrei uma referência à um artigo escrito por um colunista do New York Times  que eu simplesmente ADOREI , pois senti que é algo muito, muito verdadeiro não apenas para os childfree mas para  as pessoas de um modo geral. 

 

Nele o autor disserta sobre o hábito que muita gente desenvolve ( principalmente a medida que os anos vão passando e elas vão se aproximando da meia-idade)  de comparar suas vidas, suas 'conquistas' , seus fracassos e perdas,  com as de seus amigos , conhecidos e colegas -  para ver quem é que está na frente,  'perdendo' ou 'ganhando'  no jogo  da vida...

 

O autor,  Tim Kreider,  tem 42 anos,  é solteiro,  bem sucedido e childfree.  ( Só aí já  se vê que  torna-se uma boa 'vítima' em potencial para as  tais comparações e comentários maldosos...

 

Enfim,  o artigo é brillhante  e vale uma leitura pois não é todo o dia que topamos  com um texto ao mesmo tempo  inteligente, articulado, ULTRA  bem escrito..e com senso de humor!

 

Aqui vai o parágrafo central, onde ele descreve o que resolveu chamar de 'Referendum' - seguida de uma despretensiosa tentativa de tradução por minha parte , que nunca trabalhei como tradutora - apenas professora de línguas.  :-)

 

Já para aquelas pessoas que lêem bem em inglês,  recomendo a ida à página do N.Y. Times onde se encontra o texto  de Tim Kreider em sua forma integral.

Nota:  o artigo publicado no jornal no dia 17 de setembro último já  recebeu mais de 600 comentários!

 

http://happydays.blogs.nytimes.com/2009/09/17/the-referendum/

 

"The Referendum is a phenomenon typical of (but not limited to) midlife, whereby people, increasingly aware of the finiteness of their time in the world, the limitations placed on them by their choices so far, and the narrowing options remaining to them, start judging their peers’ differing choices with reactions ranging from envy to contempt. The Referendum can subtly poison formerly close and uncomplicated relationships, creating tensions between the married and the single, the childless and parents, careerists and the stay-at-home. It’s exacerbated by the far greater diversity of options available to us now than a few decades ago, when everyone had to follow the same drill. We’re all anxiously sizing up how everyone else’s decisions have worked out to reassure ourselves that our own are vindicated — that we are, in some sense, winning.

 

"O Referendum é um fenômeno típico ( mas não exclusivamente) da meia-idade,  em que as pessoas, cada vez mais cientes do tempo finito que lhes resta neste mundo,  das limitações que lhes são  impostas devidas às escolhas de vida que fizeram até o presente momento e das opções cada vez  mais restritas que lhes restam,  começam a julgar  ( ora com um sentimento de inveja,  ora com desprezo...)  as diferentes  escolhas feitas por seus amigos, conhecidos e colegas ( peers).  O 'Referendum' começa então a sutilmente envenenar  antigas relações de amizade , outrora leves e calorosas,  criando  conflitos entre as pessoas casadas e os solteiros,  os childfree e os pais, os profissionais ambiciosos e os que se contentam em ficar/ trabalhar em casa.

Tudo isto é exacerbado pelo fato de que hoje em dia as diversas opções e escolhas de vida  que temos são muito maiores do que no passado, quando todo o mundo era obrigado a seguir mais ou menos o mesmo percurso.

Vivemos ansiosamente  fazendo um 'balanço' da vida do outro para ver como se sairam e   tentamos , desta forma , ter nossas ações e escolhas justificadas e nos convencer de que , de alguma forma , estamos 'ganhando'  o jogo ...

 

 

 Enfim,  esta é a 'espinha dorsal'  do texto de Tim Kreider - algo , a meu ver,  bastante verdadeiro.  

Estes colunistas do NYTimes não são nada mal, heim? lol

De vez em quando um deles é até 'deportado' do Brasil por escrever algumas 'verdades inconvenientes' sobre alguem que costuma beber mais do que devia , dentro e  fora do expediente...

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Divertida com Tim Kreider
publicado por Pâmelli às 19:05
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

Passeio literário, cultural e gourmet pelo Centro do Rio ...

 

Nota:  Este post foi escrito há umas 2 semanas,   quando eu  ainda estava no Rio. Meu marido passou o dia  trabalhando online,  e eu resolvi 'dar uma volta até o passado '-  ou o que ainda resta dele no Rio ! 

O post é   looooongo!  Portanto se decidir ler,  pegue uma  boa xícara de café , acomode-se bem e boa sorte!  lol )

                                               ---

 

 

O Centro do Rio  continua tumultuado , com toneladas de carne humana saindo e entrando dos prédios imensos a todo momento . Gente corajosamente caminhando por entre os ônibus e carros, que param descaradamente nas faixas dos pedestres. Um formigueiro de pessoas, cruzando e descruzando as ruas a cada segundo.
 
As ruas,  assim como me lembrava , continuam sujas - principalmente dos papéis de anúncios de 'cartomantes' , , 'restaurantes à quilo' , 'casas de câmbio' e de 'compro ouro' ...que são dados aos pedestres . Coisa totalmente inútil ( além de anti-ecológica...) já que a maioria nem presta atenção no papel que pega e imediatamente faz uma bolinha e joga ...na rua! 
 Penso que deveria haver uma lei contra isso . Digo, tanto o ato de distribuir papéis de anúncios particulares aos passantes , quanto o fato de se jogar lixo na rua.
 
Mas enfim , algumas coisas interessantes ( que não foram demolidas ou ainda não fecharam ou faliram....) ainda sobraram no Centro do Rio. Eis um resumo do que fiz por lá e o que descobri nas várias horas que explorei aquela parte da cidade:
 
Minha longa caminhada começou no número 1 da Av. Rio Branco, no belo prédio comercial onde tem a única lojinha da Kopenhagen (fundada em 1928)  na cidade - pra mim , o melhor chocolate que há no Brasil! -   e que serve almoço e pequenas refeições. Super gracinha!
 
Então lá fui eu, seguindo pela  longa avenida em direção ao Aterro - ou Av. Beiramar. Ao todo são 1.800 metros.
Passei por algumas livrarias - sendo que a Travessa  é especialmente charmosa. Na entrada,  vemos logo  uma bela porta azul, com uma nau à moda antiga trabalhada na madeira pesada. Uma rápida 'travessia' até o passado...
 
O café lá em cima é uma ótima opção para almoço ou fazer uma pequena pausa para melhor folhear o seu recém-adquirido 'O Alienista'  ou ' Cem Sonetos de Amor' de Neruda. :-)
Na Travessa, ( ao contrário das outras livrarias  mais americanizadas  'globalizadas' que descobri ao longo da Av. Rio Branco e arredores...) ,  a parte de 'literatura brasileira'  não envergonha.   Ao menos,  há dois setores distintos dedicados aos autores nacionais e alí você não corre o risco de encontrar o seu Jorge Amado ou Machado de Assis dividindo a mesma estante com  um Dan Brown, Michael Crichton  ou Danielle Steel!
( Nada contra nenhum destes autores. Aliás, do Dan Brown sou particularmente fã.  Mas penso que as livrarias no Brasil poderiam ter um pouco mais de 'respeito'  e valorizar mais os autores nacionais - mesmo estando ciente de que nas listas dos best-sellers aqui,  quase todos os livros são de autores estrangeiros... )
 
                                     ---
 
Ainda na Rio Branco, entrando no edifício Marquês do Herval, desce-se uma interessante escada redonda e chegamos na SUPER livraria 'Leonardo da Vinci'.
Alí encontramos todo o tipo de literatura - desde os tempos 'clássicos' até o presente. Livros em inglês, francês, alemão, espanhol...Simplesmente fantástica a 'Da Vinci' ! E tem de quebra o  'Gioconda Café' ,  que tambem serve almoço. 
Ah! E como se isto não bastasse, o sebo 'Beringela' fica alí ao lado!
Sim porque se você não tem 50, 70... reais para comprar um dos 'clássicos' novinho em folha, no 'Beringela' você os consegue em edições antigas ( muitos deles de capa dura e em edições muito mais bonitas do que as modernas...) por 6, 7, ou 10 reais !!
 
Resumo da ópera:  Saí de lá com meia dúzia deles ( afinal isto é o que não consigo comprar nos E.U...) , incluindo uma capa dura de 'Gabriela Cravo e Canela', ' O Crime do Padre Amaro' e ' Corpo Vivo' . 
Minha visita ao Edifício Marquês do Herval definitivamente valeu a pena!
 
Naturalmente , nesta minha excursão pelo centro histórico do Rio, tive de dar um pulinho até a Confeitaria Colombo ( de 1894) , sentar em uma de suas mesinhas de mármore,  tomar um suco de laranja feito na hora e comer um croquete e uma empada !  Um pit-stop mais do que necessário e merecido. Ufa!
Apesar de toda a agitação e burburinho lá fora,  a Colombo continua com o seu charme e ar de 'Velho Mundo' .  .  
 O restaurante em cima serve almoço todo dia - um belo buffet que sai na faixa de 50 reais por pessoa. Bela, bela e histórica Colombo!
Nota: Não resisti e tive de tomar o elevador antigo até o segundo andar para tirar uma foto lá de cima. Comprei um saleiro e pimenteiro com o símbolo da loja. 
Realmente, uma visita a Colombo é um must para qualquer um que visite o Rio!
 
 
Ok, uma rápida escapulida até a rua Primeiro de Março e visita à Igreja do Carmo , de 1770 e que foi palco da sagração de D. João VI em 1816,  a igreja onde  D. Pedro I e D. Leopoldina se casaram em 1817 e ainda o local onde  D. Pedro I e II  foram sagrados!   
 Ah, mas como  está suja e poluída por fora...  Por que não se limpa e restaura os prédios antigos no Brasil??!  A única exceção parece ser o Teatro Municipal...
Mas dentro a igreja é belíssima e vale uma visita - mesmo pra quem não é religiosa ! lol   Digamos tratar-se de 'uma visita histórica e cultural''...
Entrei. Agradeci aos céus 'todas as coisas boas que tenho na vida...' e , de quebra, pedi mais algumas 'coisinhas' , lol.  Ora , por que não?
Pedir, como perguntar, não ofende.
 
 
Então cheguei na Livraria São José  - hoje no seu terceiro endereço. A dica me foi dada por um primo que conheceu bem meu avô e que sabe que faz anos que tento recuperar algumas de suas obras. 
"Vá até lá. - ele disse.  Seu avô  costumava frequentar muito a São José , que hoje é um sebo. Com sorte, talvez você até encontre alguma obra sua já há muito não publicada....'
Não encontrei nenhuma obra sua na São José. Mas conheci o atual dono, que conheceu e se lembrava muito bem dele!!
"Seu avô era um camarada muito divertido e muito sacana!  Grande intelectual. Costumávamos ir até o bar da esquina tomar uma 'batidinha de cana' . Na época eu era um meninote de uns 15 anos e trabalhava na loja .'" 
Yeah, that sounds a lot like my grand-father!  - pensei .
 
                            ---
 
 
Volta à Rio Branco. Vejo o belo prédio do Clube Naval. Me lembro de uma festa de casamento que fui lá há séculos.    Passo em frente e entro pra dar uma olhada no restaurante 'Vilarino'. O menu é requintado e o lugar mais parece uma cave...  Naturalmente tem uma excelente carta de vinhos. 
 
Passo pelo Teatro   Municipal  , a Biblioteca Nacional, o Museu de Belas Artes - todas as três construções da mesma época, o começo do Século XX. 
Que pena que as outras construções da avenida não tenham sido igualmente tombadas e preservadas! 
Em sua 'modernização do Rio'  , no começo do século passado ,  tudo o que conseguiram fazer com a Rio Branco foi transformá-la de uma charmosa avenida em estilo boulevard parisiense, em um primo pobre do Financial District de Nova Iorque!     
 
 
 
 A boa  notícia é que parece que há um movimento 'verde' querendo transformar a histórica avenida em  'rua de passeio , aberta somente para os pedestres! Por enquanto são só rumores, mas quem sabe o rumor se torna realidade??
Quem sabe não farão isto como parte da 'maquiagem' da cidade para o Rio 2016?
 
Na verdade é  pouco provável que mexam no Centro pois afinal lá não tem  nada a ver com 'esporte'. Mas quem sabe. Quem sabe ...
Pessoalmente,  gostaria de ver o Centro  limpo, restaurado e DESmodernizado!
A Rio Branco novamente  arborizada, cheia de cafés, livrarias, museus , cinemas  e restaurantes...- assim como era no começo do Século XX.  Na era pré-Pereira Passos!  
Uma avenida frequentada unicamente por pedestres...
Cultura, história e negócios - tudo no mesmo lugar.  Já imaginou?
 
Afinal, o Centro do Rio foi onde a cidade começou e apesar de todas as BARBARIDADES que sofreu em nome da 'modernização' ,  -demolições absurdas, aterros ridículos ( dá pra acreditar o que fizeram com a Praça XV, hoje um espaço aberto de puro cimento, sem o menor urbanismo?  O  antigo Cais Pharoux , hoje completamente enterrado nos livros de história!  ) , a destruição do Morro do Castelo ...-  Sim apesar de tudo isso ,  o Centro ainda tem o seu charme . E tem  principalmente algo que nenhum dos outros bairros, mais modernos e 'in fashion'  da cidade  têm : HISTÓRIA ! 
 
É pena que a grande maioria das obras realizadas para a Olimpíada de 2016 no Rio serão feitas na Barra da Tijuca - o bairro mais moderno, impessoal e americanizado da cidade ...  Os moradores da Barra que me perdoem , mas aquele bairro infestado de  nouveaux riches nada mais é do que uma cópia pretenciosa de nossa  velha e boa Miami! 
 Mas o fato  é  que é na Barra onde  restam ficam os espacos mais abertos da cidade;  as lagoas e a maior extensão de praia para a realização de vários eventos esportivos  - sem falar a parte com  o ar mais 'respirável'  para os atletas! 
 
Apesar de tudo , minha parcialidade pelo Centro do Rio continua imutável.
Quem sabe um dia alguem não resolve ressussitá-lo e fazer dele novamente um lugar digno de ser frequentado , não apenas por turistas de passagem pela cidade ou cariocas que 'são obrigados a ir lá todo dia para trabalhar...' , mas por todo o mundo  -  incluindo cariocas das Zonas Norte, Sul,  de cidades vizinhas como Petrópolis e Friburgo , da  própria Barra da Tijuca , onde  tantos jovens vivem  enfurnados em seus condomínios fechados  de luxo.  Pessoas que jamais estiveram no Centro do Rio e nem sabem nada a seu respeito!  
 
Quem sabe o tal projeto ' verde' da Av. Rio Branco não acontece mesmo e deslancha?
Um dia um tal de FHC conseguiu , depois de décadas de inflação desenfreada , estabilizar a economia brasileira.  ( E não , o mérito não é do governo atual.  Seu mérito é apenas o de não ter f*uck*d up  o trabalho de seu antecessor! )  
Milagres às vezes acontecem.  Penso que a estabilização da economia e controle da inflação no Brasil foi um deles.   Quem sabe daqui há 5 ou 10 anos a Av. Rio Branco no centro do Rio não terá se REtransformado em um boulevard cheio de canteiros, sem camelôs, sem carros ou ônibus,  apenas o metrô,  cheio de délis, restaurantes executivos, museus, livrarias e uma longa e larga calçada,  limpa de papeís de anúncios  e  frequentada por gente menos estressada,  calmamente andando de mãos dadas,  ao invés de correndo e se acotovelando uns aos outros ?
Será isso uma quimera?  Talvez.   Mas a esperança é a última que morre...  
sinto-me: Esperançosa quanto ao Centro
publicado por Pâmelli às 18:39
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 16 de Outubro de 2009

De volta a casa!

 

 

Que surpresa!

Depois de tanto tempo sem aparecer no 'Parada'  ou publicar nada ,  pois não é que hoje volto e,  logo cedo, vejo que já tenho mais de 60 visitantes!

Coisa mais estranha ...-  tanta gente continua passando por aqui e quase ninguem comenta o que escrevo. Será que é porque concordam com a maioria das  minhas idéias ?? - ou discordam inteiramente delas ao ponto de se verem impelidas a voltar ao blog só  para  saber qual foi 'o último absurdo'  que escrevi ??   lol

 

Anyway,  o fato é que esta semana voltamos ao Texas!

Home sweet home...

Como é bom estar de volta à casa...Rodeada de  nossos babies ,  Lila e Senninha,  e desfrutando  de TANTO  ESPAÇO!  ( Havia me esquecido do quanto nossa casa é  grande -  embora aqui , na América , ela seja considerada 'normal'  e para algumas pessoas até 'pequena'...lol)

Como tudo é relativo!

 

Uma coisa que notei especialmente nesta vez que voltamos ao Brasil - e que foi bem mais longa do que as outras ( 6 semanas!!)...- é o quanto  a maioria dos lugares é  apertado , mobiliado em excesso e com pouco espaço !  Mesmo as casas das pessoas mais 'bem de vida' , classe média ou classe média alta, costumam ser entulhadas de coisas. 

 O espaço é sempre limitado e os tapetes, móveis, quadros, estantes, poltronas, sofás etc... parecem que INVADEM o ambiente e o dominam completamente!

A 'arte de se esgueirar por entre os móveis' é uma importante técnica a ser desenvolvida quando se vai ao Brasil e especificamente ao Rio onde os apartamentos são tão apertados!

 

 

Enfim,  este é um post apenas  para dizer  'HELLO I'M BACK' !

 

Na verdade  escrevi um último ainda no Rio , ( descrevendo  minha excursão à pé pelo Centro da Cidade...)  mas não tive a ocasião de postá-lo quando ainda estávamos lá.

 Será portanto o próximo . Uma espécie de Good-bye Rio-e-até-a-próxima- post...

 

 

Quanto à nossa visita à Cidade Calamitosa e reencontro com os amigos e família...No cômputo geral foi muito bom.

Bom rever todo o mundo.  Bom relembrar alguns lugares e programas conhecidos.  Bom conhecer lugares novos .  Bom , principalmente,  para  se fazer um balanço  de sua própria realidade  -  em outras palavras: um reality check!

 

Penso que quem mora fora do Brasil deve sempre dar um jeito de voltar, nem que seja de 2 ... de 3 em 3 anos. ( Claro que isto não é possível para quem está vivendo de maneira ilegal lá fora...) .

O fato é que o tempo costuma apagar ,  ( ou ao menos turvar...)   a nossa  visão realista do mundo.   Embaça a memória.  Idealiza as coisas e tambem as pessoas.  Visto de longe ( da T.V.,  das fotografias,  dos postais....) tudo parece muito mais verde, azul, dourado, alegre, romântico e vívido! Ao vivo,  contudo,  e  no dia a dia,  a coisa é bem diferente -  e não apenas na Cidade Calamitosa. ( Nós tambem estivemos em Búzios  e Jericoacoara no Ceará ...)

 

Incrível foram as coisas que eu ouvi,  que soube , que descobri fazerem parte do quotidiano da maioria das pessoas consideradas 'privilegiadas'  no Brasil.  Coisas revoltantes,  absurdas,  intoleráveis e inadmissíveis em  qualquer  sociedade mais civilizada. Casos de corrupção,  incompetência,  violência,  desrespeito e injustiça  para com  os cidadãos daquele país.

 No final de minha estadia, minha conclusão foi a seguinte ( na verdade algo que eu já pensava e que apenas serviu para ser confirmado após estas 6 semanas passadas lá...) :  se você é um daqueles brasileiros que já está fora há anos e pensa em voltar a viver no Brasil...PENSE bem!  PENSE realmente muito bem antes de deixar tudo o que tem para trás  e voltar para retomar ( recomeçar ? ) sua vida por lá.  

Faça como eu fiz ( embora só tivesse voltado lá  de férias...)  :  volte  por algumas semanas e faça uma 'viagem de reconhecimento' .  Fale com as pessoas sobre o  seu dia a dia.  Assista o Jornal Nacional  todas as noites -  ele , ao contrário do que  muita gente pensa,  não mente e nem exagera os fatos.

 

Pode ser que a economia brasileira esteja , de fato, indo de vento em popa.

Somos a oitava economia do mundo.   Segundo a CNN , em 2016 seremos a quinta...( Algo a ver com a Olimpíada do Rio ??)

Mas isso são apenas números.   Na prática,  a vida  lá fora -   no trabalho, nas ruas, nos transportes públicos, nos estabelecimentos comerciais, nas estradas,  nas repartições públicas, nos bancos, nas praias e mesmo EM CASA...   é outra estória bem diferente!

 

Se  você está fora já faz tempo - principalmente  vivendo em um país mais desenvolvido, civilizado e justo...-   ao voltar ao Brasil ,  é bem provável que tenha um choque cultural em mais de um aspecto. 

Voltar de férias  é sempre bom , mas voltar para ficar.... Bem,   conheço mais de uma pessoa que  fez isso e  depois se arrependeu  amargamente.   Pior:  algumas  nunca mais puderam voltar atrás e retomar a vida que haviam deixado pra trás! 

 Mas enfim,  isto é apenas mais uma opinião muito pessoal.  Cada um no fundo sabe o que deve e o que precisa e realmente quer fazer da vida.

 

De minha parte , só o que posso dizer é que estou FELIZ de estar de volta  aos States.

-FELIZ de poder respirar  novamente o ar puro de minha rua calma, limpa e arborizada.   

 -FELIZ  de poder dirigir o meu carro sem estresse , numa cidade onde não se buzina ; de parar  no sinal , mesmo tarde da noite, sem medo de ser assaltada. 

 - FELIZ de poder usar meu anel , relógio ou  corrente de ouro na rua ,  nos parques, no Centro, no carro ou ônibus,   sem medo ou REMORSO ! ( Por que eu haveria de me sentir mal de usar algo que me pertence?  Que eu comprei ou ganhei de presente com os meus próprios méritos??) 

 -FELIZ de entrar no meu banco , onde não há um único  guarda armado , dentro ou fora da agencia - e isto em uma cidade de mais de um milhão de habitantes! 

 -  FELIZ de saber que tenho  controle sobre minha vida e a liberdade de ir e vir como qualquer outro cidadão que paga seus impostos. 

 - FELIZ de poder voltar à uma loja com um produto defeituoso , MESES após a compra,  e ouvir da vendedera , com um sorriso no rosto e pedido de desculpas,  que posso  trocá-lo  por um novo  em folha ou receber meu dinheiro de volta !

Enfim,  FELIZ de ter um tio chamado  Sam,  que se importa,  que cuida e respeita os meus direitos de cidadã.  

 

 God bless America !

 

 

 

 

sinto-me: Happy to be back!
publicado por Pâmelli às 18:11
link do post | Comentários | favorito

.Mais sobre mim

. Meu Livro

COPADRAMA

- A Brazilian Tragicomedy

(um romance em inglês de I. Pamelli M.)

. Comprar na AMAZON.com

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. Um romance de memórias e ...

. Romance para este inverno...

. Visita ao maior Santuário...

. Dica de leitura para este...

. Leitura de verão: Três ro...

. Copadrama -Uma tragicoméd...

. De volta , mas nem tanto....

. Loucura, desgraça e um sh...

. Sorria, você está na Flór...

. De novo rumo à Flórida

.arquivos

. Julho 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Abril 2016

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.flag counter

free counters

.subscrever feeds