Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Chove chuva...Chove sem parar...

 

De uns anos pra cá a impressão que se tem ao voltarmos todo ano ao Rio,  é que  o sol  aqui (  assim como  tantos cariocas atualmente...) ,  ficou com MEDO  de sair de casa .

Diariamente, as notícias no jornal da T.V. são de arrepiar os cabelos! 

Dois dias atrás,  foi MAIS UM PRÉDIO invadido em Ipanema, com vários apartamentos assaltados e moradores transformados em  reféns.  Pior:  um dos meus restaurantes preferidos  na cidade  (uma creperia em Copacabana chamada Blé Noir ...),   que estava cheia de clientes na hora do jantar , foi  invadida por uma gangue de assaltantes que  , com GRANADAS  nas mãos, aterrorizou todo o mundo e levou seus  cartões de crédito , dinheiro e celulares!  

Naturalmente até agora ninguem foi preso.

 

E não.  Só pra lembrar...  Não estamos falando de 'um dia passado em Bagdá ' .

Isto é a Zona Sul,  parte 'nobre' do  Rio de Janeiro , em setembro de 2009 !! 

 

Então no wonder que o sol aqui prefira se esconder dentro de casa,  trancado a quatro chaves ... - and who could blame it??!

 

---

 

 Hoje faz um mês que chegamos ao Brasil.

Em nossa primeira semana na Cidade Calamitosa,  tivemos ( milagrosamente!) , sol e céu azul.  Então seguimos  para o nordeste ( alí sim,  a Terra do Sol !! ) e pegamos 15 dias magníficos em Jericoacoara.

 Wow, nem parece que já faz quase duas semanas que voltamos de lá!!!

Não é que esteja negligenciando o blog,  mas acontece que na casa de minha tia, onde estamos hospedados , não há internet.  Então é só quando venho ao apart-hotel onde minha mãe reside, que posso usar o wireless update um pouco os e-mails e dar uma paradinha no 'Parada'...

 

Enfim,  como vêem,  I'm still alive!!  lol 

E como sou 'turista' e carioca de nascença...sou corajosa ( louca??)  e portanto  continuo saindo, tomando táxi, metrô, às vezes até o ônibus comum,  andando nas ruas, no calçadão ( quando a chuva dá uma trégua...), comendo fora ...Enfim,  SOBREVIVENDO aqui,  assim como as outras milhares de pessoas que vivem o ano inteiro nesta cidade.  Tomo cuidado, fico de olho,  mas ao contrário do  ,  saio de casa,  encontro os amigos e aproveito o que a cidade ainda tem a oferecer. 

Após um mês aqui,  encontrando  e conversando com amigos e parentes locais,  cheguei a conclusão que  os cariocas atualmente se dividem em duas categorias :  aqueles que já se adaptaram à violência  absurda e inconcebível inerente à sua cidade;  aqueles que  passaram a aceitá-la e aprenderam a conviver com ela - assim  como um diabético que toma suas injeções de insulina todos os dias e já nem sente mais a picada da agulha.   Estas pessoas acham que viver assim é 'normal' e até se espantam com o nosso espanto! 

O segundo grupo é o daqueles que xingam,  se revoltam com o estado em que as coisas chegaram .  Dizem abertamente  que tomaram 'ódio e nojo' por sua cidade e que se pudessem viveriam em outro lugar , até mesmo em outro país.  Muitos tomaram ódio inclusive dos próprios cariocas ,  apesar de serem , eles próprios ,  'cariocas da gema' como se diz por aqui. Falam bem dos paulistas e sulistas e odeiam os nordestinos que, segundo eles, foi  'quem estragou o Rio' .

  Estes cariocas extremamente frustrados e revoltados em geral não são muito jovens.  São aquelas pessoas que se lembram de 'um  Rio muito diferente do que existe hoje...' .  São pessoas que um dia tiveram muito amor e orgulho de sua cidade , mas que hoje se sentem roubadas e trapaceadas pelo destino.  

Então falam mal,   xingam, criticam, mudam de nacionalidade quando podem, fazem planos e até economias o ano todo, só para poder fugir  viajar para o exterior e ,durante uma ou duas semanas,  respirar um ar com um pouco de civilidade. 

 Algumas, mais jovens e ainda com saude, pensam seriamente em emigrar ou ao menos mudar para outra  cidade no Brasil.  

Sinto por estas pessoas. .  Mais do que pelos outros -  os alienados,  os resignados,  aqueles que já aceitaram e se adaptaram à sua realidade de mundo cão.

Sei que se  vivesse aqui,  seria uma  destas almas  frustradas e atormentadas  e teria de conviver , dia após dia,  com o fel me envenenando dentro do próprio corpo .  

 Foi por isso que parti.  Primeiro indo morar na Costa do Sol...Depois partindo de vez para os E.U.A.

Não me arrependo.  Não sinto saudades desse Rio que ficou .   Sinto saudades do Rio que se foi. 

 

---

 

 Mas nem tudo é desgraça e vergonha no Rio.

Nestas semanas que passamos aqui , assisti à mais de um show excelente de Bossa Nova,  fui ao teatro ver o musical 'Tom & Vinícius' ,  comi muito bem em mais de um 'à quilo' da cidade,  jantei com amigas no elegante 'Bar do Hotel' do Marina e almocei com meu marido no velho e tradicional restaurante português 'Alfaia' , em Copacabana.

Na primeira semana de setembro consegui até pegar uns dias de praia!

 

Enfim, a  gente faz e aproveita o que pode pois afinal nem tudo aqui são lágrimas.

Com a exceção daquelas , é claro,   que insistem em cair do céu... 

 

 

 

 

sinto-me: Entediada com o mal tempo...
publicado por Pâmelli às 20:28
link do post | Comentários | favorito
Sábado, 19 de Setembro de 2009

Caminhada ao longo da praia

 

 

Ontem 'contratei' um guia local para nos levar  até  à famosa Pedra Furada  ( o maior símbolo de Jericoacoara...)    saindo do Clube dos Ventos e caminhando ao longo da costa . ( Da última vez que estivemos aqui, em 2006, fomos de buggy e depois caminhamos um trecho pelas pedras...mas hoje nossa 'excursão'  foi muito melhor! )

 O passeio foi  todo à pé e durou 2 horas , saindo às 9:30 da manhã ( quando a maré ainda estava baixa...) e voltando às 11:30.

 

Nosso guia chamava-se Luciano e é um rapaz local - não um dos guias 'cadastrados' do Clube dos Ventos.  Contudo,  se alguem quiser fazer esta caminhada, sugiro que o  procure .( O melhor é ir ao Clube e perguntar aos moços locais , alí em volta ( do lado de fora, não dentro!) ,  sobre o 'Luciano' - o rapaz que  trabalha como guia autônomo.  

Inclusive ele tambem faz os passeios turísticos de buggy para Tatajuba e outras atrações locais.

 

Quanto ao passeio de hoje...

Ao todo  foram 6 quilômetros de caminhada ( 3 para ir e 3 para voltar... ) , com direito a várias fotos pelo caminho e o pit-stop final na Pedra ( onde tem sempre um vendedor de água de côco para nos refrescar e dar a energia necessária para voltar!! lol)   Aliás, nossa volta foi por cima do Morro do Serrote, uma vez  que a maré já tinha começado a subir.

Dica:  Não deixem de levar uma garrafinha de água  , uns bons 'sapatos de praia '  para subir e caminhar por entre as pedras/rochas na costa  , chapéu e  ( para os mais branquelos...)  uma camiseta para proteger os ombros do sol!

 

A vista do percurso todo é belíssima.  . Além disso,  com o guia, a caminhada  é  muito mais interessante do que seguindo por conta própria (  como alguns turistas 'mão  ' preferem fazer ...) .

 

Luciano nos mostras as pedras em forma de animais,  ( A  da tartaruga - dê só uma olha nela na parte de cima ... com casco, pescoço , cabeça e até uma boquinha e olho! ...lol ) ,  o aquário natural  formado pelas pedras  (  cheio de peixinhos coloridos!)  e  as grutas ,  que são habitadas por morcegos ( Mas essas a gente só vê de fora...Ufa!) .  Outra coisa é que   ele conhece bem as marés e sabe o horário certo para irmos e como devemos voltar - se pela praia, ou por cima do morro.  ( Alguns turistas que seguiram sozinhos por alí já tiveram seus relógios e mochilas tomados por vagabundos e pivetes locais .  Daí mais uma razão para seguir o caminho com um habitante/guia  local...) 

 Anyway, com 30  ou 50 reais - 15 ou 25 dólares...- , ( dependendo de suas condições financeiras  e generosidade )   você deixa o rapaz feliz, aprende muito mais e ainda incentiva o trabalho e turismo em Jeri!

 

Ok,  e agora vejamos alguns 'momentos ' deste nosso passeio até a Pedra Furada,  assim como alguns highlights de nossa estadia aqui:

 

1)

    Peixinhos do mar no 'aquário natural' formado pelas rochas na beira do mar...

 

2)

      A 'Pedra Furadinha' no meio do caminho .  Segundo Luciano,  ele brinca com os turistas dizendo que 'isto' é a Pedra Furada e recebe a seguinte resposta:  'Só isso?  Que furada !!' lol   (  É BEM menor que a verdadeira Pedra Furada - aliás, a  abertura é menor que uma pessoa...)

 

3)

     A volta, quando a maré está alta,  é pelo Morro do Serrote...

 

4)

   Uma das grutas/cavernas nas rochas.  Só doido é que entra pois lá tem de tudo: morcegos, escorpiões etc...Tudo isso fica de frente pro mar e banhado pelas ondas durante a maré alta...

 

5)

   Piscininha natural de água salgada.  1m70  de profundidade e vista pro mar...

 

6)

   Água de côco e casquinha no pit-stop da Pedra Furada...

   E é só!  Não há mais NADA  por lá .

 

E alguns highlights de  Jeri...

 

1)  

     A 'peixaria' onde comemos o melhor robalho e lagosta local!  Tudo feito na grelha, na hora.  (  O lugar é  rustiquésimo , mas a experiência vale a pena...)

 

2)

   O pôr-do-sol visto do Clube dos Ventos...

 

3)

    A duna de Jeri... ( Exercício melhor que o stair-master ! lol)  

 

4)   

   Windsurfistas e um kite-surfista , folgado ,  bem no meio da área do windsurf.

    (Isto é proibido, além de perigoso,  pois a corda ou cabo pode até degolar um windsurfista!   O careta deveria estar na área de praia designada para os kite-surfers , lá pros lados do Preá...) 

 

5)

Quilômetros e quilômetros de praia de areia branca, água limpinha  e quase ninguem! lol

( 10 ou 15 minutos de caminhada do 'centro'...)

 

sinto-me: Na Terra do Sol, Céu e Mar...
publicado por Pâmelli às 16:26
link do post | Comentários | favorito
Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Jeri - Altos e baixos...

 

 Após uma semana em Jericoacoara,  aqui ficam algumas impressões desta nossa terceira visita ao balneário cearense...

 

- A comida na maioria dos restaurantes locais continua muito boa e variada.

 

 

-O Clube dos Ventos  continua sendo o melhor point para se passar o dia ( além de ter o melhor buffet para almoço...)

 

-A Pousada Surfing Jeri   é definitivamente muito agradável e não decepciona.

Inclusive seu café-da-manhã é mais do que decente...

 

(Comida , comida , comida... Eu sei.  Mas vai dizer que não é um ponto importante??!)

 

-O pôr-do-sol  visto da duna do vilarejo continua lindo...

 

 

-Esse cantinho de terra 'lá onde Judas perdeu as  botas...' é realmente um pequeno mosaico de todas as culturas do mundo!   Aqui se encontra todo o tipo de gente ( algumas bem interessantes).

 (Até agora , alguns de nossos  'contatos ' preferidos são: 1)  um médico anestesista de origem oriental ( não perguntei de onde ele é originalmente , mas suponho que seja do Vietnã...) que mora em Paris. 

O rapaz é   windsurfista em visita à Jeri pela segunda vez . Charmoso e bem humorado,  conhece  vários outros pontos de windsurf no mundo . Mas pelo visto Jeri é o seu preferido...

e  2)  um piloto  brasileiro de aeronaves comerciais , residente há dois anos  em Hong Kong! 

Este moço  é outro habitué de Jeri.  Conhece todo o mundo aqui e apesar de boa pinta, culto e cosmopolita, não tem a menor sombra de estrelismo. 

Enfim, assim são algumas pessoas que  meu marido e eu conhecemos em Jeri...

 

As mulheres no C.D.V. são em sua maioria alemãs ou italianas.  Não conversei com nenhuma delas, mas em geral são bonitas e atléticas.  ( ou são windsurfistas ou namoram windsurfistas...lol)

 

 

 

Mas nem tudo é sorriso em Jeri... 

Por aqui , pelo visto,  ainda há muito da 'Terra do Cangaço e do Coronelismo' !

A corrupção  no dia a dia da vida local é ( mesmo para uma carioca cínica como eu ...)  de arrepiar os cabelos!!

Pra começar...

 

-O Resort está dominado pelos italianos.  Uma verdadeira máfia!

As melhores e maiores pousadas aqui pertencem à eles. ( Inclusive a nossa...)

Como são cheios dos 'Euros' ,  segundo nos disseram, soltam  'um dinheirinho'  aqui e alí para fazer o que quiserem.  Por exemplo,  construir em áreas ilegais,  de maneira ilegal etc...

Os italianos em Jeri são os 'coronéis'  do passado.  Jorge Amado que o diga!

 

 

O que eu faria se fossa a prefeita desta cidade??

 

1) Mandava colocar um sistema ultra moderno e decente de tratamento SÉRIO  de água e esgoto e limpava a praia do centro .   A área  toda está HORRÍVEL! 

Para se tomar banho em praia limpa , é preciso caminhar pelo menos uns quinze minutos pela costa , saindo dos limites da cidade.

Sinceramente,  se a coisa continuar do jeito que está, em poucos anos Jericoacoara vai virar um esgoto à ceú aberto !

Nota:  Há 3 anos quando estivemos aqui, estavam começando a colocar tubos e um sistema de esgoto novo na praia do centro.    Guess what...  Nunca completaram o serviço!!

(Mas garanto que cobraram nos' impostos'  pagos pela população local ...)

 

2) Mandava tirar todas aquelas pedras  ( visivelmente sujas e poluídas) bem na frente do Clube dos Ventos , que é a área onde o pessoal sai 

(Um pobre windsurfista carregando sua prancha e vela por entre as pedras pútridas!)

 

para praticar o windsurf no mar aberto...

A visão é deprimente e as pedras atrapalham a ida do pessoal, carregando o  trambolhudo material , até a praia.  Quando a maré sobe então, pior ainda, pois não dá pra ver onde se pisa !

3 caminhões em 3 dias -  era tudo o que precisava para tirar a pedregada do local.

( Algum empresário rico,  patriota e amante de Jeri  se voluntaria???  Anyone??)

 

3) Passava uma lei obrigando todos os donos das pousadas  estrangeiros a empregar somente funcionários brasileiros - desde o gerente até a faxineira !

Protecionismo?? É isso mesmo! Chame do que quiser. 

Ora, se os gringos vêm se instalar aqui e ganhar os TUBOS,  ao menos deveriam ser obrigados a  empregar somente pessoas locais!

 

4) Mandava fechar a 'Carrocinha local' -  que só pega  os cães que têm coleira  para  depois cobrar para devolvê-los aos donos ! ( *&^%^$#@*!!! )

 Dá pra acreditar??  Pois é verdade.

Temos duas amigas  daqui  que tiveram seu cão  sequestrado  levado pela 'carrocinha'  e que  depois  passaram o maior sufoco para conseguirem levá-lo de volta pra casa.     O cão tinha coleira e atestado de vacina , mas como todos os cães em Jeri,  circula livre pelas 5 ruas da cidade.

Ou seja:    A 'Carrocinha'  em Jericoacoara   só sequestra   leva os cães que têm donos.  Os que são realmente homeless ( sem coleira)  são deixados nas ruas pois afinal,  quem é que  vai pagar para soltá-los??

Que NOJO!

 

Sabem o que mais??

A prefeita Pâmelli  mandava vacinar e esterelizar TODOS  eles ( os com dono e os sem dono). Metia uma coleira em cada um dos 'de rua'  dizendo  (  Cão de Propriedade da Prefeitura de Jeri) e obrigava cada dono a fazer o mesmo na coleira de seu cão ,  com seu nome e endereço!    Isso acabaria de vez com  a  existência  da maldita, (além de  corrupta !)  ' carrocinha'.

A verdade é que os cães  de rua   fazem parte do décor de Jeri - assim como as dunas, a praia e o windsurf !   Muitos ( os de coleira)  inclusive já foram 'adotados' pelos  habitantes e comerciantes locais .  Os outros,  mesmo sem dono,   são visivelmente  saudáveis e bem alimentados (pelos  turistas ou donos de restaurantes locais...).  Em uma semana aqui, não vi um único magricelo ou com perebas (  provavelmente graças aos banhos de mar que  devem tomar regularmente...lol) circulando pelas 5 ruas da cidade!

 

5) Metia paralelepípedos em todas as ruas ( lugar de areia é NA PRAIA!)    Nada de ruas de areia.  ( Coisa mais primitiva e anti-higiênica...)

Depois de tomar banho e tirar o sal e areia do corpo, quem quer voltar a pisar nela??

 

 

6) Mandava demolir aquela ruina  bem no meio da  rua principal e limpar todos os cantos e lixos nas ruas.

Instalava uma bela lixeira em cada esquina da cidade com uma placa  dizendo ' Eu amo Jeri - por isso jogo o lixo AQUI! '

 

7) Mandava construir uma clínica de primeiros socorros com heliponto e conexão direta com Fortaleza.  Afinal, lugar onde se pratica windsurf e kite-surfing é cheio de 'contra-tempos' .

(Agora mesmo,  no C.D.V.  há um  jovem turista alemão com o pé quebrado e enfaixado...)

 

Por fim...

 

8) Abria  um cineminha na cidade , ( uma espécie de 'Cine-Bardot'  igual ao de Búzios...lol)  que mostraria principalmente  clássicos franceses, italianos, americanos e brasileiros e ocasionalmente algum filme recente do Woody Allen ou Almodóvar... ( Mas nada de 'Xuxa e os Duendes' ,  filme de  terror ou pancadaria!! )  Afinal, cinema tambem pode ser cultura...

 

 

E então?

Vai dizer que a Pâmelli não daria uma prefeita e TANTO ?? lol

 

ABAIXO O CORONELISMO, A CARROCINHA  CANGACEIRA E  A CORRUPÇÃO  NA REGIÃO !

 

 

 

 

sinto-me: Quase me candidatando...
publicado por Pâmelli às 21:55
link do post | Comentários | ver comentários (9) | favorito
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Diário de Viagem

 

 Jericoacoara, estado do Ceará - Brasil

 

 Esta é a terceira vez que vimos ao balneário de Jericoacoara, na costa cearense. (Estivemos aqui igualmente em 2005 e 2006)

Chegamos no domingo, às 2:30 da manhã !! - após uma maratona que incluiu um vôo de 3 horas Rio/Fortaleza, mais 5 horas de ônibus da capital do estado até Jijoca ( a 'maior' cidadezinha neste fim-de-mundo...) e por fim, mais de uma hora em cima de uma jardineira ( um misto de ônibus e caminhão semi-aberto...) até a parada final no centro de Jeri. ( Ufa! - só de escrever tudo isso já me cansei...)

Todos os dias após o café-da-manhã em nossa pousada ( Surfing Jeri)  , seguimos para o Clube dos Ventos  , onde passamos o dia TODO até o pôr-do-sol ( que ocorre por volta das 6 da tarde...) O Clube dos Ventos é o point dos windsurfistas aqui.

O lugar é estratégico sob todos os aspectos já que (1) fica em frente à praia onde o pessoal pratica o windsurf, (2) tem toda a infra-estrutura que se possa desejar em termos de conforto e praticidade ( o que inclui velas e pranchas para alugar, espreguiçadeiras e redes ( coisa típica do Ceará...) para se relaxar... e (3) um ótimo mini-buffet  com as mais variadas e coloridas saladas, pratos quentes, de peixes, de forno e pelo menos uma massa.

Na verdade o C.D.V. não é um hotel, ou mesmo um 'clube' , já que a entrada é livre para quem quiser vir aqui se instalar ( sendo windsurfista ou não).

Segundo meu marido , que pratica o esporte há mais de 20 anos e conhece os principais points de windsurf no mundo ( incluindo a República Dominicana, as Ilhas Canárias na Espanha e o Gorge no Oregon...) , 'lugar igual à Jeri não há... '

É que aqui o vento é garantido todos os dias - desde que se venha entre setembro e final de novembro.

Já pra mim, que não pratico o esporte, o que conta mesmo é a possibilidade de relaxar de verdade ( O balneário só tem cerca de 6 ruas, pousadas, restaurantes e mais NADA ! lol). Nos arredores do vilarejo, a praia é infinita e o sol...Bem, parece que ele mora o ano todo no nordeste brasileiro!

Quanto à comida...Uhmmm...Não sei por que mas em Jeri se come muito melhor do que na capital , Fortaleza. Os restaurantes são vários, geralmente 'rústicos' , mas muito bons - a maioria servindo especialidades locais com seus pratos típicos de peixes, mas tambem pratos da culinária internacional.

Apesar de tudo isso, believe it or not, estou TRABALHANDO!

Sim, comecei a escrever meu próximo livro aqui ( desta vez um curso de português básico para estrangeiros em visita ao Brasil...) e já completei a metade do primeiro capítulo ! Mas é claro que entre um parágrafo e outro dou um pulo até o mar para uma refrescada...E no final do dia no C.D.V., tem sempre 'Happy Hour' : Duas caipirinhas pelo preço de uma!!

 

Em Jeri, 80% do pessoal é estrangeiro ( em sua maioria europeus...). Os outros 20% são brasileiros classe média alta. ( Afinal,  só pra se chegar ao Ceará , de avião,  dos outros estados do Brasil  já custa os olhos da cara!)

Apesar da 'simplicidade de vida' que costuma ser associada à Jeri, as pousadas e restaurantes locais não são exatamente 'baratinhos'...

A que estamos,  por exemplo , ( uma das melhores) , sai na faixa dos R$ 200.00 ( cerca de $100) a diária do apartamento para casal. ( 'Precinho' de fora de temporada...)

Nosso jantarzinho pra dois em um dos restaurantes rústicos locais ( 'Bobó de Camarão com vinho local..'.) saiu 80 reais ( cerca de 40 dólares) .... Mas tava 'mucho bão' !

Sim , Jeri é pura inspiração....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Jericoacoara - estado do Ceará , Brasil.

 

sinto-me: Super RELAX...
publicado por Pâmelli às 19:16
link do post | Comentários | favorito
Domingo, 6 de Setembro de 2009

O banco

Faz 6 anos que mudei para os E.U.A.  e , portanto ,  que não 'frequento'  mais,  um banco brasileiro.  Mas hoje de manhã tive de ir ao Unibanco de Copacabana para fazer um depósito na conta de uma pessoa.

 Penso que minha 'experiência'  lá  e impressões , é algo que merece um post...

 

A primeira coisa que distingue  uma agência nos Estados Unidos de uma no Brasil é  o 'ritual' da entrada no banco. 

Enquanto que na terra de Obama é só empurrar a porta de vidro e entrar no estabelecimento,  na de Lula é preciso , ao passar pela porta giratória , se despir de todo e qualquer objeto metálico ( celular , chaves, cintos, etc..) ou  de maior volume ( tipo guarda-chuva...) - sob pena de ficar entalado na porta, sem conseguir entrar nem sair!

 

Bom, passei sem maiores problemas (  já que  tinha deixado  o celular no Texas, estava de vestido ( sem cinto!) e  sem guarda-chuva...

 

Então,  logo   após minha entrada triunfal na agência do Unibanco  , o que eu vejo?

 

Que a  'área de atendimento aos clientes'  é formalmente dividida em três partes distintas:

 

1)  a fila dos 'Caixas Uniclass' -  quer dizer,  daquelas pessoas com uma conta um 'pouco mais recheada' e que portanto têm um cartão especial...

2) a fila dos 'Caixas'  simples - ou seja,  a dos pobretões  (  aonde eu tive de entrar para fazer o depósito , já que não sou cliente do banco..)

3) a fila dos 'idosos, das gestantes e dos deficientes físicos'...

 

 Naturalmente, TODAS estavam cheias -  sendo que  a dos pé-rapados era  bem maior que as outras. 

(Just my luck!)

 

Dos três grupos de filas,  o único que tinha umas três cadeiras ( no canto ) era a dos idosos.  Já  o pessoal nas outras duas filas ( o grupo dos  pobretões e o dos 'bem de vida' ...) era obrigado a aguardar  em pé  até sua chegada ao caixa.

(Ao menos  tive a idéia de levar minha VEJA para me distrair. )

 

Resumo da Ópera:

Foram exatamente 30 minutos (  que depois,  ao me informar com minha tia e minha mãe,  fiquei sabendo ser 'pouco tempo ' em se tratando de uma ida ao banco...) esperando na fila.

30 minutos nos quais eu pude ler ( em pé)  TODA  a entrevista com a Marina Silva nas páginas amarelas  da Veja  ,  um ensaio do Veríssimo e mais outro  do Claudio de Moura Castro , convenientemente intitulado  ' Malandros e Manés' ( ou algo assim...) 

 

 Foi então que, de repente,  entre uma leitura e outra,  comecei a observar as funcionárias nos caixas.

Havia umas 8 na agência,  ao todo .

 

A primeira coisa que notei foi que TODAS deviam ter mais ou menos a mesma idade:  no máximo 25 anos.

Foi aí que  percebi que TODAS eram magras, atraentes,  bem vestidas ,  maquiadas e com o cabelo 'bom' ( o que no Brasil quer dizer LISO...) e a pele perfeita ( sem uma única mancha  ou marca de acne...) !

( Ok,  havia uma com uma bela cabeleira  ruiva , de cachos  suaves e muito bem tratados...) 

 

Então  me lembrei dos anúncios  de oferta de emprego que costumamos ler nos classificados  dos jornais  no Brasil.  Anúncios mais ou menos assim:

´ Vaga tal.. em tal lugar...

Exige-se ótima aparência . ( termo genérico , mas que em geral quer dizer 'branca, magra e de 'cabelo bom'...)  Até 25 anos...'

 

Detalhe: É interessante notar que nos Estados Unidos  a parte da  'boa aparência' ,  em um anúncio de emprego ,  já seria  algo totalmente inaceitável e ilegal.   A outra coisa é  que lá , quando se envia um currículum à uma empresa,   NÃO SE PÕE  a data de nascimento  do candidato!   Ninguem exige isso . O que importa  são as qualificações e experiência da pessoa para o trabalho para o qual  está se inscrevendo.

 

Mas voltando à agência do Unibanco...

Não creio que fosse mera coincidência que todas aquelas moças tivessem todas aquelas características físicas.  Nenhuma gordinha.  Nenhuma com mais de 35 anos.  Nenhuma sequer com o cabelo mais crespo ou uma  marquinha de espinha no rosto!

 

Então , à um certo momento, na fila ao lado ( a dos idosos),  começou um tumulto.

Uma senhora  que estava sendo atendida reclamava que a moça tinha lhe dado uma nota a menos.  A moça educadamente replicava que tinha tirado a quantia da máquina,  e que esta,  tinha certeza,  estava certa.  Os idosos já começavam a reclamar da demora e uma delas  dizia à cliente do caixa que 'devia ter contado o dinheiro logo,  pois a fila precisava andar'...'

 

Por fim a minha vez chegou e pelo menos a moça do caixa era rápida.

Dois minutos e eu já estava do lado de fora na Nossa Senhora de Copacabana.

 

Enquanto seguia pela avenida,  lembrei do meu banco na América, com sua agência quase vazia. ( Na fila dos caixas há no máximo 2 ou 3 pessoas,  pois os americanos não pagam contas nos bancos e costumam fazer a maioria de suas transações bancárias pela internet...)

Lembrei-me  do 'Good Morning!  Welcome ! '  que recebo do funcionário logo à entrada de minha agência.

Da mesa do café e das pipocas oferecidas aos clientes.

Guardas na porta? Dentro ou fora da agência?  

Simplesmente não há!   É sério.   O banco NÃO TEM guarda nenhum!

 

Isto é o que eu chamo de um reality check e tanto...

 

 

 

 

 

sinto-me: Saudosa do meu banco yankee
publicado por Pâmelli às 20:24
link do post | Comentários | favorito
Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009

Diário de Viagem

 

 Brasil - Rio

 

Sim, estamos no Brasil - e aqui ficaremos durante as próximas semanas.   Lila, Senninha e nossa casa ficaram aos cuidados de nossa velha e boa pet-sitter, L.

Mal chegamos e já sinto falta da barriguinha ( tão macia, além de cor-de-rosa! lol) de meu chiuaua. ( Pra mim não existe nada mais 'gostoso' do que barriga de cachorrinho...) 

Mas ninguem está se queixando.  Afinal estou de férias!  - mesmo que  meu marido vá trabalhar a maior parte do tempo que estivermos aqui.

 

 

Faz um ano e meio que estivemos no Rio .   O 'Parada' ainda nem existia!

Apesar disto,  muitos dos posts neste blog são sobre o Brasil .   Mas nas próximas semanas eles serão escritos in loco.

 

O tempo, desde que chegamos,  tem estado ótimo: temperatura agradável ( por volta dos 27 graus), céu azul... Será que vai durar??

Oficialmente ainda estamos no 'Inverno' .  Nada como o Rio no final do inverno ou começo do outono!  Maio, junho...setembro ou outubro.   Melhor época!

Pessoalmente, prefiro sempre fugir da cidade em  época de férias,  do Carnaval com calor de 40 graus,   das epidemias de  dengue e  das enchurradas de turistas dos outros estados.  Quanto à Gripe Suína,   ao menos  o maior foco está  no Sul...

 

Nas próximas semanas,  sempre que conseguir uma conexão darei um pulo até aqui para uma PARADA ESSENCIAL  e update do blog.    

 

E agora, vejamos alguns 'shots' da cidade nesta semana...

 

1)

 Lanchinho  de 'boas vindas'  na casa de minha tia .  'Especialidades locais' -  empadão de queijo, pão em camadas e bolo de chocolate com suco de laranja... 

 

2) 

Praia de Copacabana

 

3)

Fofinhos passeando ao longo do calçadão...

 

4)

Arte na praia -  Castelos de areia...

 

5)

Estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade na Av. Atlântica

 

6)

Vagão do metrô SÓ PARA MULHERES .

Não me lembro de ver isso na Europa... Boa idéia - principalmente na hora do rush, não?

 

 

 

 

sinto-me: Curtindo a Terra do Café...
publicado por Pâmelli às 21:21
link do post | Comentários | favorito

.Mais sobre mim

. Meu Livro

COPADRAMA

- A Brazilian Tragicomedy

(um romance em inglês de I. Pamelli M.)

. Comprar na AMAZON.com

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. Um romance de memórias e ...

. Romance para este inverno...

. Visita ao maior Santuário...

. Dica de leitura para este...

. Leitura de verão: Três ro...

. Copadrama -Uma tragicoméd...

. De volta , mas nem tanto....

. Loucura, desgraça e um sh...

. Sorria, você está na Flór...

. De novo rumo à Flórida

.arquivos

. Julho 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Abril 2016

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.flag counter

free counters

.subscrever feeds