Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

Parada Essencial

Benvindos ao "Diário politicamente incorreto da Pâmelli" - uma brasileira/americana childfree, residente nos E.U.A. desde 2003 Viagens, cultura, desabafos e muito mais!

O insuportável ego do homem brasileiro

Pâmelli, 10.04.08

 

 

Há duas coisas que  eu sempre tive bem claro em minha mente,  desde que  me entendo por gente:  a primeira é que nunca  gostaria  de ter filhos humanos (  nota:    pequeninos 'com pêlo'  , sim ! )   ;  a segunda é  que se um dia viesse a me casar (  e eu nunca pensei que isto , assim como a idéia de procriar ,  devesse ser um 'must' na vida de qualquer indivíduo...) ,  haveria certamente de ser com um estrangeiro! 

No primeiro caso , minha escolha se deve ao fato de que:    1)   nunca tive desejo de ser mãe; 2) sempre gostei de minha libertade ; 3) tenho pavor de tudo o que se refere à gravidez ( desde as mudanças no aspecto físico até as transformações hormonais que ocorrem no corpo ( e mente) da muher,  finalmente culminando com a dor e o sofrimento do  parto em si! E de quebra,  5) consciência ecológica  ( pra quê contribuir com mais um  mini- consumidor  no mundo  se este  já tem mais de 6 bilhões de 'milagres humanos'  circulando e poluindo o planeta por aí  a fora ...?)

No segundo (  e é disso que pretendo escrever hoje ..:-) ,  o fato é que , depois de observar por algum tempo o comportamento dos homens NO BRASIL  ( nota:  não digo dos homens brasileiros que vivem no exterior...) , cheguei a conclusão que o melhor é ficar longe deles !

 

Na verdade os homens brasileiros são ótimos pais,  amigos,  irmãos,  até colegas de trabalho.

Existem suas exceções , é claro,  mas de um modo geral é assim. 

Eu mesma ,  ao longo de minha vida e trabalho no Brasil, tive vários colegas e alunos ótimos e conheço mais de um pai ou irmão bem bacana.

O que estraga tudo é o EGO ( e consequentemente a atitude deles)  quando entra mulher no meio.  Aí a baixaria come solta e , sim,   tudo isto tem muito a ver com a atitude das próprias mulheres . 

É fato que há muito mais mulheres do que homens no Brasil -  principalmente nos grandes centros urbanos e principais capitais do país.  Nestas cidades a mulherada anda literalmente 'matando cachorro a grito'  e a  consequencia é a vulgarização total nos modos,  nas roupas,  nas palavras  (vale tudo pra chamar a atenção dos machos!) ,  sem falar no descaramento e falta de ética (  'Fulano é casado?  Tem namorada? E daí?  Morto é que não está...') .

 

Hoje mesmo recebi um e-mail de minha mãe me dizendo que havia dado uma parada em uma banca de jornal e pegou uma revista comum,  ( não era Playboy ou coisa do tipo...) com uma mulher na capa  semi-nua  e em uma pose tão 'piranhuda' , que em qualquer outra parte do mundo a revista estaria lacrada!  E olhem que lá em casa nós estamos longe de sermos puritanos...

 

Outra coisa é a idade.  Está cada vez mais comum no Brasil uma mulher ser 20, 30 ou mais anos , mais nova que seu companheiro.  Ninguem se surpreende mais e se uma mulher tem apenas uns dez anos a menos que o marido, já é bom se preparar para entrar no 'death row' porque é só uma questão de tempo ( pouco tempo!)  até levar um chute no 'derrière'  em favor de uma outra mais nova.

 

Eu costumo dizer ao meu marido que se fosse nascer de novo e me perguntassem que sexo gostaria de ser,  não hesitaria em dizer 'do masculino!' ,  e se , de quebra,  pudesse escolher o lugar,  diria :  " No Rio de Janeiro , de preferência!'"  ( Ele não costuma achar isso muito engraçado,  até porque sabe que não estou falando da boca pra fora...:-))

  Pois a coisa mais fácil que tem é ser homem no Brasil.   Há mulheres de sobra.  Muitas.   Bonitas,  fogosas,  carentes,  solteiras, jovens.....e  fáceis demais!!  Sem falar que muitas,  apesar de todos este qualificativos,  ainda  são muito  pouco seletivas e  com baixíssima auto-estima!  O resultado é que os homens  estão 'deitando e rolando!' .

 

O fato é que todo ano quando volto ao Brasil e ao Rio levo um choque.

Nos bares,  nos teatros...vêem-se milhares de moças jovens, arrumadas e sozinhas  ( digo: acompanhadas somente das amigas...).  Quando acontece de eu avistar um casal ,  das duas uma:  ou é uma moça jovem e bonita com um sexagenário boa pinta;  ou é um casal jovem,  onde a namorada está toda arrumada e produzida , de salto alto, cabelo escovado e bem vestida , enquanto  que o namorado mais parece um pivete de rua ( de bermudas e sandálias havaianas -  quando não está com a barba por fazer ! )  E o pior da estória:  crente que está abafando e que  é o 'presente dos deuses' ,  caído  do céu para a 'pobre coitada' !

 

Uma amiga minha que se casou com um holandês e mora em Rotterdam há mais de 15 anos ,  já com três filhos ,  certa vez  me disse:

 

-Todo o ano nós voltamos ao Rio para ver minha família.  Sinto falta de um monte de coisas daqui, mas nunca penso em voltarmos definitivamente para o Brasil.  Na Holanda,  eu , com o meu cabelo escuro e encaracolado,  minha pele morena e minhas feições 'brasileiras' sou tida como 'exótica' e meu marido é considerado um homem de sorte por lá.  Sem falar que os oito anos que nos separam , lá representam algo à meu favor!  Já no Brasil,  sou apenas mais uma na multidão e meu marido,  que na Holanda é um tipo super comum,  aqui,  com seus cabelos loiros e olhos azuis é considerado 'um príncipe nórdico, lindo de morrer...'  Para o bem de nosso casamento e família,   Brasil,  somente nas férias !

 

Um professor italiano residente no Brasil,  alguns anos atrás me contou outra:

 

-Conheço um casal ,  ele italiano e ela brasileira,  que agora está morando aqui. 

Outro dia ela se queixou comigo pois disse que quando moravam na Itália ele era muito bom para ela e lhe tratava muito bem mas depois de morarem algum tempo aqui no Brasil,  passou a destratá-la e mudou radicalmente seu comportamento...Ela está muito chateada.

 

Por fim,  só lembrando de um outro episódio , mais recente...

 

Uma conhecida minha que  frequenta uma academia de ginástica bem badalada em um bairro nobre do Rio, outro dia  me contou que uma colega sua veio  lhe dizer que estava saindo com um carinha que  lhe disse o seguinte ( e ela narrou isto parecendo achar que o sujeito estava cheio de senso de  humor e razão...):

 

-Você sabe o que é o 'teste da praia' ?  -  perguntou ela  à minha amiga.

 

-Teste da praia??

 

-É.  Meu namorado me disse que antes de começar a sair com uma moça,  ela precisa primeiro passar no teste da praia...  O do biquini,  sabe?  Se não passar nele,  nada feito!

 

Minha amiga disse que sentiu o sangue lhe subir pelo rosto diante de tamanho desaforo -  e ainda por cima com o consentimento  e aprovação da própria namorada do 'elemento'!

 

-Ah é?  -  replicou ela , finalmente.   -  E ele?   Já passou no 'teste do banco' ?

 

-....

 

-Não?  Pois você deveria perguntar se ele por acaso tem uma Villa no Lago  de Como ,  como o George Clooney,  ou quem sabe , a conta bancária do Eike Batista.  Afinal,  pra ser tão exigente assim,  ele deve com certeza já ter passado no 'teste do banco'  !

 

-...

 

Depois de algum tempo digerindo aquela perspectiva tão inesperada,  a moça respondeu:

 

-Poxa,  até que você tem razão , né?

 

 

De minha parte,   penso que minha antiga amiga de Rotterdam  está certa.

Para o Brasil,  só levo o maridão mesmo de férias!!

 

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pâmelli 04.11.2012

    Obrigada pelo comentário, Adriano
    Naturalmente que há exceções para todos os casos e é bem verdade que os cariocas ( os homens e mulheres) costumam ter uma reputação pior do que brasileiros de outras regiõe do país. ( E não apenas no aspecto da 'galinhagem'...). É triste, mas verdadeiro. Eu bem sei pois como carioca, e tendo morado em outras regiões do país, percebi isso...

    De fato, se você gostou do post e está com o inglês afiado, sugiro que leia o meu romance carioca "Copadrama" ( a venda pela Amazon).
    É uma boa sátira justamente do povo e da cultura carioca...:-)
    Um abraço,
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.