Sexta-feira, 30 de Abril de 2010

Vários pensamentos soltos...

 

 Categoria de post:    pensamentos e desabafo

 

Pensamento 1)  Hoje terminei meu segundo 'book review' - desta vez sobre Thomas Paine ou o 'Pai da Revolução Americana'!

Afinal como eu suspeitava ,  nem Washington nem Nova Iorque têm qualquer monumento digno do inglês. ( Shame on them!!)  Mas nem tudo está perdido:  na cidade de New Rochelle,  no estado de Nova Iorque,   há um monumento e  museu dedicado à ele; em  sua cidade natal na Inglaterra  ( Thetford) há uma estátua sua  , assim como  tambem no Parc de Montsouris em Paris.  Mais :  na Cidade Luz,  há uma placa na rua onde ele morou dizendo :  'Aqui residiu Thomas Paine : inglês  por nascimento,  americano por adoção , francês por decreto!! lol

Agora,  para quem ainda não sabe nada ou muito pouco sobre Paine ( mas deseja saber mais) , seu pamfleto ' Common Sense', o qual defende a idéia da revolta dos E.U.A. contra a Inglaterra em 1776 é um must!  E de quebra,  há 'The Rights of Man'  e 'The Age of Reason' (  sendo que este aí não é  nada recomendado para os religiosos...:-)

 

Pensamento 2)  Ultimamente tenho pensado nisso:  um professor 'difícil'  não é necessariamente um bom professor.

      E infelizmente cheguei a esta conclusão sobre meu professor de American History:  seus testes costumam ter perguntas de múltipla escolha feitas de propósito para confundir os alunos.  Ou seja:  mesmo que você saiba  a matéria  MUITO BEM ,   ainda assim corre o risco de errar algumas  delas! 

É que em suas múltiplas escolhas,  muitas vezes há mais de uma resposta possível e não errada... Mas o cara ainda assim  quer que você escolha UMA RESPOSTA ESPECÍFICA!  Pior: Como os testes são todos feitos em Scantron, nunca recebemos as perguntas originais de volta para discutirmos em classe e tirarmos qualquer dúvida ( ou protestarmos , se fôr o caso...).  Ou seja,  a maior mutreta!

 Cá entre nós:  Perguntas bem formuladas e difíceis são uma coisa.  Já perguntas 'tricky' ( feitas para confundir o aluno)  a meu ver, denotam por parte do professor  um certo espírito sacana, inseguro e medíocre!   Com todo o respeito,  mestre.

Afinal, alguem  que REALMENTE estudou e está sabendo a matéria bem,  não deveria errar uma questão de múltipla escolha simplesmente porque o professor formulou uma pergunta tricky ou lhe forneceu uma série de respostas igualmente  tricky.   

 

 

 Pensamento 3)  Cadê meus sapinhos aqui??

     Já faz algum tempo que não encontro os desenhinhos nesse novo layout dos posts.      

     Saco.  Eu bem que gostava dos meus sapinhos sorridentes, zangados, entediados etc...

     Tambem estou achando a nova forma de colocar imagens nos posts muito confusa. ( Ok,  so I'm bitchy today.  Mas não é sem razão!)

 

 

Pensamento 4)  O que vocês acham de um/a funcionário/funcionária de um estabelecimento público ( uma escola ou universidade)  que simplesmente NÃO responde os e-mails e telefonemas de um cliente ( aluno)  deste estabelecimento, com um problema para ser resolvido?

 Existe desculpa pra isso?  Pra mim não tem!

Ora, se a pessoa tivesse morrido ( o que não é o caso...) , haveria de ter um substituto para tratar do pepino .  Se tivesse sofrido um acidente ( o que tambem não é o caso) , ficado doente ( idem)  ou fugido pro Lago de Como com o Clooney , deveria igualmente ser imediatamente substituída.  Então , não sendo assim,  a meu ver,  a solução é  muito simples :   RUA!  Que vá comer calango crú  lá no meio da estrada e deixe o seu trabalho pra alguem interessado!

Afinal em um mundo com quase 7 bilhões de pessoas ( muitas delas loucas  pra arrumar qualquer emprego e trabalhar...),  nenhum estabelecimento deveria ficar com um funcionário  deste tipo ( ou seja:  incompetente, desinteressado do próprio trabalho ou F.D.P.).  WTF??! 

 

Pensamento 5)   Last but not least....

Será que aquela mancha horrorosa de óleo da plataforma afundada na Louisiana vai chegar à costa da Florida??  :-(

Tudo menos isso.  A minha querida Flórida , NÃO !!!

Pois que queimem logo a coisa.  Melhor que todos  no planeta sofram um pouco e não apenas os peixes e  as aves do mar ...

 

E por hoje de desabafos é só. 

 F*CK.

 

 P.S.  A foto do gato irado ficou maior do que eu queria pois  não consegui diminuir no atual 'image control' do Sapo.   Contudo, considerando como ele anda &*%$%... talvez esse tamanho  mesmo não seja má idéia!

 

 

 

sinto-me: Pissed off!
publicado por Pâmelli às 20:54
link do post | Comentários | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

Artigo interessante no New York Times...

 

Esta semana,  enquando visitava um dos meus childfree blogs preferidos  ( 'Like it is' ) ,  encontrei uma referência à um artigo escrito por um colunista do New York Times  que eu simplesmente ADOREI , pois senti que é algo muito, muito verdadeiro não apenas para os childfree mas para  as pessoas de um modo geral. 

 

Nele o autor disserta sobre o hábito que muita gente desenvolve ( principalmente a medida que os anos vão passando e elas vão se aproximando da meia-idade)  de comparar suas vidas, suas 'conquistas' , seus fracassos e perdas,  com as de seus amigos , conhecidos e colegas -  para ver quem é que está na frente,  'perdendo' ou 'ganhando'  no jogo  da vida...

 

O autor,  Tim Kreider,  tem 42 anos,  é solteiro,  bem sucedido e childfree.  ( Só aí já  se vê que  torna-se uma boa 'vítima' em potencial para as  tais comparações e comentários maldosos...

 

Enfim,  o artigo é brillhante  e vale uma leitura pois não é todo o dia que topamos  com um texto ao mesmo tempo  inteligente, articulado, ULTRA  bem escrito..e com senso de humor!

 

Aqui vai o parágrafo central, onde ele descreve o que resolveu chamar de 'Referendum' - seguida de uma despretensiosa tentativa de tradução por minha parte , que nunca trabalhei como tradutora - apenas professora de línguas.  :-)

 

Já para aquelas pessoas que lêem bem em inglês,  recomendo a ida à página do N.Y. Times onde se encontra o texto  de Tim Kreider em sua forma integral.

Nota:  o artigo publicado no jornal no dia 17 de setembro último já  recebeu mais de 600 comentários!

 

http://happydays.blogs.nytimes.com/2009/09/17/the-referendum/

 

"The Referendum is a phenomenon typical of (but not limited to) midlife, whereby people, increasingly aware of the finiteness of their time in the world, the limitations placed on them by their choices so far, and the narrowing options remaining to them, start judging their peers’ differing choices with reactions ranging from envy to contempt. The Referendum can subtly poison formerly close and uncomplicated relationships, creating tensions between the married and the single, the childless and parents, careerists and the stay-at-home. It’s exacerbated by the far greater diversity of options available to us now than a few decades ago, when everyone had to follow the same drill. We’re all anxiously sizing up how everyone else’s decisions have worked out to reassure ourselves that our own are vindicated — that we are, in some sense, winning.

 

"O Referendum é um fenômeno típico ( mas não exclusivamente) da meia-idade,  em que as pessoas, cada vez mais cientes do tempo finito que lhes resta neste mundo,  das limitações que lhes são  impostas devidas às escolhas de vida que fizeram até o presente momento e das opções cada vez  mais restritas que lhes restam,  começam a julgar  ( ora com um sentimento de inveja,  ora com desprezo...)  as diferentes  escolhas feitas por seus amigos, conhecidos e colegas ( peers).  O 'Referendum' começa então a sutilmente envenenar  antigas relações de amizade , outrora leves e calorosas,  criando  conflitos entre as pessoas casadas e os solteiros,  os childfree e os pais, os profissionais ambiciosos e os que se contentam em ficar/ trabalhar em casa.

Tudo isto é exacerbado pelo fato de que hoje em dia as diversas opções e escolhas de vida  que temos são muito maiores do que no passado, quando todo o mundo era obrigado a seguir mais ou menos o mesmo percurso.

Vivemos ansiosamente  fazendo um 'balanço' da vida do outro para ver como se sairam e   tentamos , desta forma , ter nossas ações e escolhas justificadas e nos convencer de que , de alguma forma , estamos 'ganhando'  o jogo ...

 

 

 Enfim,  esta é a 'espinha dorsal'  do texto de Tim Kreider - algo , a meu ver,  bastante verdadeiro.  

Estes colunistas do NYTimes não são nada mal, heim? lol

De vez em quando um deles é até 'deportado' do Brasil por escrever algumas 'verdades inconvenientes' sobre alguem que costuma beber mais do que devia , dentro e  fora do expediente...

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Divertida com Tim Kreider
publicado por Pâmelli às 19:05
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

Pensamentos soltos

Primeiro'Esfriando o corpo e a cabeça '

Agora que meu marido praticamente só trabalha de casa e raramente vai ao escritório , ( a cada dia que passa isto fica mais comum com os profissionais da área de informática...)   na hora do seu almoço , que é de aproximadamente uma hora, aproveitamos para dar um pulo ( literalmente!) na piscina de Barton Springs! 

Esta é 'a praia de Austin'; a piscina pública de água natural da cidade , e  o melhor da estória:  fica a poucos metros de nossa casa!!

  Podemos chegar lá em 15 minutos a pé ,  em 5 de bicicleta ou em 1 minuto e meio de carro! lol

Life is good...

 

Segundo:   'A Incrível ( e mais básica!) falta de educação  de certas pessoas' 

No começo desta semana meu primo ( aquele que acabou de ter um casal de gêmeos...) finalmente concordou em  liberar  ( por um dia)  sua mãe  de sua vida de masmorra  e trouxe-a para passar o dia comigo. 

 Em sua casa ela não faz mais nada além de acordar de madrugada e passar o dia INTEIRO apenas  ajudando o casal a cuidar dos netos recém-nascidos...  Em suma:  a  vida da própria Gata Borralheira,  só que sem a  menor perspectiva de  um dia encontrar o príncipe encantado!

Enfim, na segunda-feira  , aproveitando seu dia de 'liberdade condicional' , levei -a para conhecer o Museu do Texas ( ja que ela é formada em História da Arte ) , demos uma volta  de carro pela cidade e depois almoçamos no  Café da Nordstrom , no shopping. 

 No final do dia , quando meu marido terminou seu trabalho, a levamos de volta à prisão  casa de meu primo  ( que fica lá onde Judas perdeu as botas! ) e eu,  naturalmente,  como manda a mais básica educação... , levei um presente para  cada um dos recém-nascidos.

 

Ao chegarmos à sua casa,  a mulher de meu primo , (que se encontrava sentada  no sofá  da sala com um dos bebés e  mais duas amigas)  mal nos cumprimentou quando  entramos.  Então,  quando lhe dei o presente ( naturalmente após elogiar  seu  bebé...) , ela  balbuciou um 'obrigada'  quase inaudível e  sem sequer abrir o embrulho ,colocou o pacote  no assento ao  lado.  

( Nota: o bebé , neste exato instante , não estava nem  chorando,  nem precisando trocar a fralda...)

Minha prima então sugeriu que fôssemos lá fora com meu primo ( seu filho)  , 'para ver  a piscina que eles haviam construido recentemente' .... ( Ao que , confesso, dei Graças aos Céus ,  pois  preferi mil vezes me ver ao ar livre , ao invés de  imprensada  dentro de uma sala apertada, rodeada  de  gente muito pouco interessante  e com dois recém-nascidos prontos para abrir o berreiro a qualquer momento! ) 

 

Uma vez lá fora,  elogiei ( desta vez com entusiasmo bem mais genuíno! lol ) a construção da piscina  e perguntei a minha prima  se ela já tinha usado. 

Resposta:   ' Não dá tempo , com toda a trabalheira em casa ...'   

Humph.

 

Enfim,  passado a semana inteira ( hoje é sexta-feira),  por acaso alguem se deu ao trabalho ( alguma hora, após  abrir o embrulho do presente...) de pegar o telefone  , ao menos pra dizer  :   ' Obrigado pelas mantinhas e os macacões' ...??

Of course not!

Dá  bem pra imaginar o tipo de educação que estas pessoas vão dar aos filhos...

 

 

Terceiro: 'Berlitz - descendo cada vez  mais baixo...'

Hoje recebo pelo correio um flyer  da Berlitz.

Trata-se de um 'comunicado' ( não direcionado à mim especificamente , mas à todos os funcionários da escola em geral...) , nada mais , nada menos incentivando a denúncia , o dedo-durismo, a delação entre colegas de trabalho!!  Quanta baixeza! 

O folheto nos informa de que podemos  acessar o seu  site para denunciar práticas que vão ' contra os valores corporativos da empresa....'   Urghhhh!  

 E termina assim:

'We encourage reporting of situations like:

-Negligent or Fraudulent Accounting

-Conflicts of Interest

-Harassment or Discrimination

-Security Breaches

-Theft of Company Property

-Kickbakcs, Bribes or Improper Gifts

-Safely Concerns

-False Financial Reporting

-Violations of Environmental Regulations

-Other Violations of Company Policy'

 

Como recentemente eles ficaram empombados com o fato de eu ter dado um curso em outra escola de línguas,  resolvi ligar para a coordenadora e saber se aquilo tinha alguma relação com o flyer que recebi pelo correio.  Aproveitei e perguntei se ainda estava 'trabalhando lá...' lol

 

-Ah, sim,  é claro!   -  foi sua resposta.  - Não sei porque lhe mandaram isso.  Deve ter vindo da direção...

 

Isto,  depois de terem MENTIDO descaradamente à minha aluna de francês, dizendo que eu não trabalhava mais lá!

Whatever. 

O que não falta nesta cidade são pessoas me ligando e mandando e-mails diariamente me pedindo aulas.  Who needs them anyway?

Mas essa de hoje realmente coroou a baixeza.  Um hotline pra incentivar funcionários a denunciar uns aos outros?!   E isso, vindo de uma escola que vive às moscas, com meia dúzia de alunos pingados e que raramente dá trabalho aos seus professores...

Berlitz-Austin :  The School of Shame!

 

 

 

sinto-me: Recapitulando a semana
publicado por Pâmelli às 22:38
link do post | Comentários | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Junho de 2009

Simplesmente Chic...

Há dois concertos que assisti na vida e que nunca me esqueci.

Um  ( há mais de vinte anos!) foi o de Piazzolla e seu quinteto na Sala Cecílía Meirelles no Rio de Janeiro;  o outro foi  o de Tom Jobim e sua Banda Nova , no ano de '92  ,  no Mosteiro dos Jerónimos em Portugal.

 

Há duas semanas  tivemos em Austin um outro show  -  de menor proporção, ( já que neste caso não havia nenhum dos dois gênios tocando sua própria música com seus  respectivos grupos)  mas ainda assim,  foi algo belíssimo e muito inspirador.

Fomos assistir à um quinteto de músicos locais tocando Piazzolla!

 

 O complexo era em um lugar  bastante charmoso  -  parte ao ar livre,  parte em ambiente fechado. A construção  em pedra  lembra algo como aquelas ruínas das 'missões' lá no sul do Brasil ou, aqui mais perto,  o Alamo, na cidade de San Antonio.

 Só que ao contrário das 'Missões'  ou do Alamo , não se tratava de ruínas e sim de uma construção  recente e ainda totalmente de pé!  lol

 

Antes do concerto no teatro ,  houve uma demonstração de tango dançado no salão de recepção do complexo. Um único casal, dançando ao som de alguns 'clássicos' argentinos.

  Do lado de fora,  havia um 'silent auction'  ( uma rifa) com vários produtos interessantes - incluindo   C.D's de música argentina, cestas de vinhos / tira-gostos latino-americanos, objetos para decoração da casa  etc...  (Se tivesse uma viagem até Buenos Aires bem que eu teria me arriscado! )

Depois veio o concerto dentro de um belo teatro de pedras - as construções em pedra, no Texas,  são sempre mais bonitas que as em madeira ou tijolos...-  e por fim um coquetel  , novamente no salão de recepções.

 

 O tango é realmente uma música e forma de dança belíssima.  Algo que definitivamente tem 'classe' ! 

 Desde a indumentária dos dançarinos à sua postura  empertigada ..., Os passos elegantes(  meio afetados, é verdade ) , insinuantes... E quanto à música em si?  Simplesmente apaixonante!  A  sensualidade e o sangue latino em sua mais pura essência e esplendor .

Piazzolla e o seu Tango Nuevo :  é mesmo  de nos deixar com a pele arrepiada - de prazer.

 

 

Durante mais de um momento naquela noite eu invejei  o povo  argentino. 

Invejei a sua música,  a sua classe,  a sua sofisticação.

Sim , a Argentina pode não estar indo muito bem do ponto de vista econômico,  mas aquele país e aquele povo têm classe ! ( coisa , aliás,  a cada dia que passa , mais rara e fora de moda ...)

 O fato é que , enquanto assistia ao espetáculo ,  não pude deixar de comparar o tango   (tanto a música quanto a dança...)   ao samba ;  as tanguerias  argentinas,  às casas de 'show de mulatas' brasileiras .  Confesso que senti ,  ( para usar uma expressão inglesa...) ,  'meu coração afundar' !

 

 Por um lado  temos aquelas  dançarinas bem vestidas,  com o cabelo preso ,  uma flor do lado, os sapatos escarpins, a elegância da postura da bailarina  em meio aos seus passos sensuais ,  seu corpo esbelto mas  ao mesmo tempo trabalhado pela dança...

Do outro,  a mulata com o corpo  de violão, o fio dental enfiado no meio da  IMENSA  B. ,  requebrando as cadeiras  do alto de suas sandálias PLATAFORMA prateadas,  como uma besta enlouquecida !  

Oh , dear... 

 

De um lado a mais nobre  hamonia de sons  (  o violino, o bandoneon, o baixo, o piano...) ; do outro  a batucada  ensurdecedora de tambores, pandeiros  e cuicas... Fala sério!  A diferença entre uma forma de arte e a outra  é gritante ,  começando pelos próprios nomes dos instrumentos.  ( piano/cuica - bandoneon/tambor...)

Ah, eu sei,  muita gente vai dizer que prefere mil vezes ver uma mulata gostosa sambando ,do que uma bailarina argentina dançando tango . Mas tambem tem muita gente que prefere uma buchada ao invés de um prato de filé mignon ao molho poivre...Uma mochila de nylon  da C&A  à uma bolsa  de couro legítimo da Dooney& Bourke...Uma garrafa  de pinga à uma taça de Prosecco... Tem gosto pra tudo!

 Enfim,  o fato é que quando já começava  a me sentir deprimida em meio à um concerto tão belo,  de repente lembrei  da ' salvação' :

A BOSSA NOVA !  - Eis o nosso 'tango  !!

 

Ah sim,  as harmonias cheias de sensualidade e sofisticação da música de Jobim ...Os 'sambinhas'  divertidos e espirituosos de Vinícios...  O violão apaixonante  de Toquinho... O 'jazz'  tão 'carioca' de Marcos Valle !  Sim,  estamos salvos!

Pena que o Brasil seja conhecido mundo afora pelo Samba e não pela Bossa Nova.

Na verdade, tirando uma pequena 'elite ' estrangeira, de gosto musical mais sofisticado,   a maioria nem sabe direito do que se trata e muito menos que é algo brasileiro! 

Mas não deixa de ser um consolo...

 

 Certa vez , há muitos anos , me lembro de ter lido um artigo escrito por um jornalista francês dizendo que o Brasil  jamais seria um país chique e sofisticado'.  Colorido, exótico, sensual, alegre..., mas JAMAIS  'chic'!   Foi como  se me jogassem debaixo de uma ducha  fria - a true wake up call.  E o pior é que o homem tinha razão!

 

 Ainda assim,   quando ouço a música de Tom Jobim,  penso que nem tudo está  perdido...

 

 

E agora, um tira-gosto ?  

A ver e ouvir:

 

 

1) O tango e a  música apaixonante de Piazzolla... 

   

 

 2) O sax de Stan Getz  tocando Jobim... 'Samba de uma nota só'

 

 

 

 

sinto-me: Apaixonada pelo tango!
publicado por Pâmelli às 20:35
link do post | Comentários | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008

Chutando o pau da barraca

 

Como eu mencionei em meu penúltimo post,  agora ando dando aulas de 'Business Portuguese'  para um jovem advogado que trabalha no centro da cidade.

Há alguns dias atrás, enquanto deixava o edifício -garagem de seu escritório,  de repente me vi pensando no tanto que minha vida  havia mudado  nestes últimos... quase dez anos.

Yes,  I've come a long way

 

Alí estava eu,  dirigindo o meu lindo carro (  antigo , mas lindo ,  e que eu adoro...:-) ,  saindo de um belíssimo prédio de escritórios no centro de Austin, após ter dado um aula para um aluno bastante  high profile ...:-)

Sim,  hoje eu  não apenas dou aulas em alguns dos  melhores estabelecimentos da cidade  ,   mas  tenho meu trabalho reconhecido e bem pago .  Sou uma profissional admirada, uma mulher bem casada,  moro em uma casa grande e confortável,  tenho o carro dos meus sonhos e ,  recentemente,  até consegui um passaporte de Primeiro Mundo!  lol    ( Sim ,  isto foi para mim , durante muito tempo, o meu capricho e fetiche pessoal...:-)) - e não apenas por razões práticas e realistas.)

Meu próximo goal agora é no ano que vem publicar meu primeiro romance. :-).  Faz dois anos que trabalho neste projeto. 

La vita è bella  -  mas nem sempre foi assim,  certo?  

Certo!

 

Há momentos na vida quando precisamos realmente fazer uma auto-análise e decidir se estamos seguindo o caminho certo -  e se chegamos a conclusão que não,  ter a CORAGEM de mudar tudo e , se necessário ,  recomeçar  do ZERO!

Em outras palavras,  há momentos na vida onde é preciso chutar o pau da barraca.

O problema é que muita gente não tem a coragem de fazer isto.  Prefere continuar levando uma existência miserável e deprimente  , de infelicidade  já conhecida...Do que arriscar e tentar procurar a felicidade no campo do  arriscado e  desconhecido.

 

Há dez anos atras eu morava em uma pequena cidade no interior do Brasil .

Eu lutava para manter um pequeno curso de línguas.  Eu tinha um casamento falido.

Vivia sozinha,  trabalhando dia e noite,  mal paga,  endividada , mal amada, solitária e  incompreendida.  Eu era um E.T. no meio daquela gente,  daquela cidade.

Estava  no lugar errado,  no meio das  pessoas erradas...Semi-morta!

Durante cinco anos vivi esta vida infeliz  e  desgraçada. 

 

Apesar de tudo,  era uma empresária.  Morava  em uma casa enorme.  Tinha empregada,  carro , vários cartões de crédito...Todos cheios de dívidas!

 Então   um dia  resolvi que era hora de pôr um fim a tudo aquilo:  o negócio falido  ,  o casamento infeliz   - em suma:  toda aquela existência errada e deprimente. 

 

Fechamos a escola.  Meu ex-marido voltou para a Alemanha.  Eu,  retornei ao Rio e recomecei a dar aulas de línguas em diversos cursos locais ,  agora novamente como uma simples professora. Aluguei um quarto e sala em uma das ruas mais barulhentas de Copacabana.   Eu já tinha quase 35 anos e estava pronta para recomeçar minha vida do ZERO.

 

Apesar de dar aulas  dia e noite,   mal conseguia pagar o aluguel.

Passava os fins-de-semana em casa,  assistindo a vídeos,   por falta de dinheiro para encontrar os amigos e acompanhá-los em seus programas sociais.   Comia na casa de meus pais.  As vezes trazia alguma coisa de lá para pôr na geladeira lá de casa, que só vivia vazia.

 

O principal curso onde eu trabalhava faliu e deixou de pagar os professores durante meses. Por falta de pagamento perdi todos os cartões.  Perdi o crédito tambem.

Um dia,  me lembro bem, pois para mim aquele foi o momento  em que cheguei ao fundo do poço... Estava andando pela  movimentada N.S. de Copacabana ,  no Rio,   quando avistei um  pequeno chumaço de notas caídas na calçada.   Eram 30 reais -  cerca de uns 10 dólares .  Me lembro que olhei em volta apenas para me certificar de que mais ninguem havia visto a 'fortuna'  e então peguei  o dinheiro e  saí correndo.

$30.00  reais -  era mais do que eu tinha em minha conta no banco naquele dia.

 

 Foi nesta época que conheci meu segundo marido,  que estava a trabalho no Rio e passei a lhe dar aulas de português.

No entanto sua estadia  no Brasil  durou apenas alguns meses e  logo ele voltou à América.

 

Pouco depois eu  aceitei uma oferta de emprego para trabalhar como professora de línguas em plataformas de petróleo. 

Aquilo representava um pequeno risco de vida,  mas tambem uma GRANDE  chance de mudança!  Eu trabalharia apenas 2 semanas por mês,   residindo  na plataforma.   Éramos apenas 6 mulheres , entre os 200 embarcados.  Eu dormia em um beliche, dividindo o quarto com mais quatro funcionárias. 

Em troca, tinha  duas semanas livres todo mês -  além de um salário bem melhor do que o que recebia dando aulas em 3, 4 lugares diferentes ( sem contar os alunos particulares...) no Rio.

 

Mudei-me para a Costa do Sol.  Aluguei um studio em um pequeno balneário  próximo de Macaé,   o local de onde saíam os  helicópteros para as plataformas...

  Foi a partir dalí que as coisas começaram a melhorar para mim.

 

Na plataforma eu tinha bastante tempo livre entre uma aula e outra - tempo que eu usava para ler, frequentar a academia ou assistir aos vídeos do cineclube off-shore.  

Durante as duas semanas que ficava livre por mês,  eu aproveitava as praias na Costa do Sol -  principalmente em Búzios , que ficava próximo de onde eu morava.

 

Meu meio de transporte  no balneário era uma bicicleta.  Minha  única amiga e companheira , minha cadela. Minhas únicas diversões ,  a internet e a televisão.

 

Aos poucos  fui conseguindo  pôr minhas contas em dia. 

Eu vivia sozinha , mas estava em paz com a vida e sabia que tinha feito a coisa certa.

 

Mas o 'destino' me reservara  algo mais...:-)

 

Foi então que meu ex-aluno  de português ( meu atual marido) voltou ao Brasil  e foi a minha  procura  .   Quase dois anos tinham  se passado  desde nosso último encontro mas ele  não havia me esquecido.

Quando chegou ao Rio , soube que eu  estava embarcada na plataforma . 

Então , no mês seguinte,   ele voltou novamente durante minha quinzena de folga.

Naquele fim de ano nós passamos uma de nossas melhores férias na Costa do Sol ...

 

 

 

Hoje eu estou aqui e tudo isto faz parte do passado,  mas seria realmente  o PASSADO ,  se eu não tivesse chutado o pau da barraca e dito ,   " BASTA!

Chega!    Não quero mais isto.  Não terei mais isto em minha vida.  Estou pronta para recomeçar.  Eu mereço algo mais! "   ???

 

 

Nunca se conforme com a sua infelicidade.  Você merece e pode ser feliz.

Acredite.  Nunca desista.  E principalmente,  não tenha medo de chutar o pau quando as coisas chegarem a um ponto menos do que o suportável.

 

O 'destino'  :-)  ajuda  aquelas pessoas que têm fibra e coragem  para mudar  a própria sorte e se acham merecedoras de tudo de bom que a vida pode lhes oferecer.

 

O 'destino'  :-)  ,   gosta de pessoas com os neurônios dourados...

 

 

 

sinto-me: Numa de auto-análise
publicado por Pâmelli às 17:48
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008

Leitura de carro rumo ao Big Bend - Coincidência ou não?

 

 

De repente , no carro,  a caminho do Big Bend , eu me vi relendo um artigo do Diogo Mainardi em seu último livro ' Lula é minha anta' ...:-))

(Eu simplesmente ADORO o Mainardi e nunca deixo de ler sua coluna na "Veja" semanalmente,  assim como vê-lo comentar os mais variados fatos e acontecimentos no Brasil e no mundo,  no programa do "Manhattan Connection"  aos domingos.)

É que já sabendo de antemão que teríamos pelo menos umas oito horas de estrada pela frente,  aproveitei para atualizar minha leitura das duas últimas edições de minha revista preferida,  além de dar uma olhada nos artigos do  livro do Mainardi.

( "Lula é minha anta"  é , na verdade,  uma coletânea dos artigos que ele escreveu em sua coluna entre  2005 -2007.)

 

Ah......Pobre Diogo!  

Durante tanto tempo se empenhou tão arduamente  em 'derrubar o Lula' ,  ( como ele mesmo costumava  dizer...)  e no final...NADA!

Não houve escândalo de corrupção ou ordinarice em  seu governo que fizesse com que os brasileiros se envergonhassem o suficiente e ,  não contentes em terem votado no pilantra  uma vez,  o reelegeram em 2006 ! 

E o Diogo sonhando com um impeachment , coitado....

 

Mas isso são águas passadas e deixando a digressão de lado... O fato é que enquanto relia o seu texto  "Minha vida de Coiote" , datado de junho de 2006 , ( o autor  já sabendo da vitória  inevitável de Lula para o segundo mandato e portanto já 'resignado' ...) ,  de repente me dei conta  que aquilo tinha TUDO  a ver comigo  indo para o  Parque Nacional do Big Ben :-) 

 

Aliás, agora entendo porque quando criança eu sempre torci para o pobre do Coiote e sempre achei o Papa-Léguas , com o seu irritante bip-bip,   um grandessíssimo  sacana .   ( Eu devia estar tendo  uma espécie de déjà-vu ao inverso ... )  

 

Então , diante desta coincidência ( eu lendo o texto do Mainardi sobre o Coiote e o Papa-Léguas justo quando estávamos indo para o Big Ben - o habitat natural  dos dois personagens criados por Chuck Jones...:-))) ,    aqui vai a íntegra do texto que,   diga-se de passagem,  é genial. :-)

(   Nota:  A leitura NÃO é  recomendada  para  quem é petista e muito menos  lulista! 

Quem avisa amigo é...)

 

                   Minha Vida de Coiote-  por Diogo Mainardi (  junho de 2006)

 

" Lula é o Papa-Léguas.  Eu sou o Coiote.  Por quatro anos, imitei o desenho animado.  Recorri a todas as artimanhas para capturar a presa:  catapultas, foguetes,  patins a jato,  elásticos gigantes,  tintas invisíveis, rochas desidratadas,  comprimidos de terremoto.  Nada deu certo.  Lula sempre conseguiu escapar.  E depois de escapar, como o Papa-Léguas,  grasnou aquele estridente bip-bip em minha orelha,  assustando-me e fazendo-me cair num abismo,  em geral com uma pedra de dez toneladas na cabeça.

O maior achado do desenho animado de Chuck Jones é sua absoluta essencialidade.  Os dois protagonistas,  mudos,  confrontam-se num panorama deserto,  onde só há pedras e cactos, cujos espinhos terminam invariavelmente fincados na pele do Coiote.  O Papa-Léguas é uma besta primária, um oportunista microcéfalo perfeitamente adaptado ao seu meio, que sabe apenas fugir e se esquivar das ciladas preparadas pelo Coiote.  O Coiote, por sua vez, é a caricatura do humanista otário que acredita no triunfo da racionalidade, do conhecimento, do engenho humano, da lei, do progresso social, da tecnologia.  E é repetidadmente punido por causa disso.  Se o Coiote é Lamarck, o Papa-Léguas é Darwin.  Se o Coiote é o humanista Settembrini,  o Papa-Léguas é o jesuita Naphta.  Se o Coiote é Bouvard e Pécuchet,  o Papa-Léguas é a tempestade que devasta sua lavoura.

   A comicidade do Coiote e do Papa-Léguas não está na variedade de piadas.  Pelo contrário: está no repisamento infinito da mesma piada.  O Coiote prepara uma armadilha.  O Papa-Léguas passa incólume por ela.  O Coiote se revolta e cai na própria armadilha. Quando se recupera de seu efeitos calamitosos, prepara outra armadilha, num ciclo interminável.  Chuck Jones definiu o Coiote como um fanático,  citando o filósofo George Santayana,  para quem 'um fanático é aquele que redobra seu empenho quando já esqueceu seu objetivo.'   Foi a fórmula que,  semana após semana, tentei plagiar aqui na coluna.  Com Lula no papel do Papa-Léguas e eu,  no do Coiote.

   Chuck Jones dirigiu episódios do desenho animado de 1949 a 1965.  Eu resisti bem menos.  Depois de quatro anos, com dezenas de artigos sobre o Papa-Léguas lulista, o esquema se desgastou.  No ano que vem ,  mudo definitivamente de assunto.  Até lá, espero concluir algumas das histórias a que me dediquei no último período:  do meu processo contra Lula,  que já está no STF,  à denúncia de que ele possui uma conta num paraíso fiscal.  Da ação popular que pretendo mover contra a empresa de seu filho,  que arrendou ilegalmente um canal de TV,  à revelação de novos casos de financiamento ilícito do PT.

O resultado de meu esforço será o mesmo de sempre.  O Papa-Léguas passará por mim a toda velocidade , buzinando seu bip-bip. Eu, estupidamente, tentarei descobrir o que deu errado em meus planos e,  de uma hora para outra,  me verei caindo num abismo.  Mas não ria.  Porque você cairá junto comigo.  "

 

Pois é meu caro Diogo. 

O melhor a fazer nas atuais circunstâncias  (e já que tentar aniquilar o Papa-Léguas é perda de tempo...) é mudar de nacionalidade e pegar outro passaporte!  

Ah,  mas eu suponho que você já tenha feito isso a tempos.   Afinal sua mulher é italiana e o Berlusconi até que não é tão mal...lol

Quanto a mim,  graças aos céus hoje posso dizer que o meu Presidente se chama OBAMA! 

 

E agora , que tal um pouquinho de entretenimento -  com o Papa-Léguas e o Coiote originais? 

 

 

 

 

 

sinto-me: Resignadamente divertida...
publicado por Pâmelli às 16:16
link do post | Comentários | favorito
|
Domingo, 23 de Novembro de 2008

O inverno chegou - ou será a crise?

É,  parece que agora chegou mesmo. 

Lila já está com o seu pulôver   e o gato ganhou uma cama nova.

 

Ainda bem que moramos mais para o sul -  aliás,  quase no México!  lol

Dessa forma ainda foi possível aproveitar o bom tempo até quase recentemente...

Mas agora já era:  Adeus passeios de bicicleta pelo bairro  ao ar livre ... Adeus sessões de natação na piscina da academia...:-( 

Confesso que desta vez não queria que o verão acabasse tão cedo. 

 Mas enfim,  o 'frio' aqui no Texas não é nada comparado aos estados do norte.   Durante o dia estamos na faixa dos 15 graus;  à noite por volta de 10....

 

Sexta feira  fomos comer fondue em um restaurante especializado no centro da cidade -   o Melting Pot.

8 horas da noite, uma noite bastante fria ( portanto ideal para se comer fondue...) e o lugar com meia dúzia de pessoas!!

Será o efeito ( agora  visual ) da crise  mundial econômica??

Naaaaaaaaaaaaa...Pessoalmente acho que a explicação é outra:

Estivêssemos no Rio ou em São Paulo, em um bom restaurante e numa sexta feira à noite ,   o lugar estaria apinhado de gente !  É que brasileiro,  com ou sem crise, não fica em casa à noite -  muito menos no fim-de-semana. 

Já americano vive enfurnado dentro de casa -  pendurado na Internet ou  vendo seus programas favoritos na T.V. a cabo e  pedindo pizza ou chinês por delivery... :-(( 

( Que pobreza! Não é a toa que as pessoas estão a cada dia mais gordas , doentes e cacetes!!  Tambem, não têm mais VIDA!!) 

Sem falar na grande maioria daqueles com filhos ainda pequenos - inclusive gente já passada dos 40...- munhecas demais para pagar uma babysitter para  lhes dar uma folguinha de vez em quando.   Estes ,  só vivem acabados e eternamente com as contas , o sono e o sexo atrasados!  

Mas suponho que não devam reclamar já que fizeram sua própria escolha de vida.

 

É nestas horas  (  e principalmente nestes tempos de vacas magras...) ,  que  me convenço mais e mais que fizemos a  escolha certa  -  bem,  ao menos para NÓS. 

( Afinal não é todo o mundo que não tem qualquer problema em um dia 'partir dessa para outra melhor...' sem deixar seu precioso DNA atrás para contar a história !)

 

 

O fato é que diante  de tudo isso,   a ameaça do desemprego de meu marido é o que menos  nos assusta.  ( Sim,  a coisa está preta , e a torto e a direito só o que vemos são pessoas sendo demitidas de algumas das maiores  empresas locais . Inclusive vários de seus colegas e amigos ...)

 Quanto à nós...Já temos até um 'plano' no caso disso vir a acontecer :-) :  

Vendemos nossa casa aqui na América .  Com o dinheiro compramos  uns três ou quatro pequenos imóveis em Búzios para alugar :-)  e passamos a viver uma existência mais simples, menos consumista e capitalista  - aliás,  mais européia!  lol   ( A idéia , naturalmente é minha ...hehehe, mas conta com a aprovação de  minha cara metade... )

 

Ah.....uma  pequena casa de  praia, longe da violência quotidiana do Rio mas ainda assim próxima à grande  cidade para quando quisermos visitar ...   Com  a pele  bronzeada o ano inteiro,  tomando caipirinha e comendo bolinhos de bacalhau na Praia de Geribá!  

 Quanto ao trabalho...   Eu daria umas  aulinhas aqui e alí e meu marido faria  um trabalho de consultoria ocasional. 

Um armário pequeno e com umas poucas roupas de verão. Um carrinho nacional de segunda mão, econômico e em bom estado ( que nós raramente usaríamos, já que em Búzios ninguem precisa realmente de carro...) 

Muito sol,  sal , mar e simplicidade  -  em suma,  a vida ideal! 

 Realmente,  olhando por esse prisma  a ameaça de desemprego  não nos parece tão ruim assim ...:-))

 

 

Mas este  não é o caso da maioria das pessoas - principalmente daquelas com filhos.

O que será destas crianças quando crescerem, já que os próprios pais não têm mais emprego HOJE EM DIA??

Haverá ainda cidades na beira da praia daqui há alguns anos ? Ou terão todas já  desaparecido em  meio às inundações causadas pelo aquecimento global??

 

Daqui há trinta ou quarenta anos o governo americano não terá mais condições de pagar a aposentadoria de ninguem.  Quem não começar a programar a própria velhice desde já vai estar em maus lençois.

Sinceramente,  mesmo com todo o meu otimismo à la 'Pretty Woman' , não vejo um futuro muito promissor para as futuras gerações -  nem na America, nem no resto do mundo.

 Suponho que por estas alturas do campeonato o negócio seja continuar levando a vida da melhor maneira possível  e tirar dela o proveito que ainda der.

 E daqui há alguns anos,  quando a coisa ficar realmente PRETA,  rezar pra bater a caçuleta rapidinho !

 

 

 

sinto-me: Realisticamente otimista
publicado por Pâmelli às 22:01
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 17 de Agosto de 2008

A minha Pasárgada

 

 

Ai, ai , ai...Coisa boa que é uma piscininha!

Minha amiga uruguaia , que sabe que na falta de uma praia,  sou LOUCA  por uma piscina,  hoje me convidou   novamente  ( assim como minha mãe , que está nos visitando...) para ir até sua casa.  Ela mora em um conjunto de apartamentos -  o que na América eles chamam de 'condominiums'...-  que tem uma ótima piscina.  

 

C. se divorciou há pouco mais de um ano , após 23 anos de um casamento infeliz .  Tem dois filhos já na faculdade e é tradutora de espanhol .   Ela é bem o oposto de minha mãe :   bem calma,   com a voz fraquinha e tendência a hipocondria e depressão. É o tipo de pessoa que acalma os outros sem entusiasmá-los .  Faz o  gênero low profile,  meio apagada,  que fala mole, anda devagar e faz ioga.  Aliás , ela pratica ioga várias vezes POR SEMANA!

 

Já minha mãe é exatamente o oposto:  uma pessoa excessivamente enérgica ,  ansiosa,  impaciente, cheia de vida , vitalidade, vaidade e hedonismo.  É o tipo de pessoa que estressa mas diverte;  perturba mas anima  ( e frequentemente domina!) o ambiente . 

Minha mãe,  como toda boa carioca ,  pratica ginástica aeróbica, esteira e musculação  5 vezes por semana.  Já passou dos 60 , mas parece pelo menos 10 anos mais nova.

 

Então,  enquanto aproveitava a piscina,  o sol  e as cenourinhas e aipo  com molho ranch que levei,   de repente , me vi pensando que o ideal era que C. passasse a fazer a ginástica  'carioca' de minha mãe   - aquele programa intenso,  cheio de animação,  energia, otimismo , bom humor e irreverência :  (  " Vamo lá , galera!  Vamo levantar essa bunda!  Oito, sete, seis , cinco..." :-)) 

Isso mesmo. Malhar ao som de  Barry White ,  Tim Maia,  Lulu Santos,  Earth, Wind & Fire e Gloria Estefan ... Endorfina pura  . Eis o que   C. precisava para levantar seu astral.

 

Já quanto à minha mãe...Penso que umas aulinhas de ioga e relaxamento lhe fariam muito bem.  Algo que a acalmasse ,  que  a deixasse menos 'elétrica' e diminuísse um pouco toda a sua  inerente  intensidade. 

As duas deveriam trocar de atividade física!  lol

 

E eu?  Como é que eu fico nesta estória??

Bem,  sei que nada me dá mais bom humor, otimismo e  sensação de  bem estar do que estar perto do mar. 

Sei que é pra lá que preciso voltar em breve.  Definitivamente , não quero ,  não vou envelhecer longe dele!   

 A costa... O horizonte infinito.  Eis a minha endorfina.  Esta é a  MINHA Pasárgada!

O meu caso não é um de 'troca de atividade física  ' e sim de mudança de ambiente.

 Então,  enquanto não me mudar e voltar a morar na beira do mar,  vou aproveitando a piscina dos amigos e a do Clube de ginástica. É sempre melhor do que nada.

 

 

P.S.  Nunca fui muito chegada à poesia.  Sempre preferi a prosa,  de preferência os grandes 'clássicos' da literatura mundial.   No entanto,  esta do Manuel Bandeira eu gosto bastante!

 

 

 

VOU- ME EMBORA PRA PASÁRGADA

 

Vou-me embora pra Pasárgada

Lá sou amigo do rei

Lá tenho a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada

 

Vou-me embora pra Pasárgada

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconsequente

Que Joana a Louca de Espanha

Rainha  e falsa demente

Vem a ser contraparente

Da nora que nunca tive

 

E como farei ginástica

Andarei de bicicleta

Montarei em burro brabo

Subirei em pau-de-sebo

Tomarei banhos de mar!

E quando estiver cansado

Deito na beira do rio

Mando chamar a mãe-d'água

Pra me contar as estórias

Que  no tempo de eu menino

Rosa  vinha me contar

Vou-me embora pra Pasárgada

 

Em Pasárgada tem tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De impedir a concepção

Tem telefone automático

Tem alcalóide a vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar

 

E quando eu estiver mais triste

Mas triste de não ter jeito

Quando de noite me der

Vontade de me matar

-Lá sou amigo do rei-

Terei a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada

 

                                                   Manuel Bandeira  -  Pasárgada (1959)

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Com o coração e alma na costa
publicado por Pâmelli às 18:17
link do post | Comentários | favorito
|
Domingo, 10 de Agosto de 2008

Yo non creo en las brujas...

 Pode até ser coincidência.

Mas,  pessoalmente,  acho que é coincidência  DEMAIS  pra ser coincidência !

 

O fato é que no dia  22 de julho escrevi um post sobre o meu chaveiro com o amuleto do olho turco , inclusive contando um pouco da  história do tal amuleto.  Como ele é popular na Turquia...As crenças de que serve para afastar olho gordo...Como ele reflete o 'mau olhado' de volta na pessoa invejosa e como,  quando isto acontece ,  ele se PARTE!

 

Pois é. 

Agora eis o que aconteceu ao meu chaveiro esta semana ...  ( dá pra ver como rachou??) -  depois de mais de um ano usando-o diariamente.  Ele simplesmente se partiu ! - assim, sem mais nem menos.  Sem ter caído no chão, batido em algum lugar...Nada.

 

Uhm....faz uns 3 dias que percebi. isso.   Então fiquei pensando...Aonde é que fui,  com quem é que estive esta semana onde poderia,  talvez, quem sabe,  ter sido 'vitima' de algum sentimento de inveja , ressentimento ou pura e simplesmente , um ataque  alheio de OLHO GORDO??

 

Isto pode não ser muito 'politicamente correto' .  Mas ser 'politicamente correta' nunca foi uma de minhas especialidades...

O fato é que há muitos anos atrás,   descobri  ( e me convenci após algumas experiências pessoais...)   que uma das coisas que as mulheres mais invejam e se ressentem nas outras mulheres ,  é a 'tendencia a não engordar...'  !  Pode parecer absurdo mas é a pura verdade.

A maioria vive brigando com a balança ,  seja  insatisfeita com o próprio peso e corpo ,   seja  'satisfeita' ,  mas  somente graças à um sacrifício e empenho DIÁRIO  em forma de dietas rigorosas, exercícios físicos...Às vezes até plásticas e outras intervenções cirúrgicas!

 

Comecei a perceber então,  que muitas mulheres ficavam incomodadas com a 'sorte' daquelas que aparentemente não viviam de dietas ( algumas inclusive comiam bem!),  não se matavam fazendo exercícios todos os dias e ainda assim,  eram magras , sem barriga ,  sem celulites  e outros problemas físicos tão frequentes em tantas mulheres...

 

Eu nunca tive tendência para  engordar. Tanto meu pai quanto minha mãe sempre foram magros . Em minha família não há ninguem obeso.  Por outro lado,  a vida toda sempre pratiquei algum tipo de  exercício físico   ( balé,  jazz, ginástica em academia...) e hoje em dia divido meu tempo  livre entre a academia , a bicicleta e a natação -  nada em excesso e mais como prazer ,  2 ou 3 vezes por semana no máximo. 

Além disso, apesar de ser uma grande gourmet -  adoro comidas finas e em especial massas...-  não tenho o hábito de  'beliscar'  durante o dia , nem de comer ou cozinhar coisas fritas.  Tambem não gosto de refrigerantes e NUNCA bebo cerveja, que simplesmente  detesto .  ( Vinho eu bebo,  pelo menos uma ou duas taças , 3 ou 4 vezes por semana , mas todo o mundo sabe que vinho não dá barriga ...)

O que quero dizer com isto é que ,  se a natureza foi generosa comigo ( já que nunca   desenvolvi a tendência a engordar...),  por outro lado,  meu estilo de vida tambem contribui bastante para o fato de ,  de fato,  eu não ser gorda!  Oras bolas -  não é nenhum

 'grande milagre' .

Mas este não é o caso de muitas mulheres -  ainda mais aqui na América.

 

Apesar disto,  muitas americanas,  mesmo gordas,  não  me parecem especialmente 'infelizes' com a sua condição.  Já  quanto às mulheres latinas...

 

O fato é que na segunda passada , quando estive na pool party de minha amiga uruguaia ( que aliás, é magra...) ,  estava rodeada de várias mulheres gordas, gordinhas ou gordonas!

Todas entre os seus trinta e poucos e quarenta e poucos anos.  TODAS latinas, incluindo uma brasileira.

Recebi  inclusive elogios de mais de uma  delas , por ser 'magra'  ( na verdade sou 'normal'  , já que sendo pequena ( 1.60m) ,  tenho apenas  8 quilos a menos que minha altura  (52kg) ...)

Me perguntaram o que eu fazia  para ter as pernas 'trabalhadas' e eu lhes disse que subia 60 andares duas vezes por semana :-))) ( 20 minutos no stair master cada vez...) , mas completei dizendo que nunca tivera a tendência a engordar...  ( Devia mais era  ter ficado calada!! ) Isto aliás,  todo o mundo deve ter percebido ao me ver  devorar as empanadas   ( que adoro!) feitas  pela dona da festa -  que , diga-se de passagem,  estavam de-li-ci-o-sas ! )

E é claro,  existe tambem o fato de meu corpo nunca  ter passado por nenhuma 'mutação indesejável'   devido à gravidez  :-)) -  mas isto não tem nada a ver com sorte , já que se trata de uma escolha  pessoal...

 

Agora,  será que tudo foi uma mera 'coincidência' ??

Dois dias depois , olho para o meu chaveiro e CRAAACCCK  -  o olho azul está partido de cabo a rabo!  ( Confesso que não notei nada no dia  da festa , nem no dia seguinte...)

 

Enfim,  caras amigas magras,  de corpo normal , sem barrigas e  livres de outros defeitos corporais muito visíveis à olho nu ...ABRAM O OLHO -  e comprem um amuleto turco o quanto antes !

Ao contrário do que se imagina,  não são somente as Gisele Bündchens ( aquelas top models,  de 1.80m , com  vinte e poucos anos, milionárias e famosas...)  da vida que sofrem com a inveja alheia.  Pode acontecer a qualquer uma de nós , por mais comum e insignificante que você seja!

Já com os homens acredito que a coisa não seja tão ruim.  Não consigo, por exemplo,  imaginar um homem 'urucubando' outro simplesmente porque este não desenvolveu,  ao longo dos anos , a mesma barriga de chope ou os 'pneus  laterais'  que ele ! Contudo,   alguns podem sempre ficar invejosos de seu sucesso profissional,   seu belo  relógio , carro ou mulher.  Portanto,  homens, por via das dúvidas,  é melhor  (just in case...)   comprar seu olhinho turco tambem! 

E não,  eu não estou ganhando nenhuma comissão para fazer propaganda do  amuleto...Nem conheço ninguem que tenha uma loja que venda este tipo de coisa.

 

Quanto à mim,  semana que vem , já estou indo para o shopping comprar um novo 'olho azul ' em forma de chaveiro.

Até lá,   vou usando  minhas pulseirinhas do Nazar Boncuk    como escudo!

 

 

 

sinto-me: Prevenida
publicado por Pâmelli às 18:09
link do post | Comentários | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008

Brasileiros ilegais nos E.U. VS brasileiros ilegais na U.E.

                                                                                                  

 

Aqui no Texas o número de brasileiros residentes é bem menor do que nos estados da  Flórida,  de  Massachusetts ou   de Nova Iorque.  Provavelmente tambem é bem menor do que no estado da Califórnia.

Apesar disto,  a cidade onde moramos ( com um pouco mais de 1 milhão de habitantes)  tem uma comunidade brasileira bem razoável -  segundo já ouvi falar,  mais de 4.000... 

Destes ,  é claro,  muitos (  talvez a maioria?)  são ilegais.  Aliás,  dos meus conhecimentos pessoais,  pelo menos a metade deles eu sei que são.

 

Faz 5 anos e meio que estou aqui e ao contrário da maioria dos brasileiros que se mudaram para a América ,  não vim para cá nem para trabalhar , nem mesmo porque este tenha sido algum dia o sonho de minha vida.   Muito pelo contrário.

Quando concordei em vir para o Texas para ficar , e posteriormente me casar com o homem de minha vida ,  deixei-lhe  três coisas BEM claras... (  esta é a vantagem quando já se passou dos 35 :    você é o que é ;   não está mais para 'fazer gênero'  ou  excessivamente preocupada em agradar a  quem quer que seja , nem   mesmo àquele a quem ama de verdade  ;  é  'take it , or leave it' ! ) - 

Enfim,  eu lhe disse   1)  que nunca desejei  ter filhos ;  2) que não pretendia virar uma  workaholic  ou mesmo uma career woman , como a maioria das americanas que trabalham dia e noite,  só pensam em ganhar dinheiro  e nunca têm tempo ou  energia para fazer mais nada na vida  !  ;  e  3)  Quando  ele achasse que  já tinha trabalhado  e ganho dinheiro  suficiente para se aposentar,   nós passaríamos a morar pelo menos uma parte  do ano  em alguma praia no Brasil...:-)

Meu marido achou a idéia muito boa - incluindo a de não termos filhos :-))  -    e então aqui estamos ,  seguindo nosso plano de vida conforme combinamos antes mesmo de eu tomar o avião e vir encontrá-lo em março de 2003...

Não é um caso muito típico. 

 

A maioria dos brasileiros que vêm para a América entram como turistas e ficam ilegalmente.

Alguns chegam mesmo a entrar pelo rio Grande,  sem passaporte ,   cruzando  a fronteira com o México.

No entanto,  ao contrário de muitos  brasileiros que mudam-se para a Europa para viverem de trambiques, safadezas e prostituição,  os que vêm para os E.U. são geralmente pessoas MUITO trabalhadoras,  bastante corretas e unicamente empenhados em fazer o próprio pé de meia para melhor sustentar a família (muitas vezes que ficou no Brasil).

Não digo que não existam brasileiros trambiqueiros por aqui.  Inclusive já ouvi falar em certas ' pistoleiras brasileiras' circulando pela costa da Flórida  e dando golpes baixos em certos velhotes 'inocentes' ... -  mas isto é realmente a exceção nos E.U.

Na verdade,  observando a vida da maioria dos brasileiros ( e brasileiras)  por  aqui -  pessoas trabalhando 12,  15 horas por dia,  lavando pratos até às altas horas da madrugada, entregando pizzas nos lugares mais remotos e escuros,  fazendo faxinas em duas , três casas por dia ...-  quem  se sente a própria 'vagabunda boa vida'  sou eu ,   dando minhas aulinhas de português ou francês  2 ou 3 vezes por semana! 

 

Mas na Europa , pelo visto,  a coisa é bem diferente.

É claro que há exceções,  mas o fato é que muitos brasileiros ( e não apenas BRASILEIRAS... )   por lá,  vivem mesmo é de prostituição.  Não é a toa que nosso filme é tão queimado no Velho Mundo  - além de sofrermos discriminação nos mais variados setores - a começar  já na  chegada , como turistas , nos  aeroportos europeus.

  

Já na  América,  não conheço uma única brasileira que diga que sofre preconceito aqui  -  nem  na hora de alugar casas,  arrumar emprego , namorado, amigos etc...,-  pelo  simples fato de ser brasileira.  Bem pelo contrário!

Aqui os brasileiros simplesmente têm fama de serem animados, atraentes, bem humorados e engraçados - além de trabalhadores honestos!   E de fato é assim com a maioria deles.

 

Então fica a pergunta:  por que é que os brasileiros 'baixo nível' ,  os sacanas ,  as pistoleiras e os pilantras escolheram a Europa como  destino  emigratório   enquanto  que os mais trabalhadores,  honestos, dedicados à sua  família ( muitos deles inclusive maçantemente  'certinhos e religiosos'  :-))  vieram para os Estados Unidos??

Talvez seja porque a  América ainda seja a terra da OPORTUNIDADE   ( aqui  pode não  haver  mais 'emprego' para todos,  mas trabalho DURO  há de sobra !! ) ; talvez porque  seja essencialmente  um país de  pessoas   capitalistas ( materialistas?)  e puritanas!

Aqui não há muito espaço para 'parasitas do estado'  , vivendo de welfare ano após ano...Nem tampouco para pistoleiras e mercadores de sexo. 

A América definitivamente é  o lugar para quem  tem ambição,  gosta de trabalhar MUITO e gastar ainda mais ! 

 

Já na Europa,  apesar de muita gente reclamar da presença de tantos brasileiros  'poluindo e  corrompendo ' seus países, seus costumes  e suas cidades...Pelo visto existe uma OUTRA camada  na mesma sociedade que encoraja  e usufrui deste tipo de importação de 'mão (  corpo?)  de obra'.  No wonder que a ralé das ralés  no Brasil continua seguindo aos rodos para lá!

Afinal,  enquanto houver a demanda,  sempre haverá a oferta...

 

 

 

 

 

sinto-me: Pensativa
publicado por Pâmelli às 16:59
link do post | Comentários | favorito
|

.Mais sobre mim

. Meu Livro

COPADRAMA

- A Brazilian Tragicomedy

(um romance em inglês de I. Pamelli M.)

. Comprar na AMAZON.com

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Vários pensamentos solt...

. Artigo interessante no Ne...

. Pensamentos soltos

. Simplesmente Chic...

. Chutando o pau da barraca

. Leitura de carro rumo ao ...

. O inverno chegou - ou ser...

. A minha Pasárgada

. Yo non creo en las brujas...

. Brasileiros ilegais nos E...

.arquivos

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Abril 2016

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.flag counter

free counters

.subscrever feeds